domingo, 14 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Rumo do AM não pode mais ser decidido no Tarumã, cutuca Ricardo Nicolau

O pré-candidato ao Governo do Amazonas, Ricardo Nicolau, referiu-se ao endereço de Amazonino Mendes, que já foi governador por quatro vezes.
COMPARTILHE
Ricardo Nicolau

Em entrevista à TV RealTime1, o ex-deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade) falou sobre a expectativa de vencer a eleição para governador do Amazonas em 2022 e destacou algumas mudanças que poderão ocorrer no Estado para melhorar a saúde e a economia.

Ricardo Nicolau foi deputado por cinco mandatos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), mas, em 2020, não passou para o segundo turno e ficou em quarto lugar na eleição para prefeito de Manaus. Para a disputa do próximo pleito, está confiante em fazer alianças que o ajudarão a garantir a cadeira de governador.

“O Solidariedade esteve conosco na corrida pela prefeitura. É um partido que tem possibilidade de abrir um arco maior de alianças nas Eleições de 2022”, explicou o ex-deputado estadual.

Ricardo Nicolau disse que trabalha para mudar a imagem negativa da política no Brasil.

“Pelas más experiências que o Amazonas teve, a população tem na cabeça que todos os políticos são iguais. A política no nosso Estado vem sendo feita há 40 anos lá no bairro Tarumã, entre quatro paredes”, alfinetou o pré-candidato ao Governo do Amazonas.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Nicolau se refere às reuniões realizadas pelos ex-governadores Amazonino Mendes (sem partido) e Gilberto Mestrinho (falecido em 2009), no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Os dois caciques políticos lançaram nomes como os dos senadores Eduardo Braga (MDB) e Omar Aziz (PSD), que também governaram o Amazonas.

Zona Franca não pode ser a única fonte econômica do Amazonas

Nicolau falou, ainda, sobre medidas que podem ser tomadas para melhorar a economia local e gerar emprego e renda para os amazonenses.

“Precisamos fazer uma reestruturação econômica. A Zona Franca é fundamental, mas não pode ser a única fonte para a nossa economia. Precisamos diversificar a indústria, com polos de medicamentos, cosméticos e de outros produtos que nós consumimos e que, hoje, vêm de fora”, explicou.

Ainda segundo Ricardo Nicolau, é preciso fazer com que o setor primário se torne mais forte na capital e no interior.

“É preciso fazer uma gestão voltada para o desenvolvimento e o futuro. Sem o emprego você não consegue sustentar a sua família com dignidade. Nós podemos profissionalizar e investir em inovação tecnológica para melhorar a vida das pessoas na área da saúde, por exemplo”, reforçou.

Assista à entrevista na íntegra clicando no link abaixo:

Texto: Isac Sharlon

Leia Mais:

COMPARTILHE