fbpx

quinta, 21 de outubro de 2021

Marcelo Ramos pede apoio da Câmara para anular aumento de IOF

O aumento do Imposto sobre Operações Financeiras para custear Auxílio Brasil foi divulgado nesta sexta-feira (17), por meio de decreto assinado pelo presidente Bolsonaro.

17 de setembro de 2021

Compartilhe

Marcelo Ramos (à esquerda) e Bolsonaro (Fotos: Divulgação)

O vice-presidente da Câmara dos Deputados e do Congresso Nacional, deputado federal Marcelo Ramos (PL), disse, no final da tarde desta sexta-feira (17), que a Câmara Federal precisa urgentemente aprovar um projeto de decreto legislativo para anular os efeitos de decreto publicado pelo governo federal hoje.

O decreto é assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e traz as novas alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide sobre operações de crédito, câmbio e seguro ou relativas a títulos ou valores mobiliários.

As novas alíquotas valem para pessoas físicas e jurídicas e serão aplicadas no período de 20 de setembro até 31 de dezembro de 2021. O objetivo, segundo o governo federal, é elevar a arrecadação em R$ 2,14 bilhões para custear o Auxílio Brasil.

Para Marcelo Ramos, o novo decreto de Bolsonaro é uma maldade para o povo brasileiro.

“O IOF é um tributo que de forma transversal incide muito duramente no bolso da classe média e dos mais pobres. Ele incide sobre o empréstimo de servidores públicos e aposentados e o financiamento da casa própria. E mesmo nas operações com moeda estrangeira, ele acaba refletindo no preço da vacina, do medicamento, e mais uma vez atingindo o bolso dos mais pobres”, explica Ramos.

Confira o vídeo com o posicionamento de Marcelo Ramos sobre as novas alíquotas do IOF.

Texto: Isac Sharlon

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Após manobra para Auxílio de R$ 400, secretários de Guedes pedem demissão

A decisão ocorre no mesmo dia em que o governo definiu um acordo para rever a regra do teto de gastos em busca de garantir o Auxílio Brasil de R$ 400.

21 de outubro de 2021

Presidente do Senado quer mediar reunião entre estados e Petrobras

Os governadores reclamam que a matéria, que agora precisa passar pela análise do Senado, implica na perda de R$ 24,1 bilhões em arrecadação apenas para os estados.

21 de outubro de 2021

Militares perdem ação no TJAM e vão ter de pagar mais pela previdência

ADIN apresentada pela Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia e Bombeiros questionava lei que estabelece novas alíquotas de contribuição deles para a previdência.

21 de outubro de 2021

Confira: relatório da CPI não ficou só nas sugestões de indiciamentos

Além do indiciamento de 66 pessoas e duas empresas, relatório de Renan Calheiros propõe 15 projetos de lei, um projeto de lei complementar e uma PEC.

21 de outubro de 2021

Senado avalia projeto que destina 10% das vagas no Sine às mulheres violentadas

Pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelou que, em 2020, uma em cada 4 mulheres acima de 16 anos afirmou ter sofrido algum tipo de violência.

21 de outubro de 2021

Semmas seguirá com baixo orçamento pelos próximos quatro anos

Plano Plurianual em análise na Câmara prevê que pasta do Meio Ambiente receberá em média, de 2022 a 2025, somente R$ 17,1 milhões, o menor orçamento dentre as secretárias.

21 de outubro de 2021

Último lugar em transparência do MPC, Aleam quer ‘ensinar’ Câmaras

Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) vai promover Fórum Estadual das Casas Legislativas do interior mesmo estando em último lugar em ranking de transparência do MPC.

21 de outubro de 2021

5 de dezembro: coarienses definirão quem vai controlar 2º maior orçamento do AM

Eleição suplementar em Coari vai escolher quem comandará o segundo maior orçamento do estado. Adail Filho aposta no nome do primo para sua sucessão.

21 de outubro de 2021