fbpx

terça, 07 de dezembro de 2021

Moro condicionou troca na PF à indicação ao Supremo, diz Bolsonaro

Bolsonaro prestou depoimento, nesta quarta-feira à noite, de maneira presencial, no inquérito aberto após o ex-ministro Sérgio Moro acusá-lo de interferir na Polícia Federal.

4 de novembro de 2021

Compartilhe

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro voltou ao Brasil nesta quarta-feira para se filiar ao Podemos e disputar a eleição de 2022 (Foto: Reprodução)

Jair Bolsonaro (sem partido) prestou depoimento à Polícia Federal na noite desta quarta-feira (3). A oitiva tratava sobre o inquérito que foi aberto após o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ter dito que o presidente tentou interferir nos trabalhos da corporação.

Em depoimento presencial, Bolsonaro afirmou que o ex-ministro teria condicionado a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal (PF) à sua própria indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ramagem era o nome preferido do Presidente.

A quatro dias do fim do prazo judicial que terminaria em 7 de novembro, o mandatário da República prestou depoimento à PF no inquérito que apura suposta intervenção política na corporação. O depoimento ocorreu após determinação do ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no STF.

Bolsonaro confirmou que pediu, em meados de 2019, a troca do diretor-geral da corporação, à época sob o comando do delegado Maurício Valeixo, por “falta de interlocução” entre os dois.

Moro afirmou, ao deixar o Ministério em abril do ano passado, que Bolsonaro queria interferir no trabalho que Valeixo e a Polícia Federal realizavam na Superintendência do Rio de Janeiro, onde corriam inquéritos sigilosos sobre familiares e amigos do presidente, entre eles o do ex-assessor de um dos filhos do presidente, Fabrício Queiroz.

O ex-ministro, que chegou ao Brasil nesta quarta-feira para se filiar ao Podemos, repudiou o depoimento de Bolsonaro e voltou a acusar o presidente de querer interferir e obter informações sigilosas das investigações tocadas pela Polícia Federal.

Texto: Gerson Severo Dantas, com informações do Portal Metrópoles

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Omar critica liberação de garimpo em áreas indígenas no Amazonas

Decisão de liberar projetos de mineração em São Gabriel da Cachoeira foi tomada pelo chefe do GSI, Augusto Heleno, e alvo de críticas do senador Omar Aziz.

6 de dezembro de 2021

Cadastro Nacional vai reunir informações de pessoas condenadas por pedofilia

Os dados serão levantados pelo Conselho Nacional de Justiça. Entre os crimes estão estupro de vulnerável; corrupção de menores; exploração sexual de criança ou adolescentes.

6 de dezembro de 2021

Após tramitação relâmpago, vereadores aprovam Secretaria de Segurança

A criação de 68 cargos para o funcionamento da Segurança Pública gerou críticas dos vereadores Amom Mandel e Rodrigo Guedes. Governistas defenderam a criação dos cargos.

6 de dezembro de 2021

Vitória de Keitton em Coari aumenta poder de fogo dos Pinheiros em 2022

Eleição de Keitton Pinheiro ajuda a 'turbinar' as candidaturas de Adail Pinheiro Filho para deputado federal e de Mayara Pinheiro para permanência da sua vaga na Assembleia.

6 de dezembro de 2021

Absorventes e fundão eleitoral: Congresso analisa vetos de Bolsonaro

Congresso Nacional analisa, nesta terça-feira (7), os vetos do presidente ao fundão eleitoral de R$ 5 bilhões e a distribuição de absorventes para estudantes de baixa renda.

6 de dezembro de 2021

Em novo pacote de projetos de lei, Governo garante pagamento de datas-bases

A reestruturação da Lei 3.510 era esperada há décadas. Com ela, é possível a atualização salarial de vencimento e gratificações. A correção era esperada por 1987 servidores.

6 de dezembro de 2021

Bolsonaro quer Governo Federal decidindo sobre passaporte da vacina

Uma MP assinada por Bolsonaro teria o poder de alterar imediatamente essa lei, interferindo na autonomia de Estados e municípios, mas poderia ser rejeitada pelo Congresso.

6 de dezembro de 2021

General Heleno autoriza avanço de garimpo em áreas preservadas da Amazônia

Ministro Augusto Heleno do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) permitiu sete projetos de pesquisa de ouro em região na fronteira, ato inédito nos últimos dez anos.

6 de dezembro de 2021