fbpx

domingo, 23 de janeiro de 2022

Simone Tebet: ‘não esquecemos o que o PT fez, mas isso não impede o diálogo’

"Não podemos esquecer o que o PT fez no verão passado, mas isso não impede de dialogar com quem quer que seja", diz a senadora Simone Tebet (MDB-MS).

10 de dezembro de 2021

Compartilhe

Sinome Tebet (Foto: Divulgação)

A senadora Simone Tebet (MDB-MS), pré-candidata do MDB à Presidência em 2022, afirmou que o partido “não vai esquecer o que o PT fez no verão passado”, mas admitiu diálogo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com críticas mais duras a Jair Bolsonaro, Simone pregou a união da terceira via, em 2022, para tirar o presidente do segundo turno. Simone não poupou, porém, o ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro. “O Brasil não tem mais tempo para aventuras, para arriscar, e não pode mais entrar nessa onda de experimentação”, disse a pré-candidata ao Broadcast/Estadão, numa referência a Moro.

O desafio maior da pré-campanha é convencer o eleitor de que a senhora não é candidata a vice?

O desafio maior é me tornar conhecida. Já deixei claro para o partido que não vou abrir mão das minhas convicções, independentemente de conquistar voto. Eu preciso falar para a política o que a mulher pensa. Está muito claro para o meu partido que eu não tenho plano B.

O MDB tem compromisso com sua candidatura até o final da disputa?

É uma questão de sobrevivência para o MDB. A única forma de unir o partido é lançando candidatura própria. A candidatura própria é para valer. Não é uma brincadeira.

O espaço que o MDB tinha antes vem sendo ocupado pelo Centrão Como o partido poderá recuperar o protagonismo?

O Centrão só virou o Centrão quando o MDB deixou de ter a força que tinha para ser o fiel da balança em um governo. Cometemos muitos erros, os caciques entraram na lama, mas o MDB nunca indicou candidato a presidente. Deu sustentação para o Lula, que é da esquerda, e para o PSDB, que é da direita. Sem o MDB, eles não governariam o País.

A articulação de caciques do MDB com o ex-presidente Lula não é uma tentativa de volta ao passado?

A política é a arte de dialogar, temos que dialogar com todos até para dizer não. Temos que dialogar para dizer que nós não concordamos que o Brasil volte àquele passado nebuloso com condutas erradas. O caos econômico que vivemos hoje não deixa de ser uma consequência de erros da gestão Dilma. Não podemos esquecer o que o PT fez no verão passado, mas isso não impede de dialogar com quem quer que seja. O diálogo é a arte de procurar consenso.

Qual é a responsabilidade da terceira via diante de uma possibilidade concreta de segundo turno entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula?

Eu não cogito essa possibilidade. O centro democrático precisa oferecer para o País uma esperança. Não podemos depender de líder do passado, que desencantou boa parte da população brasileira pelo que deixou de fazer e pelos erros que cometeu.

O presidente do MDB, Baleia Rossi, falou contra “heróis fabricados”. Moro é um herói fabricado?

Não quero falar de outros candidatos, quero falar do perfil que é necessário para administrar o País. O Brasil não tem mais tempo para aventuras, para arriscar, e não pode mais entrar nessa onda de experimentação. A população sabe que não pode mais arriscar.

Com informações do Estado Conteúdo

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Ministério prorroga por 30 dias custeio de leitos de UTI para Covid-19

O Ministério informou que a prorrogação das UTIs é uma demanda do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde

23 de janeiro de 2022

Projeto amplia participação popular no enfrentamento a queimadas

Texto altera o Código Florestal para que a gestão da Política Nacional de Manejo e Controle de Queimadas, Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais seja participativa.

23 de janeiro de 2022

Wilson Lima destaca apoio do Governo Federal para enfrentar pandemia

No Sambódromo em Manaus, Wilson Lima participou, ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, da mobilização de ações contra a Covid-19 realizada pelo Ministério da Saúde.

23 de janeiro de 2022

Governo publica regulamento para transporte hidroviário intermunicipal

Regulamento referente à Lei Estadual 5.604, de setembro de 2021, foi elaborado pela Agência Reguladora com base em contribuições de parlamentares da Assembleia Legislativa.

23 de janeiro de 2022

Prefeito de Manaus, David Almeida, testa positivo para Covid-19

Esta é a segunda vez que David Almeida (Avante) foi diagnosticado com Covid-19. A primeira foi em setembro de 2020, durante a pré-campanha para prefeito de Manaus.

22 de janeiro de 2022

Governo vai enviar doses pediátricas para estados com baixos estoques

Remessa emergencial de vacinas para crianças será enviada a estados com estoques abaixo das 40 mil doses. Segundo o Ministério da Saúde, doze estados estão nessa situação.

22 de janeiro de 2022

‘De novo’: Bolsonaro minimiza números de mortes de crianças por Covid

Bolsonaro voltou a citar remédios sem eficácia comprovada contra o coronavírus e disse que o número de mortes de crianças pela doença foram insignificantes.

22 de janeiro de 2022

Ministério da Saúde prorroga contrato do Programa Mais Médicos em Manaus

O contrato seria encerrado no final deste mês, mas foi prorrogado a pedido da Prefeitura por conta do aumento dos atendimentos por Covid-19 e outras síndromes respiratórias.

22 de janeiro de 2022