fbpx

terça, 19 de janeiro de 2021

Ex-secretário de Amazonino é chamado a depor na CPI da Saúde

Além dele, a CPI da Saúde vai chamar o ex-secretário de Fazenda, Francisco Arnóbio, que assumiu a Sefaz, durante o governo de David Almeida (Avante)

4 de agosto de 2020

Compartilhe

Foto: Divulgação

O ex-secretário de Saúde do Estado, Francisco Deodato, foi convocado a prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde. A data do depoimento ainda será definida pelo colegiado da Comissão.

Após pressão da mídia e parte da população amazonense, que questionou a resistência dos parlamentares que integram a Comissão em convocar servidores e secretários do governo de Amazonino Mendes (Pode), com os recentes depoimentos que apontam possíveis irregularidades em governos anteriores ao de Wilson Lima (PSC), os deputados não enxergaram outra alternativa senão seguir a ordem natural, retroativa, de convocação da CPI.

Francisco Deodato assumiu a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) durante o governo de Amazonino Mendes (Pode), em 2017, e o requerimento que solicita a presença dele e da servidora administrativa da Susam, identificada como  Priscila, foi aprovado pelos colegiados da Comissão nesta terça-feira (4).

Além dele, a CPI da Saúde vai chamar o ex-secretário de Fazenda, Francisco Arnóbio, que assumiu a Sefaz, durante o governo de David Almeida (Avante).

Depoimento chamou a atenção

Os ex-secretários e a servidora da Susam foram chamados pela CPI, após a ex-secretária executiva da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Maria de Belém Cavalcante afirmar que era chamada para assinar documentos de mandatos anteriores, para o arquivamento de processos.

Maria de Belém Cavalcante falou à CPI nesta terça-feira (4)

Durante depoimento na CPI da Saúde, Maria de Belém negou ter autorizado o pagamento de R$ 868 mil referentes a serviços médicos da empresa Norte Serviços Médicos realizados no Barco Pai (Todos Pela Vida).

Maria de Belém Cavalcante esteve na função de secretaria executiva da Susam no período de maio a outubro de 2017, durante o governo de David Almeida (Avante).

Ao ser questionada sobre a assinatura no documento, que viabiliza a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) a realizar o pagamento à empresa, a ex-secretária afirmou que o documento não foi assinado no período em que era titular do cargo.

Maria de Belém Cavalcante disse que a ordem de pagamento, datada em julho de 2017, não foi assinada por ela, porque na época chegou a questionar os valores dos serviços prestados. A ex-secretária disse que encaminhou o documento para o setor jurídico da Susam, para analisarem e emitirem um parecer, mas a ordem de pagamento não retornou.

A ex-secretária afirmou que em dezembro de 2018, durante o governo de Amazonino Mendes (Pode), foi chamada para realizar assinaturas em documentos retroativos para o arquivamento de processos.

Maria de Belém explicou que uma assistente administrativa do setor financeiro da Susam, chamada “Priscila”, era responsável em chamar vários ex-secretários de governos anteriores para assinar documentos.

“Ela (Priscila),em nome do setor dizia que precisava arquivar os processos e não tinha a minha assinatura”, afirmou.

O presidente da CPI da Saúde, deputado estadual delegado Péricles (PSL), disse que a ex-secretária, a partir do momento em que assinou a ordem de pagamento, tornou-se responsável pelos pagamentos de exames que, segundo ele, são superfaturados.

Superfaturamento

De acordo com o presidente da CPI da Saúde, deputado estadual delegado Péricles (PSL), a empresa Norte Serviços Médicos recebeu R$ 868 mil da Susam para custear quatro dias de serviços de saúde nos municípios de Guajará, Ipixuna e Envira, nos dias 28 e 29 de julho e nos dias 10 e 11 de agosto.

O deputado estadual Delegado Péricles disse que na rede privada, a soma os valores para realização dos exames de conização e colposcopia custa até R$ 1.300, mas que o valor unitário, pago à Norte Serviços Médicos, em 2017, foi de R$ 8.680.

Texto: Izaías Godinho

Leia Mais:

David Almeida diz que CPI da Saúde quer proteger Amazonino

Amazonino foi o que mais pagou processos indenizatórios na Saúde

Amazonino seria o mentor da CPI da Saúde da Assembleia Legislativa?

Veja mais notícias

Bolsonaro ignora caos na saúde e não prioriza vacinação em Manaus

Doses recebidas pelo AM devem ser aplicadas prioritariamente e obrigatoriamente nos indígenas aldeados. Apenas 36% dos profissionais de saúde devem ser imunizados em Manaus.

19 de janeiro de 2021

Em efeito dominó falta de oxigênio hospitalar atinge cidade no Pará

A cidade de Faro (PA), que faz fronteira com Nhamundá (AM), anunciou o colapso do sistema de saúde e registrou seis mortes devido a falta do insumo.

19 de janeiro de 2021

Amazonas não tem previsão de quando receberá novo lote de vacina

Instituto Butantã ainda aguarda a chegada do princípio ativo para a fabricação das doses, o chamado Insumo Farmacêutico Ativo, que é importado da China.

19 de janeiro de 2021

Deputados discutem fim do recesso e destinação de verbas ao interior

A discussão do recesso, no entanto, ficou somente em discursos, já que não tinha quórum para iniciar votação. A próxima reunião extraordinária será dia 26 de janeiro.

19 de janeiro de 2021

David nomeia Arone Bentes como coordenador financeiro do Proama

Arone é presidente estadual do PROS e marchou na candidatura de David à prefeitura de Manaus, em 2020. Nomeação foi assinada e publicada no DOM no dia 18,

19 de janeiro de 2021

Doses da vacina terminam em menos de uma semana em Manaus

Com número menor de doses, prefeitura redefine Plano de Vacinação. Vacinas encaminhadas pelo governo federal conseguirão imunizar apenas 34% dos profissionais de saúde. E só!

19 de janeiro de 2021

Fornecedora de oxigênio, White Martins ingressa com ação no STF

A empresa justificou que a “ação está em linha com a decisão do STF que determinou a União como responsável pela coordenação dos assuntos relacionados à crise" em Manaus.

19 de janeiro de 2021

Com apenas 386 índios aldeados, Manaus perde doses da vacina

Essa e outras notícias na coluna TEMPO REAL do portal RealTime1: Informação com credibilidade sobre política e os últimos acontecimentos do Amazonas.

19 de janeiro de 2021