fbpx

sexta, 27 de maio de 2022

Para Henrique, Braga e Amazonino já estão com data de validade vencida

Para o pré-candidato do Podemos, os caciques já tiveram grandes oportunidades ao comandarem o Estado e que, hoje, é necessário buscar outras vias para o pleito.

11 de abril de 2022

Compartilhe

Braga e Amazonino são dois - dos nove - pré-candidatos ao Governo do Amazonas nas eleições deste ano; Henrique também quer a vaga (Foto: Reprodução)

Um dos oito pré-candidatos ao Governo do Amazonas, Henrique Oliveira disse ao RealTime1 que Amazonino Mendes (Cidadania) e Eduardo Braga (MDB) “passaram da validade” para administrar o Estado.

Segundo ele, após tantos anos no poder, os dois já “teriam perdido a sensibilidade” para o trato com os problemas da população.

Chamando o senador emedebista para um confronto mais direto, Henrique Oliveira (Podemos) diz que, para voltar ao game (jogo político) é preciso que, antes, Braga faça psicoterapia.

Para ele, a população está “cansada do Eduardo [Braga]”. Ele já teria tido oportunidade demais para fazer alguma coisa e teve seus momentos positivos.

“O problema dele é psicológico. Ele é temperamental. Do jornalista ao empresário, ninguém mais quer ser tratado com truculência por ele [Braga]. Eduardo precisa fazer psicoterapia para poder entrar no game de novo, mas acho que nem deve fazer isso. A população já sinalizou que não o quer mais. As últimas eleições mostraram isso”, sentenciou Henrique.

‘Conselho de notáveis’

Sobre Amazonino Mendes, Henrique destacou que para administrar o Estado com melhor qualidade é necessário ir às ruas, e ele {Amazonino}, já está no prazo de validade”.

“Amazonino também já teve um monte de mandato e sempre são outras pessoas governando por ele. Respeito a contribuição que ele deu ao Estado, mas ele vive num livro de história”, pontuou.

Henrique disse que caso Amazonino se aposente, e ele {Henrique} venha ser governador – o que é pouco provável – o convidaria para ser seu “conselheiro”. “Vai participar comigo de um Conselho de Notáveis”.

“Arthur [Virgílio Neto], sei que não vem para o Governo, mas também já deu sua contribuição. Vai fazer parte do meu conselho de notáveis também”, completou em tom de brincadeira o pré-candidato.

Texto: Rosianne Couto

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Edson Fachin diz que acatar resultado da eleições é inegociável

Em várias ocasiões, o presidente Jair Bolsonaro deu a entender que não aceitará outro resultado que não seja a sua vitória em outubro deste ano.

27 de maio de 2022

Terra Yanomami demarcada há 30 anos vê crescimento de garimpo

Bolsonaro é um defensor da mineração em terras indígenas, apesar da visível destruição e dos problemas que o garimpo ilegal leva para essas áreas socioambientais protegidas.

27 de maio de 2022

Radicalização explica revés de Bolsonaro no Datafolha, diz Lira

Pesquisa Datafolha divulgada nessa quinta-feira (26) mostra que Lula lidera a disputa presidencial com 48% das intenções de voto no primeiro turno, ante 27% de Bolsonaro.

27 de maio de 2022

Ex-militante defende que esquerda deve apostar na rebeldia de jovens

O advogado George Tasso avalia que hoje "falta formação política nas bases da educação e do trabalho para a esquerda avançar pelas ruas de Manaus e reconquistar espaço".

27 de maio de 2022

Como em 2018, vereadores querem fazer CMM de trampolim este ano

Nas eleições de 2018, oito vereadores da legislatura 2016-2020 foram eleitos deputados estaduais e um para o Senado. Políticos aproveitam a visibilidade do cargo.

27 de maio de 2022

Livre de acusação por crise de oxigênio, Pazuello visita obras em Manaus

Na manhã desta sexta-feira (27), Pazuello acompanhou o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) e o governador Wilson Lima (UB) que visitaram obras de asfaltamento.

27 de maio de 2022

Projeto que limita ICMS deve ter tramitação lenta, avaliam senadores

Senadores avaliam que a proposta que fixa o ICMS de combustívveis e energia em 17%, aprovada pela Câmara dos Deputados, deverá deixar um grande rombo nos cofres regionais.

27 de maio de 2022

Petrobras e Minas e Energia devem explicar alta dos combustíveis na Câmara

Sidney Leite propôs audiência para discutir as constantes subidas nos preços dos combustíveis e a inflação com o presidente da Petrobras e o ministro de Minas e Energia.

27 de maio de 2022