fbpx

sábado, 22 de janeiro de 2022

Por medo das manifestações do 7 de Setembro, Congresso esvazia pauta

Presença de deputados e senadores poderia estimular manifestantes a invadir as casas legislativas, assim como aconteceu nos EUA durante a derrota de Donald Trump.

6 de setembro de 2021

Compartilhe

Plenário da Câmara e do Senado devem ficar vazios (Foto: Reprodução)

A semana que se inicia em Brasília é marcada pela apreensão. Diante da incerteza sobre o que poderá acontecer na terça-feira, dia 7 de setembro, quando o Brasil comemora 199 anos da independência e manifestações serão realizadas, o Congresso resolveu esvaziar a pauta.

O receio era que a presença maciça de deputados e senadores pudesse estimular os que vão às manifestações a tentarem algo semelhante ao que aconteceu nos Estados Unidos, quando aliados do ex-presidente Donald Trump invadiram o Capitólio após a sua derrota, em episódio que resultou em cinco mortes.

Tratou-se, assim, de evitar qualquer tipo de situação que pudesse estimular reações semelhantes. Especialmente na CPI da Covid, que tem sido o maior palco de dissabores ao governo do presidente Jair Bolsonaro e deve ser um dos alvos das manifestações. Por isso, a CPI não terá esta semana sessões e depoimentos. Os senadores tratarão de organizar documentos na preparação do relatório final, que deverá ser apresentado até o final deste mês.

As sessões da comissão retornarão no dia 14 de setembro. A intenção do vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), é que os depoimentos retornem com o advogado Marconny Faria, apontado como lobista da Precisa Medicamentos, empresa envolvida na intermediação de venda da vacina indiana Covaxin ao Ministério da Saúde. Na semana passada, Marconny não compareceu a seu depoimento e encontra-se foragido.

Da mesma forma, não deverá haver sessões deliberativas nos plenários da Câmara e do Senado, também como precaução às manifestações. Há uma remota perspectiva somente sobre a continuação do Código Eleitoral, mas o mais provável é que ela seja adiada para a próxima semana.

Expectativa de grandes manifestações em Brasília e SP

Com a estratégia de concentrar as manifestações em Brasília e em São Paulo, para onde estão se deslocando caravanas de outros pontos do país, a expectativa é de manifestações grandes nas duas cidades. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que irá aos dois atos, e discursará em ambos.

No encontro de direita ocorrido no sábado em Brasília, o CPAC Brasil 21, Bolsonaro comprometeu-se com a realização de manifestações pacíficas e, contrariando o que dissera antes, afirmou que se manterá dentro das “quatro linhas da Constituição”, mas exigiu dos representantes dos demais poderes que façam o mesmo, dizendo que há “um ministro do Supremo” numa clara a referência a Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que não vem agindo assim.

Apesar do discurso de Bolsonaro, há aliados dele que continuam incendiando a manifestação. Um deles é o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, que, foragido desde que foi decretada na sexta-feira (3) sua prisão, vem produzindo vídeos em que afronta a Justiça. Os grupos de caminhoneiros ligados a ele ameaçam fechar rodovias no Dia da Independência.

Texto: Com informações do Portal Congresso em Foco

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Wilson e Queiroga participam de mobilização contra Covid-19 em Manaus

Mobilização de ações contra a Covid-19, com a vacinação e a testagem da população em larga escala, acontecem simultaneamente nos sete estados da região Norte neste sábado.

21 de janeiro de 2022

Carol Braz e Luiz Castro dão primeiro passo na disputa por Governo e Senado

Carol desfiliou-se do PSC para disputar o governo do Amazonas pelo PDT, enquanto Luiz deixou a Rede para tentar pela segunda vez chegar ao Senado Federal.

21 de janeiro de 2022

Prefeito de Parintins, Bi Garcia revela que testou positivo para Covid-19

Nas redes sociais o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia, revelou que sentiu sintomas leves na noite desta quinta-feira e resolveu fazer um exame que confirmou a doença.

21 de janeiro de 2022

Bolsonaro chega ao velório da mãe, que morreu aos 94 anos em São Paulo

Olinda, que sofria com Alzheimer, morreu aos 94 anos na madrugada desta sexta. Ela estava internada em um hospital de São Paulo e a causa da morte não foi divulgada.

21 de janeiro de 2022

Lula segue na liderança do primeiro turno com 42%; Bolsonaro tem 28%

Esta rodada, no entanto, trouxe um fato novo: Lula entrou na zona do empate técnico em comparação ao somatório das intenções de voto dos demais candidatos.

21 de janeiro de 2022

TRE autoriza desfiliação de Marcelo Ramos do Partido Liberal

Marcelo Ramos confirmou que a partir de agora está formalmente fora do PL. O vice-presidente da Câmara Federal afirmou que deve anunciar um novo partido em breve.

21 de janeiro de 2022

MPAM expede recomendação contra nepotismo na Prefeitura de Canutama

Promotoria do MPAM de Canutama recomendou que o Município exonere agentes públicos que tenham algum parentesco com o prefeito e o vice-prefeito, em até 30 dias.

21 de janeiro de 2022

Partido de Bolsonaro tem de Tiririca a líder da bala no Congresso

Além de um numeroso grupo de candidatos leais a Bolsonaro e alinhados ao ideário do atual presidente, o PL deve chamar a atenção durante as eleições pela composição eclética.

21 de janeiro de 2022