fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Preço pago pelo Governo Federal pela Covaxin foi 1000% mais alto

A compra da vacina indiana foi fechada por um preço 1000% mais caro do que aquele que o próprio fabricante, o laboratório Bharat Biotech, anunciava seis meses antes.

22 de junho de 2021

Compartilhe

A Covaxin é a mais cara das vacinas compradas até agora pelo Brasil (Foto: Reprodução)

A edição de hoje (22), do jornal O Estado de S. Paulo, destaca em uma de suas manchetes que o Governo Federal fechou a compra da vacina indiana Covaxin por um preço 1000% mais caro do que aquele que o próprio fabricante, o laboratório Bharat Biotech, anunciava seis meses antes.

De acordo com a reportagem do Estadão, em agosto do ano passado, um telegrama da embaixada brasileira em Nova Déhli informava que a dose da Covaxin tinha o preço estimado em US$ 1,34. Em fevereiro deste ano, o Ministério da Saúde firmou contrato com o Bharat Biotech comprando cada unidade da vacina por US$ 15. Trata-se da mais cara das vacinas compradas até agora pelo Brasil.

Ao contrário das demais vacinas, a aquisição da Covaxin, por alguma razão, não foi feita diretamente com o fabricante, mas com o uso de um intermediário, a empresa Precisa Medicamentos. Senadores da CPI da Covid desconfiam que foi essa intermediação que encareceu o preço do imunizante e, por isso, incluiu a empresa como uma das investigadas pela comissão.

Os sigilos de um dos sócios da empresa, Francisco Maximiano, foram quebrados e o depoimento dele está marcado na CPI para amanhã (23).

Até a noite de ontem, porém, Maximiano ainda não tinha confirmado sua presença no depoimento, embora ele já tivesse sido notificado. O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), chegou a afirmar que, se houvesse problemas na sua presença, ele poderia vir a ser submetido a condução coercitiva.

Com informações do Congresso em Foco

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

PEC do Voto Impresso pode ser votada por Comissão na próxima quinta

Para garantir o sigilo do voto, será proibido o uso de qualquer elemento de identificação do eleitor na cédula impressa.

30 de julho de 2021

Garantido no Senado até 2026, Plínio não quer se aventurar a vice em 2022

Senador acredita ser uma boa opção para uma terceira via na disputa pelo Governo do Amazonas, mas descarta formar chapa com o tucano Arthur Neto na Eleição majoritária.

30 de julho de 2021

Bolsonaro ressuscita boatos de fraude nas Eleições e não prova nada

Presidente há um ano diz ter provas de que houve fraude nas Eleições em 2018. Nesta quinta-feira (29), mais uma vez não cumpriu com a palavra ao não revelar provas.

29 de julho de 2021

Punições pelo uso indevido de dados pessoais começam a valer domingo

Quem infringir a lei fica sujeito a advertência, multa simples, multa diária, suspensão parcial ou total de funcionamento, além de outras sanções.

29 de julho de 2021

CPI centrará fogo nas plataformas de redes sociais que divulgaram mentiras

O senador Omar Aziz considera um absurdo a quantidade de mentiras e desinformação que circula nas plataformas de redes sociais a partir de robôs de internet.

29 de julho de 2021

Senador do AM chama procurador do MPF de ‘militante ambiental’

O procurador proibiu que o Ibama realize audiências virtuais para expor o estudo de impacto ambiental para licenciamento da BR-319. Órgão tem 10 dias para acatar a decisão.

29 de julho de 2021

Pazuello depõe em inquérito da PF que apura prevaricação de Bolsonaro

O ex-ministro da Saúde começou a depor às 10h e até o momento segue na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Pazuello hoje trabalha na cozinha do Planalto.

29 de julho de 2021

Procurador pede que Coari suspenda festividades pelos 89 anos da cidade

A comemoração dos 89 anos da fundação de Coari, recheada de eventos, deve ser suspensa a pedido Ministério Público do Amazonas devido ao risco sanitário.

29 de julho de 2021