fbpx

terça, 25 de janeiro de 2022

Partidos sem cláusula de barreira ficarão sem inserções na TV e rádio

Presidente diz que a compensação fiscal às emissoras "ofende a constitucionalidade e o interesse público" por instituir benefício fiscal com consequente renúncia de receita.

4 de janeiro de 2022

Compartilhe

Medida foi publicada hoje no Diário Oficial (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que regula a propaganda partidária no rádio e na TV. Com um veto, o texto, que altera a chamada Lei dos Partidos Políticos, aprovado pelo Senado em dezembro, foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (4).

Diferentemente da propaganda eleitoral, divulgada nos horários gratuitos, em anos de eleições, para a apresentar candidatos e suas propostas, na propaganda partidária, que estava extinta desde 2017, as legendas divulgam suas ações. No texto original do Senado, a ideia era que as inserções fossem pagas com recursos públicos do Fundo Partidário, a partir de novos aportes da União para cobrir os gastos. Na Câmara, os Deputados decidiram retomar a mesma regra de antes da extinção, no qual as propagandas partidárias eram financiadas com compensações fiscais às emissoras que as veiculavam. 

Na versão final, os senadores concordaram com a alteração, mas esse o trecho foi vetado pelo presidente Bolsonaro. Na justificativa, o presidente diz que a compensação fiscal às emissoras “ofende a constitucionalidade e o interesse público” por instituir benefício fiscal com consequente renúncia de receita.

De acordo com a norma partidos que não tiverem alcançado a cláusula de barreira eleitoral, prevista na Constituição, não terão direito a inserções. As regras sobre o tempo de propagandas levam em consideração o tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados:

O partido que tiver mais de 20 deputados federais terá direito à utilização de 20 minutos por semestre, para inserções de 30 segundos, nas redes nacionais, e de igual tempo nas emissoras estaduais;

O que tiver entre 10 e 20 deputados federais terá direito à utilização do tempo total de 10 minutos por semestre, para inserções de 30 segundos, nas redes nacionais e nas emissoras estaduais;

No caso do partido que tiver eleito até nove deputados federais serão cinco minutos por semestre, para inserções de 30 segundos nas redes nacionais, e de igual tempo nas redes estaduais.

Pela proposta, as emissoras de rádio e televisão deverão veicular as inserções entre as 19h30 e 22h30, divididas proporcionalmente dentro dos intervalos comerciais. Nos anos eleitorais, as propagandas partidárias só serão veiculadas no primeiro semestre. Ainda de acordo com o projeto, os partidos deverão destinar, ao menos, 30% das inserções anuais à participação feminina. Sem definir percentuais, a proposta também determina que cada partido assegure espaço para estimular a participação política de mulheres, negros e jovens.

Proibições

A lista de proibições é extensa. Pessoas não filiadas ao partido responsável pelo programa não podem participar. Também é proibida a divulgação de propaganda de candidatos a cargos eletivos e a defesa de interesses pessoais ou de outros partidos, bem como toda forma de propaganda eleitoral.

Outra vedação é a utilização de imagens ou cenas incorretas ou incompletas, de efeitos ou de quaisquer outros recursos que distorçam ou falseiam os fatos ou a sua comunicação. Não é permitido ainda a utilização de notícias comprovadamente falsas, além da prática de atos que resultem em qualquer tipo de preconceito racial, de gênero ou de local de origem e prática de atos que incitem a violência.

Pelo texto partidos que descumprirem essas regras serão punidos com a cassação do tempo equivalente a dois a cinco vezes ao da inserção ilícita, no semestre seguinte. As inserções nacionais serão veiculadas nas terças, quintas e sábados e as estaduais nas segundas, quartas e sextas. A norma estabelece ainda que a emissora de rádio ou de televisão que não exibir as inserções partidárias nos termos da lei perderá o direito à compensação fiscal e ficará obrigada a ressarcir o partido lesado mediante a exibição de igual tempo, nos termos definidos em decisão judicial.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Reviravoltas e confirmações fortalecem chapa do Avante para Câmara

Partido do prefeito David Almeida, Avante tem praticamente fechada a lista dos candidatos que disputarão uma vaga na Câmara Federal na acirrada eleição de outubro deste ano.

25 de janeiro de 2022

Wilson Lima entrega itens para agricultores e promete novo terminal pesqueiro

O governador entregou mais de 16 mil sementes, kits para seringueiros e serrarias portáteis. Durante a entrega Wilson Lima prometeu construir o novo terminal pesqueiro.

25 de janeiro de 2022

Amazonino Mendes anuncia que testou positivo para o novo coronavírus

Ex-govenador e pré-candidato nas eleições deste ano, Amazonino Mendes informou que está com Covid-19 e já iniciou o período de isolamento social sob orientação médica.

25 de janeiro de 2022

Guru do governo Bolsonaro, Olavo de Carvalho morre nos Estados Unidos

Escritor e ex-astrólogo, Olavo de Carvalho foi classificado pelo presidente Jair Bolsonaro como "farol para milhões de brasileiros". A morte foi anunciada pela família.

25 de janeiro de 2022

Ciro Gomes volta a acenar a Marina Silva para vice-presidência

Pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro voltou a dizer que gostaria de Marina Silva (Rede) com ele em uma chapa, ao mesmo tempo em que atacou Lula e Bolsonaro.

25 de janeiro de 2022

‘Muito acima do necessário’, diz Zé Ricardo sobre Fundão de R$ 4,9 bi

Zé Ricardo disse que é a favor do financiamento público de campanha, mas defendeu que a quantia fosse calculada com base na eleição anterior, resultando em um valor menor.

25 de janeiro de 2022

Governo do AM vai lançar pacote de R$ 1,5 bilhão em investimentos

O governador Wilson Lima anunciou que 87% das promessas de campanha já foram cumpridas e a meta é que até dezembro deste ano 100% das promessas sejam cumpridas.

25 de janeiro de 2022

Governo investe R$ 3,8 milhões para levar água potável à população de Maraã

No município, a água é captada por meio de 17 poços submersos, sendo que 13 estão ativos e quatro inativos. O investimento de R$ 3,8 milhões será usado para tratar os poços.

25 de janeiro de 2022