fbpx

quarta, 20 de janeiro de 2021

Hipocrisia: colapso da saúde é palco para oportunismo político

Vídeo do ex-prefeito Arthur Neto é considerado proselitismo. Chamado de assassino, governador pede que Arthur vá para as ruas ajudar a cuidar das pessoas.

14 de janeiro de 2021

Compartilhe

Postagem do ex-prefeito Arthur Neto chama a atenção. "Parece que ele esqueceu das 1.366 mortes em menos de 2 meses durante sua administração.

Nesta quinta-feira (14) políticos, com e sem mandato, e que pouco ajudaram no combate à pandemia no Estado, estão aproveitando a situação de colapso em que se encontra a saúde pública em Manaus para fazerem proselitismo.

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), por exemplo, parece ter esquecido do caos pelo qual passou a cidade durante sua administração nos meses de março e maio do ano passado.

Só nesse período 1.366 pessoas morreram vítimas de Covid-19 na capital.

O número de óbitos foi tão grande que a prefeitura precisou enterrar os corpos em valas coletivas fazendo com que a cidade ganhasse manchetes na imprensa mundial.

O depoimento em vídeo postado pelo ex-prefeito em uma das suas redes sociais – e que no apagar das luzes do seu mandato homologou contratos milionários – chamou a atenção não só de parte da opinião pública da cidade, como do próprio governador Wilson Lima (PSC), que foi chamado de assassino por Arthur Neto.

‘Hipocrisia e oportunismo’

Leitores do RealTime1 consideraram o vídeo de Arthur como “hipócrita, inoportuno e deprimente”.

Para eles o ex-prefeito estaria se aproveitando da situação para fazer “proselitismo político e criar ainda mais revolta na população, sem se se importar com o momento de dor e desespero que passam muitas famílias”.

“Venha para a rua ajudar as pessoas”

No twitter, o governado Wilson Lima considerou as declarações de Arthur Neto como desrespeitoso.

“Pare de pensar em si mesmo e em seus interesses. Pense na saúde da população. Ajude em vez de atrapalhar”, disse o governador em seu tweet.

“Seja homem, seja responsável, não use a pandemia como trampolim político” ressaltou.

Arthur Neto fez uma analogia sobre a falta de oxigênio nas unidades de saúde com as câmaras de gás utilizadas pelos nazista, lembrando ser a mais cruel das mortes.

O comentário foi considerado por Wilson Lima como um desrespeito para com todos que estão na linha de frente e com as famílias enlutadas.

“Saia do seu mundo pequeno e venha para as ruas ajudar a cuidar das pessoas”, finalizou

Intervenção Federal

O senador Eduardo Braga (MDB) também utilizou as redes sociais para comentar a situação da rede pública. Ele pede intervenção federal na Saúde.

No entanto, apesar de considerar crítica a situação vivida pelo Amazonas, em especial pela capital Manaus, e de declarar que acredita que é o momento de deixar as diferenças políticas de lado e ajudar, o vídeo foi interpretado também como oportunista.

Muitos acreditam, no entanto, que o senador amazonense estaria de olho nas eleições de 2022, para o governo do Estado.

“Não é momento de criticar, não é momento de apontar o dedo. Mas é o momento de ajudar. Tenho conversado com o ministro da Saúde e tenho dito que a forma que temos de ajudar o estado do Amazonas e o povo do Amazonas é o Governo Federal assumindo as rédeas da saúde pública no estado”, disse Eduardo Braga no vídeo.

Leia mais:

Veja mais notícias

Distribuição de vacinas no interior atende à quantidade de indígenas

Com a maior população indígena do Brasil, São Gabriel da Cachoeira foi contemplado com 27.968 doses da CoronaVac, maior quantidade entre as cidades do interior do Amazonas.

20 de janeiro de 2021

Pesquisa avalia se Vacina BCG reduz impactos da Covid-19

A vacina é uma das mais utilizadas no mundo para prevenir formas graves da tuberculose na infância. Sendo assim, pode gerar resposta imune contra outras infecções.

20 de janeiro de 2021

Parintins recebe 3.831 doses da vacina abaixo do esperado

A estimativa inicial da Prefeitura de Parintins era receber 4.900 doses da vacina. Porém, o município recebeu apenas 1.069 doses, sendo 514 para vacinação de índios aldeados.

20 de janeiro de 2021

Governo contará com o reforço de mais cinco usinas de oxigênio

Cada usina tem capacidade para produzir 26 m³/hora. O reforço ajudará a suprir a escassez de O2, ocasionado pelo aumento no número de hospitalizações na rede pública.

19 de janeiro de 2021

Bolsonaro ignora caos na saúde e não prioriza vacinação em Manaus

Doses recebidas pelo AM devem ser aplicadas prioritariamente e obrigatoriamente nos indígenas aldeados. Apenas 36% dos profissionais de saúde devem ser imunizados em Manaus.

19 de janeiro de 2021

Em efeito dominó falta de oxigênio hospitalar atinge cidade no Pará

A cidade de Faro (PA), que faz fronteira com Nhamundá (AM), anunciou o colapso do sistema de saúde e registrou seis mortes devido a falta do insumo.

19 de janeiro de 2021

Amazonas não tem previsão de quando receberá novo lote de vacina

Instituto Butantã ainda aguarda a chegada do princípio ativo para a fabricação das doses, o chamado Insumo Farmacêutico Ativo, que é importado da China.

19 de janeiro de 2021

Deputados discutem fim do recesso e destinação de verbas ao interior

A discussão do recesso, no entanto, ficou somente em discursos, já que não tinha quórum para iniciar votação. A próxima reunião extraordinária será dia 26 de janeiro.

19 de janeiro de 2021