fbpx

domingo, 14 de agosto de 2022

Aleam e órgãos do meio ambiente discutem situação de flutuantes no AM

Em reunião colaborativa, órgãos vinculados ao meio ambiente buscam regulamentar a atividade do setor no Amazonas. Deputado sugeriu criação de selo com licenças ambientais.

8 de setembro de 2021

Compartilhe

Comissão do Meio Ambiente na Aleam é presidida por Fausto Jr (Foto: Divulgação)

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) recebeu, nesta quarta-feira (8), representantes representantes da Capitania dos Portos, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), AmazonasTur, Instituto de Proteção de Meio Ambiente do Amazonas (Ipaam) e da Associação dos Flutuantes do rio Tarumã-Açu (Afluta) para, juntos, discutirem sobre a ‘explosão’ de flutuantes que tem tomado conta das orlas dos rios Negro e Tarumã-Açu.

Segundo dados repassados pela Aleam, toda a orla de Manaus possui cerca de 600 flutuantes que funcionam como restaurantes, balneários, postos de combustível e moradia. No entanto, a maioria dos estabelecimentos não cumpre as leis ambientais em sua totalidade, o que pode causar riscos aos frequentadores, moradores e ao meio ambiente.

O presidente da Afluta, Lúcio Bezerra, destacou que a reunião colaborativa que aconteceu hoje demonstra o avanço nas discussões técnicas acerca do trabalho de regulamentação dos flutuantes.

“A gente praticamente atualizou a comissão sobre o que está acontecendo e no que a gente já avançou nas pautas com o nosso grupo de trabalho. A gente busca o entendimento entre todos os órgãos envolvidos, seja municipal, estadual ou federal. A intenção é criar uma legislação específica para a atividade dos flutuantes, elencando quais licenças são necessárias, quais autorizações que precisam ter”, disse Bezerra.

Amanhã (9), outra reunião está prevista para acontecer entre os órgãos. Desta vez, o encontro acontecerá na sede do Ipaam, a partir das 9h.

Presidente quer atualização de lei para haver consenso entre órgãos

O presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Fausto Jr (MDB, lembrou que a Lei Ambiental do Amazonas é de 2001 e que, por isso, precisa ser revista.

“Em 20 anos, o crescimento no número de flutuantes na orla de Manaus tornou ultrapassada a lei que permitia a instalação desses estabelecimentos e moradias”, disse o político, destacando ainda a falta de consenso entre órgãos fiscalizadores.

“A lei Federal considera os flutuantes como embarcações. Os órgãos estaduais classificam como restaurantes. Já a prefeitura de Manaus considera como balneários. Precisamos regulamentar o funcionamento dos flutuantes”, endossou o deputado.

Criação de selo

A criação de um selo que unifica todas as licenças necessárias para o funcionamento de um flutuante foi sugerida pela Comissão de Meio Ambiente.

O selo, que uniria as licenças dos órgãos federal, estadual e municipal, também surgiria na intenção de diminuir a burocracia e garantir o cumprimento às leis ambientais.

Importância para o turismo

O presidente da Afluta lembrou ainda a importância que os estabelecimentos têm para o turismo do Amazonas.

“Os flutuantes são uma alternativa para os turistas que chegam a Manaus e buscam o contato com a natureza. Somos uma importante atividade econômica”, destacou.

O posicionamento ganhou a adesão do presidente da Comissão, que ponderou sobre a necessidade do apoio do poder público para que a atividade siga evoluindo.

“Coloco-me à disposição para criar projetos de lei que assegurem o funcionamento dos flutuantes, sem deixar de lado os cuidados com o meio ambiente”, destacou Fausto.

Texto: Rosianne Couto, com informações da Aleam

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Moraes assume TSE após carreira centralizadora e ligada à política

Moraes é personagem central no noticiário nacional dos últimos anos devido aos inquéritos sob sua responsabilidade que investigam o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores.

14 de agosto de 2022

Bolsonaro e Lula travam disputa sobre valor do Auxílio Brasil

Após acusação do petista de que o auxílio tem duração até o fim do ano e de que pretende, se eleito, mantê-lo em 2023, Bolsonaro disse que o benefício será mantido em 2023.

14 de agosto de 2022

Presidenciáveis dão largada na campanha com foco no Sudeste

Região Sudeste concentra 42,6% dos eleitores do país. A dois dias do início da propaganda eleitoral gratuita, Lula se mantém na dianteira, enquanto Bolsonaro cresce.

14 de agosto de 2022

TRE-AM dá nome a cartório eleitoral de indigenista assassinado em Atalaia do Norte

O pleno do TRE-AM reconheceu, por unanimidade, colaboração do indigenista Bruno Pereira, assassinado em junho no Vale do Javari, par a instalação de novas seções eleitorais.

13 de agosto de 2022

Michelle assume protagonismo na marcha para Jesus com evangélicos

Durante a marcha, presidente falou em 'luta contra o comunismo' e convocou população para ato em Copacabana no Sete de Setembro.

13 de agosto de 2022

Wilson adere ao TikTok para ampliar comunicação com eleitores

Wilson Lima anuncia adesão ao TikTok convocando seguidores e fazendo dancinha, para buscar o eleitorado mais jovem, maioria dos perfis do aplicativo.

13 de agosto de 2022

Com medo de rejeição, aliados escondem Bolsonaro nas redes sociais

Aliados oficiais do PL não mencionaram o mandatário nenhuma vez no atual semestre. Dos 27 palanques que Bolsonaro já garantiu, 10 não fazem menção a ele nas redes sociais.

13 de agosto de 2022

Floração dos ipês cria disputa entre os aliados Arthur e Amazonino na web

A floração dos ipês deu destaque às plantas nas redes sociais e os ex-prefeitos - e aliados de momento - aproveitaram para tentar associar seus nomes à autoria do projeto.

13 de agosto de 2022