fbpx

quinta, 20 de janeiro de 2022

Marcelo pode perder vice-presidência da Câmara se deixar o PL

Vice-presidente da Casa, Marcelo Ramos negocia uma saída amigável do partido desde a entrada do presidente Jair Bolsonaro e o grupo bolsonarista do Amazonas.

5 de dezembro de 2021

Compartilhe

Como vice-presidente da Câmara é Marcelo Ramos que preside a maioria das sessões da Casa e também as sessões conjuntas de Câmara e Senado. (Foto: Reprodução)

O deputado federal Marcelo Ramos pode perder o posto de vice-presidente da Câmara dos Deputados se decidir sair do Partido Liberal sem um acordo com o presidente da sigla, Valdemar Costa Neto. Os dois devem se encontrar para negociar uma saída amigável de Marcelo do partido até a próxima quarta-feira (8).

A possibilidade de perder a vice-presidência da Câmara existe porque o posto pertence não ao deputado, mas sim ao bloco de partidos integrado por onze partidos que garantiram a eleição do presidente, o deputado Arthur Lira (PP/AL). Neste bloco estão, além do PL, o PSL, PP, PSD, PL, Republicanos, Podemos, PTB, Patriota, PSC, Pros e Avante.

Pelas regras da Câmara, se Marcelo deixar o PL e se filiar a um destes partidos que formam o bloco, ele não perderá a vice-presidência. No entanto, se optar por se filiar a partidos como o PSB e o PDT que já o sondaram, o deputado amazonense certamente seria tirado da vice-presidência, que seria transferida a um deputado integrante do bloco pró-Arthur Lira.

Neste jogo de xadrez, Marcelo Ramos tem agido com muita cautela e marcou para o início desta semana uma conversa com Valdemar para negociar uma saída amigável do PL, o que não implicaria na perda do segundo cargo de maior relevância da Casa.

Como vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos preside a maior parte das sessões de votações e dirige os encaminhamentos das matérias. O posto também automaticamente o coloca como vice-presidente do Congresso Nacional, logo atrás do senador Rodrigo Pacheco (PSD/MG). Como Pacheco tende a atuar nas questões administrativas e de bastidores, nas sessões conjuntas do Senado e da Câmara quem preside os trabalhos é exatamente Marcelo Ramos. “É algo que não parece ter problema, mas que vou tratar conversando com o PL, se precisar sair”, limita-se a dizer o deputado.

A intenção de deixar o partido ocorre no contexto da filiação do presidente Jair Bolsonaro e do grupo bolsonarista do Amazonas ao PL, na semana passada. “Há um claro incomodo de minha parte em ter de dividir o mesmo partido com este grupo, que é francamente hostil e agressivo”, diz Marcelo Ramos sobre o ex-superintendente da Suframa Alfredo Menezes e o grupo dele.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Governo mantém sigilo de 100 anos e nega acesso a processo de Pazuello

Pazuello foi ministro da Saúde de setembro de 2020 a março de 2021 e encampou, em sua gestão, várias das posições negacionistas bancadas por Bolsonaro no combate à pandemia.

20 de janeiro de 2022

Eleição ficou mais difícil com novas regras, avaliam advogados

Novas regras, como a que instituiu a cláusula de barreira e a formação de federações, foram tema da segunda parte da série de entrevistas promovidas pela TV RealTime1.

20 de janeiro de 2022

Depois de críticas à aglomeração por testagem, prefeito suspende eventos

David Almeida suspendeu por 30 dias a concessão de permissão e licenças para eventos de qualquer natureza. A decisão não proibiu eventos esportivos que serão analisados.

20 de janeiro de 2022

TSE estuda bloquear Telegram no Brasil para evitar fake news nas eleições

Ao menos 11 países já bloquearam ou ainda bloqueiam a plataforma do Telegram, um deles é a Rússia, país de origem, onde o acesso ficou suspenso entre os anos de 2018 e 2020.

20 de janeiro de 2022

Lewandowski manda Ministério Público fiscalizar pais antivacina

No ofício, Lewandowski diz que os MP´s devem garantir que as medidas necessárias para fiscalizar a vacinação das crianças estão sendo adotadas conforme prevê o ECA.

20 de janeiro de 2022

Pandemia pode suspender concursos da Segurança; TCE-AM analisa pedido

A principal linha de questionamento da representação é que a realização do concurso no cenário de alta de casos de Covid-19 colocará em risco a saúde dos candidatos.

20 de janeiro de 2022

MP-AM quer exoneração de parentes do prefeito e vice de Canutama

A recomendação foi feita após denúncias de suposta prática de nepotismo na nomeação de familiares do prefeito José Torres (PSC) e do seu vice, Raimundo Cordeiro (MDB).

20 de janeiro de 2022

Alexandre Saraiva questiona decisão que liberou madeira apreendida pela PF

Ex-superintendente da PF no Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, foi o pivô da queda do então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Saraiva foi transferido para o Rio.

20 de janeiro de 2022