fbpx

quinta, 07 de julho de 2022

Moro condicionou troca na PF à indicação ao Supremo, diz Bolsonaro

Bolsonaro prestou depoimento, nesta quarta-feira à noite, de maneira presencial, no inquérito aberto após o ex-ministro Sérgio Moro acusá-lo de interferir na Polícia Federal.

4 de novembro de 2021

Compartilhe

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro voltou ao Brasil nesta quarta-feira para se filiar ao Podemos e disputar a eleição de 2022 (Foto: Reprodução)

Jair Bolsonaro (sem partido) prestou depoimento à Polícia Federal na noite desta quarta-feira (3). A oitiva tratava sobre o inquérito que foi aberto após o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ter dito que o presidente tentou interferir nos trabalhos da corporação.

Em depoimento presencial, Bolsonaro afirmou que o ex-ministro teria condicionado a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal (PF) à sua própria indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ramagem era o nome preferido do Presidente.

A quatro dias do fim do prazo judicial que terminaria em 7 de novembro, o mandatário da República prestou depoimento à PF no inquérito que apura suposta intervenção política na corporação. O depoimento ocorreu após determinação do ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no STF.

Bolsonaro confirmou que pediu, em meados de 2019, a troca do diretor-geral da corporação, à época sob o comando do delegado Maurício Valeixo, por “falta de interlocução” entre os dois.

Moro afirmou, ao deixar o Ministério em abril do ano passado, que Bolsonaro queria interferir no trabalho que Valeixo e a Polícia Federal realizavam na Superintendência do Rio de Janeiro, onde corriam inquéritos sigilosos sobre familiares e amigos do presidente, entre eles o do ex-assessor de um dos filhos do presidente, Fabrício Queiroz.

O ex-ministro, que chegou ao Brasil nesta quarta-feira para se filiar ao Podemos, repudiou o depoimento de Bolsonaro e voltou a acusar o presidente de querer interferir e obter informações sigilosas das investigações tocadas pela Polícia Federal.

Texto: Gerson Severo Dantas, com informações do Portal Metrópoles

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Justiça do AM suspende show de Wesley Safadão com cachê de R$ 700 mil

Show de Wesley Safadão estava marcado para acontecer em agosto, mas o MPAM entrou com ação contra a Prefeitura e provocou a decisão da Comarca de Tabatinga.

6 de julho de 2022

Parlamento europeu pode condenar ataques do presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro havia afirmado que Dom e Bruno, assassinados em junho deste ano no Vale do Javari, no Amazonas; estavam em uma aventura não recomendável.

6 de julho de 2022

Lula tem 45% contra 31% de Bolsonaro no primeiro turno, mostra Quaest

Na pesquisa anterior da Quest, divulgada em junho, Lula tinha 46% das intenções de votos contra 30% do presidente Bolsonaro, comprovando estabilidade na disputa do eleitor.

6 de julho de 2022

Com cota feminina mantida, cresce preocupação com candidaturas laranjas

Após virar lei, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinar que a mínima de 30% de candidaturas femininas deverá ser cumprida, individualmente

6 de julho de 2022

Legítima defesa da honra em feminicídios pode ser proibida no Brasil

Comissão na Câmara Federal aprovou projeto de lei que proíbe o uso da tese da "legítima defesa da honra" como argumento para a absolvição de acusados de feminicídio.

6 de julho de 2022

Pré-candidaturas femininas são as mais competitivas no PCdoB, avalia Eron

Das nove vagas que a sigla esquerdista tem direito na federação, quatro são ocupadas por pré-candidatas. O PCdoB lançou quatro pré-candidaturas femininas.

6 de julho de 2022

PT do AM já reconhece que executiva nacional definirá apoio a Braga

Sinésio Campos afirmou que vai acolher qualquer decisão do comitê nacional da sigla e confirmou que o nome do senador Eduardo Braga não está descartado.

6 de julho de 2022

Paulo Guedes vai ter que explicar na Câmara ameaças à Zona Franca

O requerimento para a convocação de Paulo Guedes, de autoria do deputado federal Zé Ricardo (PT), foi aprovado nesta quarta-feira (6). Agora, ele será obrigado a comparecer.

6 de julho de 2022