fbpx

sábado, 22 de janeiro de 2022

Famílias marcam e dão o tom do ato realizado na Praça do Congresso

Apesar do clima ameno entre os participantes, todas as pautas bolsonaristas estavam presentes na manifestação convocada pelo ex-superintendente da Suframa, coronel Menezes.

7 de setembro de 2021

Compartilhe

A bandeira do Brasil, o verde e amarelo encheram a praça do Congresso e na caminhada que seguiu pelas ruas do Centro. (Foto: Isac Sharlon)

A manifestação de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na praça do Congresso, no Centro, reuniu muitas famílias em frente ao Instituto de Educação do Amazonas e na caminhada pelas ruas do centro comandada pelo ex-superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes.

Com faixas em mãos pedindo pelo voto impresso auditável e respeito ao presidente Bolsonaro, os manifestantes cantaram o hino da independência e em seguida o hino nacional. O anúncio do nome de Renê Terra Nova, um dos líderes religiosos no Amazonas, como apoiador do movimento, atraiu palmas e gritos ente o público presente – até mais que o próprio Menezes, quando foi anunciado e discursou.

Entre os principais discursos dos manifestantes, estavam pedidos de respeito à democracia e a livre expressão. Eles defendem que Bolsonaro faz um bom mandato e que está na hora do povo mostrar que manda.

Além de Menezes, outro político que esteve no evento foi o Delegado Rafael Costa e Silva, que concorreu na última eleição como vive-candidato a prefeito de Manaus na chapa puro-sangue ao lado de Menezes.

O militar Michael Dantas, 34, esteve acompanhado dos dois filhos, de 12 e 10 anos, e da esposa. Ele avalia como positivo o apoio de Manaus a Bolsonaro nesse momento.

“Nosso presidente está sozinho nessa política. Mas ele está com o povo. Nós temos um Supremo Tribunal que manda e desmanda e nós, como brasileiros, precisamos de um Congresso que trabalhe pelo povo”, destacou Dantas, afirmando que na política atual falta desencia, honestidade e transparência – esse último referindo-se ao voto impresso eletrônico.

O militar Michael Dantas acompanhado dos dois filhos e da esposa. (Foto: Isac Sharlon)

Aos 69 anos e votando desde os 18 anos, a amazonense funcionária pública Waldenize Teixeira avalia que os políticos precisam criar vergonha na cara e amarem mais a Pátria. A atuação do STF é péssima, e eu tenho vergonha dos onze bandidos que estão no Supremo”, avaliou a funcionária pública aposentada.

Questionada sobre a opinião referente aos três movimentos de apoio a Bolsonaro sendo realizados simultaneamente em Manaus, a idosa avalia a divisão como péssima.

“Essa divisão é muito perigosa. Eu vim para esse ato no Centro de Manaus porque eu acompanho e apoio o ‘homem do Bolsonaro’, Coronel Menezes”, finalizou Waldenize Teixeira.

A funcionária pública aposentada, Waldenize Teixeira (à esquerda), ao lado de uma amiga. (Foto: Isac Sharlon)

Acompanhado do filho de 11 meses na véspera de completar um ano de vida, no próximo dia 11 de setembro, o motorista de aplicativo Antônio Maués, de 44 anos, disse que escolheu o movimento no Centro de Manaus por reunir movimentos conservadores.

“Nos outros atos há movimentos políticos, são organizados por políticos. Eu decidi vir a esse por reunir movimentos conservadores e empresários, são desempregados, empregados, empresários, pessoas que gostam do movimento e se reuniram para isso aqui dar certo”, avalia.

Ainda segundo o motorista, falta os políticos ouvirem o povo. “Nós temos um presidente que ouve o povo. Mas boa parte da classe política não quer ouvir o povo. Aqui você vê pessoas de todos os níveis vindo aqui expressar a sua vontade de liberdade. A gente precisa que mude, e a mudança acontece quando a gente escolhe melhores políticos”, conclui Antônio Maués. Além do filho de 11 anos, ele estava acompanhado da esposa, com quem é casado a 23 anos.

O motorista Antônio Maués, o filho de 11 meses e a esposa na praça do Congresso. (Foto: Isac Sharlon)

Texto: Isac Sharlon

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Wilson e Queiroga participam de mobilização contra Covid-19 em Manaus

Mobilização de ações contra a Covid-19, com a vacinação e a testagem da população em larga escala, acontecem simultaneamente nos sete estados da região Norte neste sábado.

21 de janeiro de 2022

Carol Braz e Luiz Castro dão primeiro passo na disputa por Governo e Senado

Carol desfiliou-se do PSC para disputar o governo do Amazonas pelo PDT, enquanto Luiz deixou a Rede para tentar pela segunda vez chegar ao Senado Federal.

21 de janeiro de 2022

Prefeito de Parintins, Bi Garcia revela que testou positivo para Covid-19

Nas redes sociais o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia, revelou que sentiu sintomas leves na noite desta quinta-feira e resolveu fazer um exame que confirmou a doença.

21 de janeiro de 2022

Bolsonaro chega ao velório da mãe, que morreu aos 94 anos em São Paulo

Olinda, que sofria com Alzheimer, morreu aos 94 anos na madrugada desta sexta. Ela estava internada em um hospital de São Paulo e a causa da morte não foi divulgada.

21 de janeiro de 2022

Lula segue na liderança do primeiro turno com 42%; Bolsonaro tem 28%

Esta rodada, no entanto, trouxe um fato novo: Lula entrou na zona do empate técnico em comparação ao somatório das intenções de voto dos demais candidatos.

21 de janeiro de 2022

TRE autoriza desfiliação de Marcelo Ramos do Partido Liberal

Marcelo Ramos confirmou que a partir de agora está formalmente fora do PL. O vice-presidente da Câmara Federal afirmou que deve anunciar um novo partido em breve.

21 de janeiro de 2022

MPAM expede recomendação contra nepotismo na Prefeitura de Canutama

Promotoria do MPAM de Canutama recomendou que o Município exonere agentes públicos que tenham algum parentesco com o prefeito e o vice-prefeito, em até 30 dias.

21 de janeiro de 2022

Partido de Bolsonaro tem de Tiririca a líder da bala no Congresso

Além de um numeroso grupo de candidatos leais a Bolsonaro e alinhados ao ideário do atual presidente, o PL deve chamar a atenção durante as eleições pela composição eclética.

21 de janeiro de 2022