fbpx

sábado, 16 de outubro de 2021

CMM dá sinal verde à mudança na cobrança de iluminação pública

Atualmente, o cálculo da cobrança da iluminação é feito com base na Unidade Fiscal do Município. Caso a lei seja aprovada a cobrança será feita em reais.

13 de outubro de 2021

Compartilhe

A lei de autoria da prefeitura foi emendada pelo vereador Marcelo Serafim (PSB), líder do prefeito, isentando instituições religiosas da cobrança da Cosip (Foto: Divulgação)

Os vereadores aprovaram, nesta quarta-feira (13), os pareceres favoráveis das comissões temáticas ao projeto da Prefeitura de Manaus que muda a forma de cobrança da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip). Apesar de ter origem no Executivo, a aprovação do projeto causou um forte mal-estar na base governista do prefeito David Almeida (Avante).

Se aprovada, a lei vai desvincular a cobrança da Cosip da Unidade Fiscal do Município (UFM), passando a ser cobrada em reais.

“Estamos mudando o indexador pois, dos últimos cinco anos, em três [anos] a UFM aumentou mais do que a conta de energia. A gente precisa pagar a luz e a iluminação pública tem que estar indexada ao preço da energia elétrica ou à UFM? Tem que estar indexada a evolução da tarifa”, defendeu o líder da gestão de David Almeida (Avante) na CMM, Marcelo Serafim (PSB).

O projeto de lei recebeu uma emenda do líder governista da Casa, isentando instituições religiosas da cobrança da Cosip. O vereador João Carlos, pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), cumprimentou Marcelo pela iniciativa.

Na quarta-feira passada, a matéria foi retirada de pauta por Serafim . Mais uma vez, os vereadores Rodrigo Guedes (PSC) e Marcelo Serafim entraram em embate.

Guedes apontou que a mudança na cobrança vai aumentar a conta de luz dos consumidores, enquanto Serafim rebateu dizendo que a vinculação da Cosip à tarifa de energia elétrica não vai gerar aumento aos consumidor, sendo o “único caminho” para evitar R$ 36 milhões de déficit à Prefeitura de Manaus.

Marcelo ainda se comprometeu a levar o secretário municipal de finanças, Clécio da Cunha, e o presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) ao plenário da CMM para esclarecer dúvidas dos vereadores.

Texto: Jefferson Ramos

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Mais ricos e populosos querem recurso maior das emendas de bancada

Deputados de Estados ricos e populosos querem que a divisão dos R$ 5,7 bilhões do Orçamento destinados as emendas de bancada seja feita com base na população.

16 de outubro de 2021

Luta antiga e futuro incerto: corte no orçamento afeta diretamente a Amazônia

Pesquisadores acreditam que o corte de verbas para C&T acabará sendo direcionado para o agronegócio, que, segundo eles, vem sendo a causa do desmatamento na Amazônia.

15 de outubro de 2021

Jornalistas Alexandre Garcia e Rodrigo Constantino serão citados na CPI

Os dois produziam discurso antivacina em veículos de comunicação e defenderam as teses negacionistas de Jair Bolsonaro durante a crise sanitária.

15 de outubro de 2021

Dia dos Professores: deputados pouco ajudaram educação do Amazonas

Em pleno Dia dos Professores, categoria questiona a falta de diálogo com o poder público e falta de auxílio da Comissão de Educação da Aleam nas demandas dos educadores.

15 de outubro de 2021

Governo destaca ações de 2021 pela valorização dos servidores da Educação

Entre as medidas está o envio de um projeto de lei que visa pagar 14º e 15º salários aos servidores da área. A pauta ainda não tem data para ser votada na Aleam.

15 de outubro de 2021

CPI da Covid: senadores ouvem último depoente na segunda-feira

A CPI ouviria um número maior de convocados, mas nem todos seriam necessariamente ouvidos já que o presidente da CPI, Omar Aziz, decidiu realizar apenas mais uma oitiva.

15 de outubro de 2021

ICMS sobre combustíveis: Rodrigo Pacheco quer ouvir governadores

A Câmara já aprovou o projeto de lei que torna o ICMS invariável frente a variações do preço do combustível. O projeto ainda precisa ser votado pelos senadores.

15 de outubro de 2021

Ministério Público pede anulação de licença do ‘Linhão de Tucuruí’

Ministério Público viu irregularidades no processo de licenciamento ambiental para liberação da obra do 'Linhão' por falta de consulta prévia ao povo Waimiri Atroari.

15 de outubro de 2021