segunda-feira, 15 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Ninguém aguenta: diesel e gasolina têm nova alta nos preços

Reajuste representa a quinta alta consecutiva nos preços da gasolina e a quarta no valor do litro do diesel só neste ano. Gás de cozinha também vai ficar mais caro.
COMPARTILHE
gasolina (Foto: Reprodução) / Em Manaus, o preço médio da gasolina aditivada era R$ 5,31 e o da comum, R$ 5,26 (Foto: Reprodução)
Em Manaus, o preço médio da gasolina aditivada era R$ 5,31 e o da comum, R$ 5,26 (Foto: Reprodução)

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (1º) um novo aumento nos preços da gasolina, do óleo diesel e do gás de botijão vendidos nas refinarias.

A partir de terça-feira (2), a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro. Com isso, o combustível será vendido às distribuidoras por R$ 2,60 por litro.

O óleo diesel terá um aumento de 5%: R$ 0,13 por litro. Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro a partir de terça-feira.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de botijão ou gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro também a partir desta terça.

O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro).

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Segundo a Petrobras, seus preços são baseados no valor do produto no mercado internacional e na taxa de câmbio.

“Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, destaca nota divulgada pela empresa.

Troca na Petrobras

Os constantes aumentos nos preços de combustíveis motivaram a troca no comando da Petrobras, determinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No último dia 19 de fevereiro, Bolsonaro anunciou que  indicou o general Joaquim Silva e Luna para assumir a presidência da estatal no lugar do atual presidente Roberto Castello Branco.

O mandato de Castello Branco, no entanto, só se encerra no próximo dia 20de março e, até lá, ele segue no cargo.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

COMPARTILHE