fbpx

domingo, 16 de maio de 2021

CPI: Mandetta e Teich na terça e Pazuello sozinho na quarta-feira

Até agora, o plano de trabalho da comissão não foi divulgado oficialmente. Renan Calheiros adiantou que pretende incluir no texto sugestões de outros parlamentares da CPI.

29 de abril de 2021

Compartilhe

O relator já adiantou os requerimentos de convocação dos ministros (Foto: Reprodução)

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), marcou para terça-feira (4) os depoimentos dos ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Na quarta-feira (5) será a vez de um dos principais alvos das investigações depor: Eduardo Pazuello. Na quinta, os senadores devem ouvir o miinistro da Saúde, Marcelo Queiroga, além do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres.

Após estes, a previsão é de ouvir o ex-secretário de comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten no dia 11 de maio junto com os representantes da farmacêutica Pfizer.

Nesta quinta-feira os senadores estão discutindo o plano de trabalho de Renan Calheiro, que ainda não apresentou por conta de manobras da tropa de choque dos governo. Mas Renan adiantou que pretende incluir no texto sugestões de outros parlamentares da CPI, como Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Eduardo Girão (Podemos-CE), Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI.

O relator também já anunciou que pretende solicitar informações sobre as contratações e negociações do governo federal para a aquisição de vacinas, além das regulamentações e orientações do Executivo quanto à medidas de isolamento social.

Renan deve solicitar também os registros do poder Executivo sobre medicamentos sem eficácia comprovada e “tratamentos precoces”, como é o caso da cloroquina, amplamente divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro e por outros integrantes do governo. Até a manhã de quarta-feira (28), a CPI da Covid já tinha recebido 173 requerimentos, sendo 58 para a convocação de testemunhas.

Além dos quatro ministros da Saúde de Bolsonaro, há requerimentos para a convocação de outros auxiliares e ex-integrantes do governo, como Paulo Guedes (Economia), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Antônio Barra Torres (diretor-presidente da Anvisa), o ex-ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e o ex-secretário especial de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten.

Com informações do Congresso em Foco

Leia mais:

Leia mais sobre Política

PSDB-AM lamenta morte de Bruno Covas: ‘é exemplo a ser seguido’

Arthur Neto e Luiz Alberto Carijó falaram dos ideais de Covas e destacaram que ele é um exemplo a ser seguido pela militância partidária.

16 de maio de 2021

Omar destaca erro na condução da pandemia e desinteresse por vacinas

O senador Omar Aziz preside a CPI da Covid e fez estas afirmações durante entrevista à GloboNews; Aziz diz que todos sabem que houve 'erro' na condução da pandemia.

16 de maio de 2021

Inspirado na Netflix, grupo lança ‘Bolsoflix’; assista a um dos vídeos

Desde a última sexta (14), um site foi ao ar, reunindo uma série de vídeos do presidente Jair Bolsonaro e seus aliados do Governo Federal; confira o trailer.

16 de maio de 2021

Sem máscara, Bolsonaro pede aprovação do voto impresso e ataca Lula

O presidente Jair Bolsonaro compareceu hoje a atos pró-governo. Com queda na aprovação de seu governo, ele disse aos manifestates que mudanças não são imediatas.

15 de maio de 2021

Empate: população está dividida sobre impeachement de Bolsonaro

A pesquisa DataFolha divulgada hoje (15) indica um empate técnico entre as pessoas que aprovariam, ou não, um processo de impeachement ao presidente Jair Bolsonaro.

15 de maio de 2021

Bancada reage à permissão para Pazzuello ficar calado na CPI

Interrogado na próxima quarta-feira (19) o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello, assegurou no Supremo Tribunal Federal uma liminar que garante o direito de ficar calado.

15 de maio de 2021

Fachin nega pedido da Polícia Federal e não vai investigar Dias Toffoli

Fachin determinou que é preciso aguardar o plenário da Corte se manifestar sobre o tema. O ministro enviou o processo para o plenário virtual do STF.

15 de maio de 2021

Saúde não teve mais recursos pois Governo não contava com segunda onda

Em ofício, o Ministério da Economia indicou que não destinou mais recursos para Saúde na LOA em 2021, pois o ministério não contava com o recrucidamento da pandemia.

15 de maio de 2021