fbpx

sábado, 08 de maio de 2021

Cidade nega rapidez na tramitação de PL para agradar Bolsonaro

Segundo ele, o título de Cidadão Amazonense entregue ao presidente Jair Bolsonaro, foi um ato "institucional" e com regulamentação para dar celeridade ao processo aprovado.

23 de abril de 2021

Compartilhe

Cerimônia ocorreu na manhã de hoje (23) no Centro de Convenções Vasco Vasquez (Foto: reprodução)

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), Roberto Cidade (PV), negou que a tramitação do projeto de lei (PL) que deu o título de Cidadão Amazonense ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenha sido rápida demais.

Se defendendo das acusações contrárias a aprovação em regime de urgência, Cidade disse que a concessão do título, entregue nessa sexta-feira (23), foi um ato “institucional” e que a Aleam possui regulamentações para dar celeridade ao processo aprovado “de forma democrática por maioria de votos” e fez um comparativo com igual homenagem feita ao ex-presidente Lula (PT).

“Hoje foi um momento especial, assim como teve a entrega na inauguração da ponte pelo presidente Lula, então de forma institucional não poderia deixar de estar presente em um evento desses”, declarou o parlamentar, ao indicar ainda que devido o anúncio da visita presidencial ter sido efetuado nesta segunda-feira, seria a justificativa para a pressa na aprovação.

Mais cedo, o próprio Roberto Cidade convocou às pressas uma reunião extraordinária na Aleam para tentar mais uma manobra para correr contra o tempo e conceder o mesmo título ao ministro do Turismo, Gilson Machado. Porém, devido a falta de quórum a sessão foi encerrada.

“A assembleia tem dispositivos no regimento e isso é cabível. Não é de hoje. Sempre aconteceu assim. A gente não sabe quando o presidente da República vem, e a gente tem que aproveitar a oportunidade”, indicou o deputado.

O presidente Jair Bolsonaro recebeu o título das mãos de Cidade e do governador Wilson Lima (PSC), durante o evento de inauguração da segunda etapa do Centro de Convenções Vasco Vasquez, hoje.

Por Giovanna Marinho

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Codajás recebe quase R$ 400 mil em projetos de crédito rural do Governo

Os valores foram destinados para pesca artesanal (R$301.656,85) e agricultura familiar (R$96.288,00), sendo financiados pela Agência de Fomento do Amazonas (Afeam).

7 de maio de 2021

Pacheco escreve a embaixador chinês e fala em ‘relação construtiva’

O presidente do Senado finaliza a carta convidando Yang Wanming para uma visita à Casa Legislativa assim que as condições pandêmicas tornarem o encontro favorável.

7 de maio de 2021

Auxílio Enchente começa a ser pago em Anamã pelo governador Wilson Lima

Operação Enchente leva ajuda humanitária, água potável e ações nas áreas social, de saúde e de fomento aos municípios em Situação de Emergência.

7 de maio de 2021

Gasolina do Cotão dos 24 deputados estaduais enche 300 tanques

No período em que a presença física nas sessões é facultativa, dois dos 24 deputados consumiram gasolina suficiente para ir e voltar sete vezes a Boca do Acre.

7 de maio de 2021

Carlos Almeida não deve ser ouvido pela CPI da Covid no Senado

Essa e outras notícias na coluna TEMPO REAL do portal RealTime1: Informação com credibilidade sobre política e os últimos acontecimentos do Amazonas.

7 de maio de 2021

Vereadores gastam R$ 272 mil com assessoria e divulgação

O vereador campeão nesse gasto foi Ivo Neto (Patriota), que utilizou R$ 19.800 nessas atividades. No entanto, assessoria não evitou que ele apresentasse um projeto repetido.

7 de maio de 2021

Não vai ter ‘pizza’: para 38% dos brasileiros, CPI atingirá objetivos

Segundo levantamento EXAME/IDEIA, 38% acreditam que a CPI vai apontar culpados pelas falhas no combate à pandemia, aumentar o ritmo da vacinação e a elevar valor do auxílio.

7 de maio de 2021

Mourão diz que Pazuello foi ‘risco’ à Saúde e o quer em ‘traje civil’ na CPI

Para o vice-presidente, decisão em colocar o general Pazuello à frente do Ministério foi um risco e que ser general 'da ativa ou reserva' não o impede de ir ao Senado depor.

7 de maio de 2021