domingo, 14 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

MEIO AMBIENTE

Stands da FesPIM 2023 irão priorizar materiais recicláveis

A Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus será realizada nos dias 7, 8, e 9 de novembro.
COMPARTILHE
FesPIM
A feira vai contar com exposições e venda de produtos isentos do pagamento do ICMS. (Foto: Divulgação)

A Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (FesPIM) que será realizada nos dias 7, 8, e 9 de novembro, terá como objetivo demonstrar a relação entre a Zona Franca de Manaus (ZFM) e sua relação direta com a preservação da floresta Amazônica, que é o maior bioma do país.

O evento será promovido pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e o Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam).

Harmonizar nos stands a conservação da principal floresta tropical do mundo, com as tecnologias avançadas empregadas pelas empresas instaladas no estado do Amazonas, é a missão do arquiteto Sérgio Santos, responsável pelo projeto arquitetônico da FesPIM.

Para mostrar que o progresso pode ser um aliado na defesa da fauna, da flora e da natureza, o arquiteto concebeu um projeto com um novo olhar sobre elementos descartados pelas empresas de diversos segmentos.

“Estão sendo utilizados materiais de embalagens das fábricas do PIM e madeiras de reuso de barcos regionais que são desmontados, afundam ou que sua situação já não permite sua navegação pelos rios do Amazonas”, explicou ele, complementando que a individualidade será respeitada.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

“O design vai variar conforme o cliente, mas vamos manter o conceito remetido à nossa região, com elementos arquitetônicos construídos a partir de materiais reaproveitados.”    

Nos stands, além de madeiras de reuso de barco, também serão empregados paletes, papelão em forma de mesas e cadeiras, compensados, assim como OSB (Oriented Strand Board), que significa painel de tiras de madeira orientadas, provenientes de embalagens.

“Madeiras retiradas dos postes de energia elétrica doadas pela Amazonas Energia serão utilizadas nesta produção. Vamos tentar aproveitar o máximo possível desses materiais de acordo com o descarte de cada empresa fornecedora”, disse o arquiteto.                                                              

Reciclar

Para o arquiteto, o reaproveitamento dos materiais do PIM e de outras fontes é um processo edificante à medida que proporciona uma nova utilidade para o que foi desprezado, protegendo a sociedade dos efeitos nocivos do lixo descartado sem o respectivo cuidado com o meio ambiente.

“É um desafio enorme. Estamos conseguindo transformar o que ia para o lixo em obras belíssimas. Essa ação também ajuda o meio ambiente e incentiva as pessoas a fazerem o mesmo, a reciclarem o que antes jogavam fora.”

“Me sinto muito feliz em dar minha contribuição para o meio ambiente e provar que as fábricas do PIM realmente ajudam a preservar a floresta e ainda contribuem para dar um futuro às milhares de famílias amazonenses que trabalham aqui”, concluiu Sérgio.

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE