fbpx

sexta, 27 de maio de 2022

iFood contrata empresa para desmobilizar movimento de entregadores

Documentos, fotos e relatos obtidos pela Pública mostram que agências de comunicação, a serviço do IFood, monitoraram movimentos grevistas de entregadores por meses.

10 de abril de 2022

Compartilhe

A estratégia foi descrita em reportagem da Agência Pública (Foto: Divulgação)

O iFood teria contratado duas agências de comunicação para desmobilizar movimentos de entregadores de comida que reivindicam aumento das taxas repassadas pelo aplicativo e melhorias nas condições de trabalho.

A estratégia do aplicativo de delivery teria ainda infiltrado uma pessoa num protesto para desviar a atenção da pauta principal. A estratégia foi descrita em reportagem da Agência Pública, de jornalismo investigativo, na última segunda-feira.

Documentos, fotos e relatos obtidos pela Pública mostram que as agências de comunicação, a serviço do IFood, monitoraram movimentos grevistas de entregadores por meses.

Segundo a reportagem, as agências teriam produzido campanhas virtuais para circular conteúdos contrários a paralisações da categoria, além de mediar críticas feitas ao iFood numa ação que teria envolvido a criação de perfis falsos nas redes sociais.

De acordo com a investigação da Pública, um funcionário de uma agência se infiltrou numa manifestação dos entregadores em 16 de abril de 2021. Carregando uma faixa de cerca de três metros, ele pedia “vacina para os entregadores de aplicativos já”.

Ao fomentar a pauta da vacinação, a ação teria como objetivo desviar o foco do protesto — as condições de trabalho dos aplicativos de delivery — e esvaziar a greve. 

A reportagem diz que as agências Benjamim Comunicação e Social Qi (SQi) atuaram a serviço do iFood entre julho de 2020 e, pelo menos, novembro de 2021. A segunda teria sido subcontratada pela primeira em 2021.

Uma das fontes que teria acompanhado o trabalho das agências, cujo nome não foi revelado para evitar retaliações, afirmou à Pública que o objetivo das páginas era “suavizar o impacto das greves e desnortear a mobilização dos entregadores”.

Da Redação, com informações de O GLOBO

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Manejo florestal sustentável é aposta para diversificação econômica do AM

O Estado está preparando uma política de governo para o tema. O planejamento estratégico, orientado por Wilson Lima, vislumbra novos vetores que gerem emprego e renda.

27 de maio de 2022

‘Catastrófico’, cita Sefaz sobre projeto que unifica ICMS em 17%

Secretário da Sefaz afirma que caso projeto de unificação do ICMS em 17% seja sancionado, arrecadação estadual terá perda de R$ 1 bilhão ao ano, afetando serviços à população

27 de maio de 2022

Com R$ 195 bilhões, Receita bate recorde de arrecadação em abril

No quadrimestre (de janeiro a abril de 2022), a arrecadação da Receita Federal alcançou o valor de R$ 743,2 bilhões, o que representa um acréscimo de 11,05% pelo IPCA.

26 de maio de 2022

Redução do ICMS: Bolsonaro sinaliza veto a compensação para estados

Bolsonaro disse que compensação, prevista em projeto aprovado na Câmara que limita ICMS da energia e de combustíveis, "não tem cabimento" e que poderá vetar o dispositivo.

26 de maio de 2022

Criticado até por bolsonarista, salário mínimo de R$ 1.212 é aprovado

Valor já está em vigor desde o primeiro dia do ano, quando Bolsonaro editou a medida provisória. A proposta, no entanto, precisava ser confirmada pelo Congresso Nacional.

26 de maio de 2022

Wilson Lima anuncia investimentos de quase R$ 25 milhões para CT&I

Por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapeam), os recursos serão aplicados em sete editais, sendo seis inéditos, de programas de apoio a pesquisas científicas.

26 de maio de 2022

Para economistas, ICMS em 17% terá pouco impacto na redução de preços

Economistas acreditam que projeto que estipula teto de 17% na cobrança de ICMS não resultará em redução expressiva no preço do combustível, com queda de até 5% nos preços.

26 de maio de 2022

Novamed anuncia expansão no PIM com investimento de R$ 50 milhões

Empresa pretende aumentar a produção de 1 bilhão e 100 milhões de comprimidos/mês para 1 bilhão e 400 milhões/mês, além da garantia de cerca de 900 postos de trabalho.

26 de maio de 2022