fbpx

segunda, 04 de julho de 2022

Entregadores perderão até 40% da renda por migração do Uber Eats

A partir de 8 de março os trabalhadores poderão seguir atuando nas entregas, mas relacionadas aos itens comercializados por supermercados, atacadistas e lojas especializadas.

7 de janeiro de 2022

Compartilhe

Entregadores perderão até 40% da renda por migração do Uber Eats (Foto: Reprodução)

Entregadores que operam pela plataforma Uber Eats, em Manaus, devem ter redução de até 40% nos ganhos mensais decorrente da desativação do serviço de entrega de comidas de restaurantes. A partir de 8 de março os trabalhadores poderão seguir atuando nas entregas, mas relacionadas aos itens comercializados por supermercados, atacadistas e lojas especializadas.

A assessoria da Uber não informou a quantidade de entregadores parceiros cadastrados pelo Uber Eats na capital, e esclareceu que os trabalhadores foram convidados para migrarem para os serviços de entrega que passam a compor a cartela de serviços da empresa, a partir de março.

De acordo com o presidente da Associação dos Motoristas e Entregadores por Aplicativo do Estado do Amazonas (Ameap–AM), Alexandre Matias, a alteração no serviço de entrega anunciado pela Uber gerará desemprego e redução de renda estimada entre 35% e 40%, mensal.

Matias explica que muitos entregadores operam somente por meio do Uber Eats por ser uma plataforma popular e que conta com a maior cartela de clientes. Quem trabalha comente com o Uber Eats precisará adotar outra alternativa de trabalho ou migrar para outra plataforma.

“A associação conta com aproximadamente 12 mil entregadores por aplicativo. Os trabalhadores terão perda de renda e a alternativa será migrar para as outras plataformas porque quem conduz uma motocicleta não terá condições de transportar produtos maiores como por exemplo, televisão. O transporte de alimentos é prático de ser feito por moto. Nem todos conseguirão migrar para esses outros serviços”, comentou.

Confira a nota da Uber:

“A Uber vai alterar sua estratégia de Delivery no Brasil, desativando o serviço de intermediação de entrega de comida de restaurantes. A partir de agora, a empresa vai trabalhar em duas frentes: com a Cornershop by Uber, para serviços de intermediação de entrega de compras de supermercados, atacadistas e lojas especializadas; e de entrega de pacotes pelo Uber Flash. 

O serviço de intermediação de entrega de comida continuará disponível até o dia 7 de março. Depois desta data, os usuários poderão usar o app do Uber Eats para aproveitar a melhor seleção de supermercados e atacadistas do Brasil, assim como itens de decoração, papelaria, bebidas e produtos para pets, entre outros. A Cornershop by Uber está disponível em mais de 100 cidades em todo o Brasil e, em 2021, quase triplicou o número de pedidos. 

A Uber também expandirá o Uber Direct, produto corporativo que permite que lojas façam entregas no mesmo dia para seus clientes. Esta modalidade cresceu cerca de 15 vezes em número de viagens ao longo dos últimos 12 meses, impulsionada pela demanda de grandes marcas que aderiram ao serviço. 

A Uber segue seu compromisso com seus mais de 1 milhão de motoristas parceiros que geram renda fazendo viagens e entregas pela plataforma – o volume de viagens no Brasil já é maior do que o registrado no período anterior à pandemia. A empresa seguirá expandindo produtos para outros meios de transporte, como motos e táxis. “A combinação única de nossa escala e tecnologia de ponta em mobilidade e entrega permitirá aos nossos usuários ir a qualquer lugar e conseguir o que quiserem”, disse o porta-voz da Uber”.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

BNDES reúne bancos de desenvolvimento globais na ExpoAmazônia

Tema sustentabilidade norteou boa parte das discussões ao longo dos objetivos principais da ExpoAmazônia sediada em Manaus.

3 de julho de 2022

Alta da Selic atrai investidores para renda fixa isenta de Imposto de Renda

Com a alta da taxa básica de juros, o mercado tem oferecido aos investidores títulos emitidos por grandes empresas, sem cobrança de impostos, com retorno real.

3 de julho de 2022

Petrobras tem trabalhadores e bancos como minoritários no Governo Bolsonaro

Acionistas viraram alvo de Jair Bolsonaro em meio à crise provocada pelas conturbadas trocas de comando na Petrobras, que resiste em elevar os preços dos combustíveis.

3 de julho de 2022

Infraestrutura de conectividade pauta palestra na ExpoAmazônia

Diretor de projetos do Ministério das Comunicações disse que leitos dos rios é a forma mais sustentável de implantar cabos subfluviais para conectar internet na Amazônia.

3 de julho de 2022

Receita Federal alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

A Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação.

2 de julho de 2022

Aumenta o número de brasileiros endividados acima de 60 anos

Ao todo, o país tem 66,1 milhões de endividados – recorde da série histórica iniciada em 2016. Antes, o pico do endividamento foi atingido em abril de 2020, com 65,9 milhões.

2 de julho de 2022

Leis que beneficiam policiais e professores são sancionadas no AM

Governador do Amazonas beneficia policiais civis com equiparação da aposentadoria e professores da rede pública estadual de ensino com 14º e 15º salários.

2 de julho de 2022

Manaus vai sediar maior evento de networking de Tecnologia e Inovação

Estão abertas as inscrições para o ‘AATEC Day 2022’, evento gratuito voltado para gestores e profissionais de Tecnologia e Inovação. Evento vai acontecer em 23 de julho.

1 de julho de 2022