sexta-feira, 12 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Produção industrial do AM perde fôlego e registra queda em setembro

Após obter maior alta do país em agosto (+7,3% na comparação com julho), a produção industrial amazonense não conseguiu manter o bom desempenho e recuou 4,0%, em setembro.
COMPARTILHE
AGU diz que critério do PPB para preservar Zona Franca é impossível de ser usado (Foto: Reprodução)

Após obter maior alta do país em agosto (+7,3% na comparação com julho), a produção industrial amazonense não conseguiu manter o bom desempenho e recuou 4,0%, em setembro em relação a agosto.

De acordo com dados do IBGE divulgados nesta quarta-feira (10), o desempenho da indústria amazonense foi o segundo pior entre 15 locais pesquisados, superando apenas o estado do Ceará, onde a produção da indústrias caiu 4,4% na mesma comparação.

Já na comparação com setembro de 2020, o desempenho da indústria amazonense registrou queda de -13,5% e colocou o estado com o pior resultado entre as unidades da federação pesquisadas. As maiores quedas foram as do Amazonas, Bahia (-13,3%) e Ceará (-12,3%); e os melhores desempenhos foram os do Rio de Janeiro (5,3%), Minas Gerais (5,0%) e Santa Catarina (1,5%).

Por outro lado, no acumulado de janeiro a setembro a produção da indústria do Amazonas avançou 12,6% e obteve o quinto melhor resultado do país, atrás apenas dos estados de Santa Catarina (18,1%), Minas Gerais (14,2%) e Paraná (13,3%) e Rio Grande do Sul (12,7%).

No acumulado dos últimos 12 meses, a alta foi de 11,4%.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Produção industrial por atividades – variação acumulada no ano

No Amazonas, as indústrias extrativas tiveram queda de 1,4% no acumulado do ano (período de janeiro a setembro), enquanto as indústrias de transformação tiveram alta de 13,4%.

No acumulado do ano, a maioria das atividades da indústria local tiveram resultado positivo. São elas: Fabricação de produtos de borracha (56,3%); Fabricação de máquinas e equipamento (45,9%) (artefato de aço e tampas e cápsulas); Outros equipamentos de transportes (38,3%) (motocicletas e suas peças); Fabricação de bebidas (14,9%); Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (14,4%) (gás natural); Fabricação de máquinas e equipamentos e materiais elétricos (14,4%) (conversores, alarmes, condutores e baterias); Fabricação de produtos de metal (10,2%) (lâminas, aparelhos de barbear, estruturas de ferro).

No ano, no Amazonas, os resultados negativos foram os das seguintes atividades industriais: Impressão e reprodução de gravações (-68%) (DVDs e discos) e a Fabricação de equipamentos de informática e eletrônicos (-2,4%) (celular, computador e máquinas digitais).

Da Redação, com informações da assessoria

Leia Mais:

COMPARTILHE