fbpx

quinta, 21 de outubro de 2021

Marcos Rotta entrega carta de desfiliação ao DEM: ‘irrevogável e irretratável’

A saída de Rotta do DEM não é avaliada como algo fora do normal ou incomum, visto que o vice-prefeito está numa esfera de alianças com o prefeito David Almeida (Avante).

13 de outubro de 2021

Compartilhe

Dúvida paira nos bastidores sobre futuro partido do vice-prefeito (Foto: Reprodução/Facebook)

“Em caráter irrevogável e irretratável”. Foi dessa forma que o vice-prefeito de Manaus e secretário de Infraestrutura do município, Marcos Rotta, comunicou sua desfiliação do Democratas (DEM) após dois anos no partido.

Ao pedir o desligamento do partido, protocolado nesta quarta (13), Rotta foi sucinto na justificativa, informando apenas que os motivos são “de foro íntimo”.

O comunicado é endereçado ao presidente da sigla no Amazonas, Pauderney Avelino, que também integra a gestão municipal, como secretário de Educação. O documento é datado do dia 7 de outubro.

Ao que tudo indica, a desfiliação de Rotta está relacionada com cenário do ‘atual’ União Brasil. O vice-prefeito não quer ficar onde já tem as figuras de Pauderney Avelino e Delegado Pablo, além de Amazonino Mendes.

A saída de Rotta do DEM não é avaliada como algo fora do normal ou incomum, visto que o vice-prefeito está numa esfera de alianças com o prefeito David Almeida (Avante).

Logo, a dúvida que fica para os próximos meses é se Rotta terá ou não um partido para chamar de seu ou irá se dirigir para alguma das siglas que o prefeito tem em sua base.

É possível que até o final do primeiro trimestre o DEM nem exista mais visto que, na última semana, a sigla se fundiu ao Partido Social Liberal (PSL) para dar origem ao União Brasil, que após ser oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será o maior partido do país e que, no Amazonas, já tem Amazonino Mendes como principal nome para a disputa pelo Governo do Estado em 2022.

Da Redação

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Presidente do Senado quer mediar reunião entre estados e Petrobras

Os governadores reclamam que a matéria, que agora precisa passar pela análise do Senado, implica na perda de R$ 24,1 bilhões em arrecadação apenas para os estados.

21 de outubro de 2021

Militares perdem ação no TJAM e vão ter de pagar mais pela previdência

ADIN apresentada pela Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia e Bombeiros questionava lei que estabelece novas alíquotas de contribuição deles para a previdência.

21 de outubro de 2021

Confira: relatório da CPI não ficou só nas sugestões de indiciamentos

Além do indiciamento de 66 pessoas e duas empresas, relatório de Renan Calheiros propõe 15 projetos de lei, um projeto de lei complementar e uma PEC.

21 de outubro de 2021

Senado avalia projeto que destina 10% das vagas no Sine às mulheres violentadas

Pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelou que, em 2020, uma em cada 4 mulheres acima de 16 anos afirmou ter sofrido algum tipo de violência.

21 de outubro de 2021

Semmas seguirá com baixo orçamento pelos próximos quatro anos

Plano Plurianual em análise na Câmara prevê que pasta do Meio Ambiente receberá em média, de 2022 a 2025, somente R$ 17,1 milhões, o menor orçamento dentre as secretárias.

21 de outubro de 2021

Último lugar em transparência do MPC, Aleam quer ‘ensinar’ Câmaras

Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) vai promover Fórum Estadual das Casas Legislativas do interior mesmo estando em último lugar em ranking de transparência do MPC.

21 de outubro de 2021

5 de dezembro: coarienses definirão quem vai controlar 2º maior orçamento do AM

Eleição suplementar em Coari vai escolher quem comandará o segundo maior orçamento do estado. Adail Filho aposta no nome do primo para sua sucessão.

21 de outubro de 2021

Proxalutamida rende indiciamento para médico que coordenou pesquisa

Flavio Cadegiani é acusado de crimes contra a humanidade por conduzir o estudo com proxalutamida no hospital Samel, em Manaus, e no Hospital da Brigada Militar do RS.

21 de outubro de 2021