fbpx

domingo, 01 de agosto de 2021

‘Onyx tem que explicar o interesse na Covaxin’, diz deputado à CPI

A fala do ministro Ônix Lorenzoni soou como ameaça ao deputado Luís Miranda e ao irmão Luís Ricardo, que viram interesse pessoal nas irregularidades do contrato da Precisa.

25 de junho de 2021

Compartilhe

Ônix foi convocado a prestar depoimento na CPI da Covid (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A reação do ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Ônyx Lorenzoni às denúncias de irregularidades no contrato para compra da vacina Covaxin por intermédio da Precisa Medicamentos foi recebida com estranheza e como uma ameaça pelo deputado, Luís Miranda (DEM-DF), segundo relato na oitiva à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, nesta sexta-feira (25).

Segundo o deputado, a narrativa do ministro durante posicionamento oficial do Governo Federal sobre o caso incitou os apoiadores do presidente da República, que enviaram diversas mensagens com ameaças a ele e ao irmão, Luís Ricardo.

“Em nenhum momento nós afrontamos o governo ao dizer: o governo está fazendo [isso]. Pelo contrário, nós levamos para o presidente [e indicamos]: presidente, dentro do seu governo pode ser que tenha pessoas agindo de má-fé”, reforçou o deputado.

Para o parlamentar a “explosão” do ministro ao lado de representantes do Ministério da Saúde que foram autores da coerção a seu irmão, o fez refletir sobre as motivações que levaram Ônyx para defesa da contratação da Precisa. E completou apontando que uma das motivações seria a vontade de Bolsonaro esconder o caso para fechar o mandato sem escândalos de corrupção.

“Ele coloca de uma forma como se nós estivéssemos falsificado esse documento e que nós fôssemos inimigos da nação. Aquilo para quem é apaixonado pelo governo, eu vi as reações instantâneas nas redes sociais. Aquilo foi recebido como um gatilho de ameaça pior que uma ameaça porque eles não têm controle da sociedade”, disse o deputado ao afirmar que irá levar à Justiça as ameaças do ministro.

Texto: Giovanna Marinho

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Presidente diz que eleição sem voto impresso será ‘farsa’ inaceitável

Presidente Jair Bolsonaro participou, na manhã deste sábado de 'motociata' em Presidente Prudente, criticou a urna eletrônica e ameaçou não aceitar o resultado da eleição.

31 de julho de 2021

Wilson celebra o ritmo da vacinação da população em 53 municípios

Governador Wilson Lima comemorou que o avanço da vacinação permitiu que 53 municípios já tenham vacinado ou estejam vacinando toda a população adulta alvo do PNI.

31 de julho de 2021

Vice do TRE-AM critica Bolsonaro e alerta para ‘clima de guerra’

Desembargador Jorge Lins falou ao RealTime1 sobre as acusações do presidente de eleições fraudadas e o clima de intranquilidade que elas trazem a paz social no País.

31 de julho de 2021

Pazuelo mentiu sobre o TrateCov na CPI, atesta análise do TCU

Conclusão dos técnicos do TCU desmente argumento apresentado pelo ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid de que a plataforma teria sido adulterada por hackers.

31 de julho de 2021

PF deve retomar investigação sobre interferência de Bolsonaro

Decisão é do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes. Inquérito apura se o presidente tentou interferir na Polícia Federal, buscando proteger os filhos.

31 de julho de 2021

Bolsonaristas promovem manifestação em apoio ao voto impresso

Grupo Conservador Amazonas espera reunir, neste domingo, na avenida das Torres, apoiadores da proposta defendida pelo presidente em transmissão ao vivo nesta quinta-feira.

31 de julho de 2021

CPI vai analisar 28 requerimentos que envolvem amazonenses

Destaque na lista de requerimentos, está o pedido contra o deputado estadual Fausto Júnior (MDB), a mãe dele, a conselheira do Tribunal de Contas do Estado, Yara Lins.

31 de julho de 2021

MPAM recomenda exoneração de 35 servidores públicos em Itapiranga

A recomendação é dirigida à prefeita, ao presidente da Câmara Municipal e a agentes que detenham a atribuição de nomear e de exonerar ocupantes de cargos comissionados.

30 de julho de 2021