fbpx

sábado, 23 de janeiro de 2021

Rivalidade entre amazonenses e paraenses tem raízes históricas

A “rixa” entre os dois Estados vizinhos tem origem no Império e não é a primeira vez que o Pará fecha a fronteira com o Amazonas.

14 de janeiro de 2021

Compartilhe

A antiga "rixa" entre os dois Estados vem desde o Império quando o Pará reteve ofício de convocação de um representante do Amazonas para Assembleia Constituinte, em 1823.

O historiador Robério Braga contou que a antiga “rixa” entre os dois Estados vizinhos vem desde o Império quando o governo do Pará reteve o ofício de convocação de um representante da capitania de São José do Rio Negro, atual estado do Amazonas, para participar da Assembleia Constituinte, em 1823.

De acordo com o historiador, o Amazonas deixou de participar e com isso perdemos a possibilidade de autonomia política. Pois, quando fizeram a Constituição do Império não incluíram a região do Rio Negro como província independente e região subordinada ao Pará.

” Dessa forma, quando o Brasil se tornou independente em 1822 essa notícia só chegou no Amazonas em 9 de novembro de 1823. Mais de um ano depois porque o Pará reteve a notícia em Belém”, explicou.

Fronteiras fechadas em 1856

Ainda de acordo com o historiador, na crise sanitária do cólera morbus, em 1856, o Pará fechou a fronteira para receber amazonenses.

Entretanto, na época, o médico David Canavarro atuou na linha de frente no combate à doença, assim como profissionais da saúde paraenses que estão hoje nos hospitais do Amazonas no enfrentamento a Covid-19.

“Quantos paraenses estão nos hospitais sendo tratados? Quantos paraenses estão trabalhando nos hospitais de Manaus cuidando de amazonenses, cariocas, maranhenses e estrangeiros? “, questiona Robério Braga.

“Milhares. Manaus tem 300 mil paraenses. O Amazonas tem um governador paraense (Wilson Lima), teve outro governador, Eduardo Braga, e muitos paraenses importantes na história econômica”, enfatiza.

Leia mais:

Veja mais notícias

AM vai receber mais 132. 500 doses de vacina, afirma Wilson Lima

Ele ainda ressaltou que os imunizantes serão destinadas, prioritariamente, aos idosos acima de 75 anos e profissionais da linha de frente no combate à Covid-19 .

23 de janeiro de 2021

PGR pede que o STF apure conduta de ministro em relação a Manaus

Após analisar as informações, apresentadas em ofício de quase 200 páginas, e atento à situação calamitosa de Manaus, o procurador-geral vai apurar os fatos.

23 de janeiro de 2021

Lista de vacinados será disponibilizada na segunda, às 9h, diz TCE

Técnicos do Tribunal estão cruzando os dados dos vacinados da lista enviada com a folha de pagamento e com os dados da Receita Federal dos respectivos servidores e locações.

23 de janeiro de 2021

Governador endurece medidas de restrição e descarta lockdown

A partir de segunda, Manaus tem horários mais rígidos para funcionamento de comércio e serviços essenciais, além de restrição de circulação de pessoas para conter a pandemia.

23 de janeiro de 2021

Após apertar cerco pela transparência, juíza manda recado pelo twitter

"Se o seu nome consta em alguma lista oficial e você não estava na fila 1 do Ministério da Saúde e cometeu atos ilícitos, você pode ser responsabilizado por cada morte".

23 de janeiro de 2021

Amom quer que David antecipe o “Auxílio Manauara”, para fevereiro

“Auxílio Manauara” foi uma promessa de campanha do atual prefeito de Manaus. A ajuda de R$ 200 serviria para diminuir os impactos causados com o fechamento de comércios.

23 de janeiro de 2021

Supermercados não estão fechados, alerta Governo do Amazonas

O Governo do Amazonas esclarece que não há nenhuma decisão sobre fechamento de supermercados na cidade de Manaus e alerta sobre fake news.

23 de janeiro de 2021

Governo decreta luto de três dias pela morte de Rosemary Costa Pinto

A diretora presidente da Fundação Vigilância e Saúde do Amazonas (FVS-AM) perdeu a batalha para a covid-19. O falecimento da epidemiologista causou comoção na internet.

23 de janeiro de 2021