fbpx

domingo, 26 de setembro de 2021

Brasil é o 5º país mais caro do mundo para comprar e manter automóveis

Pesquisa britânica revela que, aqui no Brasil, os custos para comprar e manter um carro na garagem correspondem a 443,68% o salário médio anual dos trabalhadores.

18 de agosto de 2021

Compartilhe

Brasileiro que quiser ter um veículo precisa ganhar, no mínimo, 4 vezes a mais (Foto: Reprodução)

Uma pesquisa britânica comprova um drama que os brasileiros sentem no bolso: no Brasil, é praticamente impossível para um trabalhador assalariado comprar e manter um automóvel. De acordo com o levantamento divulgado pela Scrap My Car Comparasion, o custo para a aquisição e manutenção de veículos automotores no país é o quinto maior do mundo, na comparação com o poder aquisitivo da população.

Sendo assim, o levantamento registra a porcentagem do salário anual médio necessário para comprar e dirigir um carro em 40 países. O documento levou em consideração os valores médios de seguro, reparos e preços atuais dos combustíveis com os ganhos anuais per capita médios de cada país. 

Pelos números da pesquisa, aqui no Brasil, os custos para comprar e manter um carro na garagem correspondem a 443,68% o salário médio anual dos trabalhadores. Ou seja, na média, o brasileiro que quiser ter um veículo novo precisa ganhar, no mínimo, mais de 4 vezes o que recebe por ano.

Além do Brasil, outros três países sulamericanos aparecem entre os cinco mais caros em termos de manutenção veicular do mundo. São eles, pela ordem: Argentina (515,77%), Colômbia (508,93%) e Uruguai (443,68%). Ainda segundo a pesquisa, o país onde os trabalhadores têm que desembolsar o maior percentual do salário para manter um veículo é a Turquia (652,29%).

Confira os 10 países onde os valores dos automóveis são mais deproporcionais em relação à renda anual da população:

  1. Turquia (652,29%)
  2. Argentina (515,77%)
  3. Colômbia (508,93%)
  4. Uruguai (443,68%)
  5. Brasil (441,89%)
  6. Ucrânia (413,78%)
  7. Guatemala (355,94%)
  8. Rússia (290,04%)
  9. México (285,20%)
  10. Costa Rica (269,83%)

Na outra ponta, a Austrália é onde os automóveis são mais acessíveis à população. Por lá, são necessparios apenas 49,48% do salário médio anual para comprar e manter um carro. Na sequência aparecem  Estados Unidos (54,8%) e Dinamarca (60,3%).

Confira os 10 países onde os valores dos automóveis são mais acessíveis à população:

  1. Austrália (49,48%)
  2. Estados Unidos (54,87%)
  3. Dinamarca (60,34%)
  4. Canadá (64,40%)
  5. Suécia (75,84%)
  6. Alemanha (78,44%)
  7. Holanda (84,65%)
  8. França (87%)
  9. Reino Unido (89,36%)
  10. Finlândia (91,58%)

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Municípios receberão R$ 423 mil como auxílio por desastres naturais

São Sebastião do Uatumã terá R$ 333,7 mil para a compra de alimentos e de kit de limpeza. Já Careiro da Várzea terá R$ 89,4 mil para serviços de limpeza em áreas urbana.

25 de setembro de 2021

Entenda o que vai mudar com a chegada da tecnologia 5G ao Brasil

Veículos autônomos, sensores de saúde, estações meteorológicas, fábricas remotas, cirurgias remotas, registros de água, luz, telefone serão realidade com a 5G.

25 de setembro de 2021

Concurso público para Caixa encerra as inscrições nessa segunda-feira

Caixa oferecerá 28 vagas para aprovados trabalharem em agências do Amazonas. Inscrições podem ser feitas no site da Fundação Cesgranrio na internet.

25 de setembro de 2021

‘Teto’ do Casa Verde e Amarela sobe 10% e dá ‘fôlego’ às construtoras

Segundo o Sinduscon, o reajuste destinado ao Amazonas não acompanha os custos das despesas na totalidade, mas minimiza uma distorção decorrente da alta dos preços.

25 de setembro de 2021

CNC: comércio terá a melhor contratação de temporários desde 2013

Para 2021, a expectativa é de mais de 94,2 mil vagas para atender o movimento sazonal de fim de ano. Segundo previsão da CNC, as vendas deverão crescer 3,8% no Natal.

24 de setembro de 2021

Índice de Preços ao Consumidor tem variação de 1,14% em setembro

Com isso, o IPCA-15 apresenta a maior variação mensal desde fevereiro de 2016, quando encerrou em 1,42%. Variação mensal deste mês foi a maior para setembro desde 1994.

24 de setembro de 2021

Preços de mercadorias e combustíveis pressionam os pequenos negócios

De acordo com a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, esses são os principais gastos das empresas.

24 de setembro de 2021

Mentoria ‘Gestão 4.0 Amazônia’ foca em empresários e executivos

Evento, que acontece nos dias 1° e 2 de outubro em Manaus, tem como objetivo elevar a capacidade técnica e as habilidades de empresários e altos executivos da cidade.

24 de setembro de 2021