fbpx

domingo, 23 de janeiro de 2022

Direita Amazonas anuncia protesto contra Lula no Aeroporto Eduardo Gomes

Manifestação foi convocada para o mesmo dia em que o ex-presidente Lula tem um encontro com o senador Omar para acertar parceria para eleição de outubro.

10 de janeiro de 2022

Compartilhe

O Direita Amazonas é ligado ao deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) e ao pré-candidato ao Senado, ex-superintendente da Zona Franca de Manaus, Coronel Menezes (Foto: Divulgação)

O Movimento Direita Amazonas marcou para o dia 4 de fevereiro uma manifestação contra o ex-presidente Lula (PT) no aeroporto Eduardo Gomes. Para esta data, está programada a vinda do petista a Manaus para fechar acordos políticos para viabilizar sua candidatura ao Planalto, conforme revelou o presidente do Diretório Estadual do partido no Estado, deputado Sinésio Campos, à TV RealTime1 no final de dezembro.

A informação foi confirmada por aliados do petista, que informaram que Lula deve chegar à capital amazonense após viagem que fará ao México. Na agenda do ex-presidente, está previsto um jantar com o senador Omar Aziz (PSD), com quem indicou parceria eleitoral para as eleições de outubro deste ano e com quem já se encontrou em São Paulo nos últimos dias de 2021.

O movimento de tendência bolsonarista chama o movimento de “mega manifestação”. Um banner compartilhado pelo presidente do movimento de direita amazonense, Sílvio Rodrigues, classifica Lula como “ladrão” e emenda que ele  “não é bem-vindo em Manaus”.

“Ladrão, aqui não”, finaliza o banner que convoca os eleitores de Bolsonaro para o ato no aeroporto.

O Direita Amazonas é ligado ao deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) e ao pré-candidato ao Senado, ex-superintendente da Zona Franca de Manaus, Coronel Menezes.

Nas últimas pesquisas de intenção de voto, como a do instituto Datafolha, publicada no dia 16 de dezembro,  Lula  desponta na primeira colocação com 48% das intenções de votos no primeiro turno, enquanto o presidente Bolsonaro vem logo atrás com 22%.

Texto: Jefferson Ramos

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Prefeito de Manaus, David Almeida, testa positivo para Covid-19

Esta é a segunda vez que David Almeida (Avante) foi diagnosticado com Covid-19. A primeira foi em setembro de 2020, durante a pré-campanha para prefeito de Manaus.

22 de janeiro de 2022

Governo vai enviar doses pediátricas para estados com baixos estoques

Remessa emergencial de vacinas para crianças será enviada a estados com estoques abaixo das 40 mil doses. Segundo o Ministério da Saúde, doze estados estão nessa situação.

22 de janeiro de 2022

‘De novo’: Bolsonaro minimiza números de mortes de crianças por Covid

Bolsonaro voltou a citar remédios sem eficácia comprovada contra o coronavírus e disse que o número de mortes de crianças pela doença foram insignificantes.

22 de janeiro de 2022

Ministério da Saúde prorroga contrato do Programa Mais Médicos em Manaus

O contrato seria encerrado no final deste mês, mas foi prorrogado a pedido da Prefeitura por conta do aumento dos atendimentos por Covid-19 e outras síndromes respiratórias.

22 de janeiro de 2022

Em Manaus, Queiroga defende vacinação mas critica passaporte vacinal

Marcelo Queiroga pediu esforço dos estados para aumentar os níveis de vacinação, mas criticou a adoção do passaporte vacinal ao dizer que o documento não ampliaria os números

22 de janeiro de 2022

Ciro diz que falhas do PT são responsáveis pela vitória de Bolsonaro

Na sua avaliação, os presidentes do PT não diferem de Bolsonaro em suas agendas econômicas, criticadas por não estabelecer políticas de tributação de grandes fortunas.

22 de janeiro de 2022

Enchente 2022: Governo do Estado institui Grupo de Ações Coordenadas

As 27 instituições integrantes do Grupo de Ações Coordenadas utilizarão seus recursos e infraestrutura já existentes para atuação integrada aos demais membros.

22 de janeiro de 2022

Eduardo Bolsonaro e Mário Frias atacam publicamente os irmãos Weintraub

Eduardo Bolsonaro e Mário Frias trocaram farpas nas redes sociais com os irmãos Weintraub, agora ex-aliados do presidente Jair Bolsonaro e que estão de volta ao País.

22 de janeiro de 2022