fbpx

sábado, 08 de maio de 2021

‘Objetivo da CPI é salvar vidas’, diz Omar ao avaliar início dos trabalhos

O senador também sinalizou que a investigação se dará de maneira cronológica, analisando desde o início da pandemia até os dias de hoje.

29 de abril de 2021

Compartilhe

O senador afirmou que a CPI terá ações afirmativas para destravar problemas que afetam o combate à pandemia (Foto: Divulgação)

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid, Omar Aziz (PSD), avaliou como produtivas as duas primeiras sessões da CPI, que escolheram os dirigentes e deliberaram sobre a convocação de pessoas, aprovando quase 200 requerimentos com pedidos de informações de órgãos do Governo Federal, Estados e Municípios.

Omar também sinalizou que a investigação se dará de maneira cronológica, desde o início da pandemia até os dias de hoje, um tipo de metodologia que foi contestada pelo senador João Paul Rattes (PT-RN), que solicitou ao relator Renan Calheiros que inclua temas e problemas que estão sendo enfrentados agora.

“É preciso tomar providência sobre coisas que estão acontecendo agora. Aqui no meu Estado, o governo e os municípios não podem comprar de seus fornecedores habituais os insumos hospitalares porque o Governo Federal requisitou toda a produção para centralizar a distribuição. Isso é um absurdo! Mossoró (segunda maior cidade potiguar) tem um estoque que vai acabar nos próximos dias”, revelou Rattes.

Para Omar, contudo, é necessário conhecer tudo o que aconteceu, saber as tomadas de decisões para que a CPI possa ter conclusões sobre perguntas feitas pelos brasileiros. “Por que tivemos um número tão grande de óbitos?, por que houve falta de oxigênio em Manaus?”, elencou.

O senador citou que a CPI terá ações afirmativas para destravar problemas que afetam o combate à pandemia. “Vamos procurar trazer vacinas sim. A coisa mais importante nesse momento é vacinar todos os brasileiros. É importante ter um programa nacional (de imunização), ter um protocolo único (e centralizado)”, disse o senador, ponderando que não se pode tolerar “o governador falando uma coisa, o presidente falando outra e o prefeito outra”.

Para o senador pelo Amazonas, o mais importante no trabalho da CPI será ajudar o Brasil a salvar vidas. “Esse é o principal objetivo: salvar vidas”, frisou.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Codajás recebe quase R$ 400 mil em projetos de crédito rural do Governo

Os valores foram destinados para pesca artesanal (R$301.656,85) e agricultura familiar (R$96.288,00), sendo financiados pela Agência de Fomento do Amazonas (Afeam).

7 de maio de 2021

Pacheco escreve a embaixador chinês e fala em ‘relação construtiva’

O presidente do Senado finaliza a carta convidando Yang Wanming para uma visita à Casa Legislativa assim que as condições pandêmicas tornarem o encontro favorável.

7 de maio de 2021

Auxílio Enchente começa a ser pago em Anamã pelo governador Wilson Lima

Operação Enchente leva ajuda humanitária, água potável e ações nas áreas social, de saúde e de fomento aos municípios em Situação de Emergência.

7 de maio de 2021

Gasolina do Cotão dos 24 deputados estaduais enche 300 tanques

No período em que a presença física nas sessões é facultativa, dois dos 24 deputados consumiram gasolina suficiente para ir e voltar sete vezes a Boca do Acre.

7 de maio de 2021

Carlos Almeida não deve ser ouvido pela CPI da Covid no Senado

Essa e outras notícias na coluna TEMPO REAL do portal RealTime1: Informação com credibilidade sobre política e os últimos acontecimentos do Amazonas.

7 de maio de 2021

Vereadores gastam R$ 272 mil com assessoria e divulgação

O vereador campeão nesse gasto foi Ivo Neto (Patriota), que utilizou R$ 19.800 nessas atividades. No entanto, assessoria não evitou que ele apresentasse um projeto repetido.

7 de maio de 2021

Não vai ter ‘pizza’: para 38% dos brasileiros, CPI atingirá objetivos

Segundo levantamento EXAME/IDEIA, 38% acreditam que a CPI vai apontar culpados pelas falhas no combate à pandemia, aumentar o ritmo da vacinação e a elevar valor do auxílio.

7 de maio de 2021

Mourão diz que Pazuello foi ‘risco’ à Saúde e o quer em ‘traje civil’ na CPI

Para o vice-presidente, decisão em colocar o general Pazuello à frente do Ministério foi um risco e que ser general 'da ativa ou reserva' não o impede de ir ao Senado depor.

7 de maio de 2021