terça-feira, 16 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Diversificação do PIM é desafio para novo governador, avalia economista

Na opinião do economista Farid de Mendonça Júnior, novo governador terá que negociar, junto com o governo federal, a busca por novos produtos que podem ser produzidos no PIM.
COMPARTILHE
diversificação

Buscar a diversificação do Polo Industrial de Manaus (PIM) para assegurar a sobrevivência do modelo. Esse será um dos principais desafios a serem enfrentados pelo futuro governador do Amazonas, que será eleito no próximo mês de outubro.

A avaliação é do advogado tributarista e economista Farid de Mendonça Júnior. Na opinião dele, o novo governador terá que negociar, junto com o governo federal, a busca por novos produtos que poderão ser produzidos no PIM.

Ou seja, Governo do Estado e o Ministério da Economia deverão trabalhar juntos na elaboração de novos Processos Produtivos Básicos (PPBs).

“A diversificação de nossa produção passa necessariamente pela questão do próprio PPB. Ou Seja, a busca por novos PPBs de novos produtos para a Zona Franca finalmente poder ampliar a atuação do Polo Industrial de Manaus (PIM). Quanto mais forte e mais diversificado o Polo estiver, as empresas vão se sentir mais seguras em se instalar aqui”, avalia Farid.

Além da diversificação da produção, o economista cita outra questão crucial para a sobrevivência do modelo Zona Franca que deverá estar no radar de prioridades do governador eleito: o investimento em infraestrutura.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

“O investimento em infraestrurura tem o objetivo de reduzir custos. E quando se fala em infraestrutura, não me limita apenas à questão de logística propriamente dita, como a BR-319, mas também a questão energética, já que o custo da energia no Estado do Amazonas é altíssimo. Se resolver tudo isso já está ótimo”, conclui.

Texto: Lucas Raposo

Leia Mais:

COMPARTILHE