fbpx

quarta, 08 de dezembro de 2021

Testemunhas-bomba: deputado federal e irmão depõem sexta à CPI

Deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) vai acompanhar o irmão dele, Luís Ricardo Miranda, que alega ter sofrido pressões de um militar para acelerar compra da Covaxin.

23 de junho de 2021

Compartilhe

Irmãos podem complicar situação do Governo Federal na CPI (Foto: Reprodução)

Numa rápida reunião para votar requerimentos de informações, convocações e quebra de sigilos, nesta quarta-feira (23), a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 do Senado Federal aprovou a convocação do servidor Luís Ricardo Fernandes Miranda, que atua no do Ministério da Saúde, e do irmão dele, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF). Os depoimentos foram marcados para a próxima sexta-feira (25).

Luís Ricardo Fernandes Miranda prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) em março, em um inquérito que investiga se houve favorecimento na negociação de compra da vacina Covaxin, produzida pela Bharat Biotech e que teve a intermediação da empresa Precisa Medicamentos. Naquele depoimento, o servidor alegou ter sofrido pressão de superiores para assegurar a importação dessa vacina, cujo custo de aquisição foi superior ao de outras fabricantes.

O superior que o pressionou em questão é o tenente-coronel Alex Lial Marinho, que exercia um cargo de diretoria no Ministério da Saúde.

De acordo com Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o irmão do servidor, o deputado federal Luís Miranda, procurou a CPI e se ofereceu para prestar depoimento. Em declarações públicas recentes, o deputado afirmou que, no caso da compra da vacina da Bharat Biotech, há fatos ainda mais graves do que a pressão relatada por seu irmão.

O deputado federal, que integra a base parlamentar do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) na Câmara Federal, disse nessa quarta-feira (23) que já informou o presidente sobre a pressão que o irmão sofreu e as suspeitas sobre o negócio feito com a Precisa Medicamentos.

Adiamento

A sessão foi rápida porque o depoente convocado, o empresário Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, empresa que representa o laboratório Bharat Biotech no Brasil, comunicou estar cumprindo quarentena sanitária porque esteve na Índia e só retornou no último dia 15. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda neste caso que ele cumpra a quarentena domiciliar de 14 dias.

Maximiano deverá depor, segundo o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD), na próxima quinta-feira (1º/6).

Randolfe informou que, com esse adiamento, a agenda da comissão para esta semana passou por remanejamentos. Nesta quinta-feira (24) serão ouvidos os depoimentos que estavam marcados para sexta-feira (25): os de Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional e representante do Movimento Alerta, e Pedro Hallal, epidemiologista, pesquisador e professor da Universidade Federal de Pelotas.

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Câmara aprova convite a general Heleno para explicar garimpo na Amazônia

O convite ao general Heleno vem depois que jornal revelou que ele liberou garimpo em terras indígenas ainda intocadas no interior na região de São Gabriel da Cachoeira.

8 de dezembro de 2021

Pesquisa coloca Lula na primeira colocação no primeiro turno

De acordo com a pesquisa da Genial/Quaest, o ex-presidente Lula tem 46% das intenções de votos, bem próximo de ganhar a eleição já no primeiro turno.

8 de dezembro de 2021

MDB lança Simone Tebet para concorrer à Presidência da República

Senadora pelo Mato Grosso, Simone Tebet fez um discurso criticando o governo de Jair Bolsonaro e enfatizando a necessidade de atenção aos mais vulneráveis do País.

8 de dezembro de 2021

Anulação da licença do Linhão Manaus-Boa Vista é pedida à Justiça

Falta de acordo para o pagamento de compensações aos Waimiris-Atroaris é apontado pelo Ministério Público Federal como grave violação das regras ambientais.

8 de dezembro de 2021

Telefonia na região Norte é tema de audiência na Câmara Federal

Autor do pedido de audiência, o deputado Pablo Oliva diz que precariedade do serviço de telefonia na região deixa as populações em situação de vulnerabilidade social.

8 de dezembro de 2021

Bolsonaro edita MP que cria benefício extraordinário para os pobres

Medida Provisória formaliza o pagamento do Auxílio Brasil já neste mês de dezembro e abre a possibilidade de prorrogação do programa até dezembro do próximo ano.

8 de dezembro de 2021

PEC dos Precatórios será promulgada de forma fatiada nesta quarta

Proposta de Emenda Constitucional dos Precatórios vai possibilitar que o governo de Jair Bolsonaro possa viabilizar o programa Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família

8 de dezembro de 2021

Wilson Lima entrega R$ 200 mil a associações do setor social de Carauari

Ação ocorreu durante início da distribuição do Auxílio Estadual permanente, no Ceti Professor Pedro Alves da Silva. Mais de 900 pessoas devem ser beneficiadas com o repasse.

7 de dezembro de 2021