terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

REEMBOLSO

Pedidos de devolução no Pix disparam em 2024 devido a golpes

COMPARTILHE
O crescimento de transações via Pix também já é expressivo nos comércios e grandes empresas. (Foto: Divulgação)
O crescimento de transações via Pix também já é expressivo nos comércios e grandes empresas. (Foto: Divulgação)

De janeiro a maio de 2024, o Banco Central registrou 1,6 milhão de pedidos de devolução de dinheiro por suspeita de golpes no Pix. Isso representa 64% do total das solicitações de 2023.

Os pedidos são feitos por meio do MED – Mecanismo Especial de Devolução, uma ferramenta exclusiva do Pix desenvolvida para simplificar devoluções em casos de fraudes.

Com 73%, os golpes lideram como principal razão do pedido de devolução. As principais razões informadas para devolução são:

  • Golpes: 73%
  • Autorização fraudulenta: 8%
  • Transações não autorizadas: 5%
  • Transferências mediante coerção: 2%
  • Outros: 12%

Apesar da segurança robusta do Pix, a facilidade e velocidade do sistema são exploradas por criminosos, exigindo atenção dos usuários. O uso seguro das chaves Pix é essencial, evitando compartilhá-las e verificando sempre os destinatários.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Em caso de fraude:

  1. Registre um Boletim de Ocorrência.
  2. Notifique o banco imediatamente.
  3. Solicite a devolução pelo Mecanismo Especial de Devolução (MED) dentro de 80 dias após identificar a transação suspeita.

Como usar o MED

  1. Contate seu banco imediatamente ao perceber um golpe, usando o aplicativo ou canais oficiais.
  2. O banco informará a instituição do suposto golpista, que bloqueará os valores disponíveis.
  3. O caso será analisado: se não for fraude, os recursos são desbloqueados; se for confirmado, o dinheiro é devolvido à vítima, dependendo do saldo na conta do golpista.
  4. O MED também pode ser acionado em casos de falha operacional no Pix, como transações duplicadas.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE