fbpx

sábado, 23 de outubro de 2021

Amazonino e Braga apostam no Twitter após derrubada de redes sociais

Os dois já governaram o Amazonas e, nas redes sociais, ambos têm intensificado publicações expondo o legado de suas administrações públicas.

4 de outubro de 2021

Compartilhe

Amazonino Mendes (à esquerda) e Eduardo Braga (Fotos: Reprodução)

Não acaba e nem fica pouco. Nem mesmo a instabilidade nas redes sociais WhatsApp, Facebook e Instagram desde o final da manhã desta segunda-feira (4), tirou do ar os pré-candidatos ao Governo do Amazonas em 2022.

Amazonino Mendes (sem partido), o “Negão”, e Eduardo Braga (MDB) são provas vivas disso. Os dois não perderam tempo e correram para o Twitter, assim que as outras redes sociais deixaram de operar regularmente.

Em ano pré-eleitoral, ambos disputam a preferência do eleitor e, desde o início do mês de setembro deste ano, usam as redes sociais para expôr o legado de duas administrações públicas.

Amazonino foi governador por 4 mandatos, enquanto Braga foi por dois. Durante suas passagens pelo comando do Governo do Amazonas, os dois tiveram grandes projetos e obras que beneficiam até hoje a vida da população amazonense.

“Negão” aproveitou que o Twitter se tornou a “menina dos olhos” e usou a rede social para rebater críticas de um webnauta, que usou o Instagram para comentar em uma publicação do pré-candidato sobre obras e projetos dele durante a vida pública.

“Não fez mais que a sua obrigação. Depois disso o senhor fez o quê?”, postou o webnauta.

Imediatamente, Amazonino saiu em defesa e divulgou a resposta em forma de vídeo, estampando na tela os inúmeros projetos e obras durante sua gestão à frente do Governo do Estado.

Quem também não perdeu o andar da carruagem foi o senador Eduardo Braga. Ele, que também é pré-candidato ao Governo do Amazonas na próxima Eleição, usou o Twitter para interagir com o eleitor listando opções de projetos de sua gestão no Governo que poderiam voltar a beneficiar a população junto com o retorno do sinal do WhatsApp.

Texto: Isac Sharlon

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Gilberto Kassab anuncia Rodrigo Pacheco como candidato a presidente

O presidente Nacional do PSD revelou, neste sábado, que o candidato do partido à presidência, no próximo ano, será o senador Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

23 de outubro de 2021

Wilson Lima e David Almeida assinam convênios de mais de meio bilhão

O governador Wilson Lima e o prefeito David Almeida assinarão, amanhã, uma série de convênios que representarão um presente para a cidade que fará 352 anos neste domingo.

23 de outubro de 2021

STF realiza audiência para discutir a criação do juiz de garantias

Juiz de garantias vai atuar fiscalizando a legalidade dos atos praticados pelo juiz da instrução criminal, o que gerou uma dúvida sobre a constitucionalidade desta novidade.

23 de outubro de 2021

Congresso abre prazo para apresentação de emendas a LOA da União

Lei Orçamentária Anual (LOA) do Governo Federal reservou R$ 16,2 bilhões para os parlamentares apresentarem emendas com execução obrigatória no próximo ano.

23 de outubro de 2021

Improbidade administrativa um problema recorrente das prefeituras

Para analista político, irregularidades na prestação de contas pode ser fruto da falta de pessoal, dificuldades dos servidores e até mesmo má fé com a causa pública.

23 de outubro de 2021

“Baixo orçamento é oriundo de Arthur Neto”, culpa Antônio Stroski

Titular da secretaria de meio ambiente disse que política de "encolhimento" de antecessor foi responsável pelo atual orçamento de R$ 17,1 milhões em 2022.

23 de outubro de 2021

Após viagens na pandemia e diagnóstico de Covid-19, Assis volta à CMM

Vereador chamava a atenção de pessoas por aglomerações e o não uso de máscara, mas na Pandemia emendou duas viagens seguidas em agosto e voltou pra Manaus com Covid-19.

22 de outubro de 2021

Ex-ministro Esteves Colnago assumirá Secretaria de Tesouro e Orçamento

A nomeação foi confirmada há pouco pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em declaração conjunta ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

22 de outubro de 2021