fbpx

sábado, 23 de outubro de 2021

Reforma administrativa: Alberto Neto chama discussão de palhaçada

Capitão Alberto Neto, um dos deputados que integram a Comissão Especial da Reforma Administrativa, perdeu a paciência durante o debate dos colegas parlamentares.

23 de setembro de 2021

Compartilhe

Capitão Alberto Neto é vice-líder do governo na Câmara e queria acelerar a votação do projeto que reforma a administração. (Foto: Reprodução)

Nesta quinta-feira (23), o deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) chamou de ”palhaçada” as discussões promovidas por deputados de oposição durante a reunião da Comissão Especial, composta por 47 deputados, que segue votando o parecer do deputado Arthur Maia (DEM-BA), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20 que institui a Reforma Administrativa.

O parlamentar queria acelerar os debates e seguir direto para a votação. “Vamos acabar com essa palhaçada e vamos direto pros votos”, reclamou Alberto Neto, aproveitando para defender o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na avaliação do deputado, o atual governo promoveu avanços na economia e afirmou que a atual situação dos servidores públicos não está mais favorável por culpa dos governos anteriores e completou dizendo que a oposição está tentando enganar a população ao afirmar que a reforma é negativa. O parlamentar foi vaiado pelos colegas e chegou a pedir que os mesmos guardassem as vaias para o final da fala dele.

Os ânimos ficaram mais exaltados, deputados de oposição pediram respeito do bolsonarista e afirmaram que debater faz parte do processo. Assim que o deputado saiu, foi alvo de comentários dos colegas parlamentares, que o chamaram palhaço e covarde por não ter ficado na sala para ouvir a discussão.

Já o deputado Marcel Von Hattem (Novo-RS) afirmou que reforma não prejudicará os servidores. ”O mal servidor público precisa ser penalizado, o bom servidor não pode pagar pela falta de compromisso de uma minoria”.

A comissão ainda não conseguiu iniciar a votação do parecer do relator. Trechos que tratam sobre as privatizações e a extensão de contratos temporários, são alvo de discussões, a oposição pede que eles sejam retirados do texto.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) declarou que a PEC é um grande retrocesso para os serviço público. ”Essa é a PEC do fim do SUS, é a PEC do fim do FUNDEB, é PEC do desmonte, é a PEC da corrupção, é a PEC da rachadinha”.

Após a votação do parecer do relator na Comissão Especial o texto segue para o Plenário da Câmara.

Texto: João Luiz Onety, com informações da Câmara dos Deputados

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Após viagens na pandemia e diagnóstico de Covid-19, Assis volta à CMM

Vereador chamava a atenção de pessoas por aglomerações e o não uso de máscara, mas na Pandemia emendou duas viagens seguidas em agosto e voltou pra Manaus com Covid-19.

22 de outubro de 2021

Ex-ministro Esteves Colnago assumirá Secretaria de Tesouro e Orçamento

A nomeação foi confirmada há pouco pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em declaração conjunta ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

22 de outubro de 2021

Presidência ou Senado? Sérgio Moro confirma filiação ao Podemos

O ex-juiz deve decidir se concorrerá à Presidência ou ao Senado em breve. A expectativa dentro do partido é que Moro concorra ao Palácio do Planalto.

22 de outubro de 2021

Precatórios: mudanças no teto de gastos, vacinas e Auxílio Brasil

O relator, deputado Hugo Motta, destacou que a aprovação é importante para garantir o Auxílio Brasil, com a previsão de R$ 400 para atender 17 milhões de famílias em 2022.

22 de outubro de 2021

Magistrados do TJAM custaram quase 50 mil em 2020, diz CNJ

Relatório Justiça em Números, produzido pelo Conselho Nacional de Justiça, apresenta números detalhados da atividade dos tribunais brasileiros em 2020.

22 de outubro de 2021

Grupo Samel se posiciona sobre estudo com a proxalutamida

Diretoria do grupo Samel explicou, em direito de resposta obtido na Justiça contra o jornal O Globo, qual papel da empresa na pesquisa com medicamento proxalutamida.

22 de outubro de 2021

Senado aprova PL que prevê repasse de R$ 2 bilhões para Santas Casas

As entidades a serem beneficiadas são aquelas que complementam as operações do SUS, recebendo demandas do sistema público. O texto ainda precisa ser votado na Câmara.

22 de outubro de 2021

Governo pede correção na autorização de empréstimo de R$ 452 milhões

Governo alegou que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) solicitou garantias mais sólidas para a celebração do contrato entre as partes.

22 de outubro de 2021