fbpx

sábado, 29 de janeiro de 2022

Câmara corre contra o tempo e vota novo Código Eleitoral nesta quarta

Serão analisados na Câmara Federal os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto-base, aprovado na semana passada.

15 de setembro de 2021

Compartilhe

O início da votação dos destaques foi marcada para às 15h desta quarta-feira. Deputados correm contra o tempo aprovar o texto final (Foto: Reprodução)

A votação final do Projeto de Lei Complementar 112/21, que estabelece um novo Código Eleitoral, está marcada na Câmara Federal para esta quarta-feira (15), às 15h (horário de Brasília). O prazo está cada vez mais apertado, o Congresso tem apenas 16 dias para aprovar o projeto para que ele possa valer já nas eleições do ano que vem.

Serão analisados os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto-base da relatora, deputada Margarete Coelho (PP-PI). O texto-base foi aprovado na última quinta-feira (9), com 378 votos favoráveis contra 80.

O que muda?

Entre as mudanças estão a possibilidade dos partidos apresentarem candidaturas coletivas. O grupo partidário ou o partido vai escolher o número de pessoas que se reúnem para fazer campanha juntos, entretanto o registro de candidatura, a diplomação e a atividade parlamentar será de apenas uma pessoa.

A forma de cálculo do Fundo Eleitoral também vai mudar. Atualmente, ele é calculado conforme a proporção do número de votos que o partido obteve para deputado federal na eleição anterior. Se o projeto for aprovado, o cálculo será feito baseado nos votos dado às mulheres, negros e indígenas, que passam a ter peso maior e, por isso, receberão uma verba maior.

A Lei da Ficha Limpa, que atualmente estabelece um prazo de inelegibilidade de oito anos, também deve mudar. Com a alteração, se ao final do processo a pessoa já tiver cumprido a pena, então estará livre para concorrer. Se houver outra condenação, ela volta a tornar o candidato inelegível, ou seja, o tempo da pena não poderá ultrapassar oito anos para cada condenação.

O texto segue para apreciação no Senado.

Texto: João Luiz Onety, com informações da Câmara dos Deputados

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Justiça suspende aumento do ‘cotão’ aprovado pela Câmara de Manaus

A decisão da Justiça sobre o Cotão, que saiu na tarde desta sexta-feira (28) e cabe recurso, prevê também multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

28 de janeiro de 2022

Damares libera ‘Disque 100’ para não-vacinados relatarem discriminação

Em nota, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos ainda se manifestou contra a obrigatoriedade da vacinação de crianças contra a Covid.

28 de janeiro de 2022

Moraes nega recurso da AGU e mantém obrigação de Bolsonaro depor na PF

Depoimento estava marcado por Moraes para esta sexta-feira, mas o presidente novamente decidiu faltar com intervenção da Advocacia Geral da União (AGU).

28 de janeiro de 2022

PT entra com ação no STF por ampliação de prazo para federações

O PT entende que o prazo previsto na Lei para a formação das federações é muito curto e pede que seja estendido pelo STF pelo menos até maio deste ano, ou até agosto.

28 de janeiro de 2022

Bolsonaristas apelam para reajuste de professores para cativar votos

Reajuste de 33,24% concedido pelo presidente Jair Bolsonaro ignorou técnico do Ministério do Educação e não considerou a pressão nas contas dos governadores e prefeitos.

28 de janeiro de 2022

Pré-candidato a deputado federal, Saullo Vianna caminha com Wilson e David

À TV RealTime1, o deputado revelou os planos dele para disputar uma vaga na Câmara Federal, bastidores da política local e quem está na frente na corrida presidencial no AM.

28 de janeiro de 2022

Bolsonaro avalia com AGU se vai ou não prestar depoimento à PF

O ministro Bruno Bianco analisa os precedentes que podem ser aplicados a Bolsonaro para tentar minimizar o desgaste que poderia sofrer ao prestar depoimento.

28 de janeiro de 2022

Justiça do Distrito Federal arquiva caso do tríplex contra Lula

O MPF afirma que os crimes imputados ao ex-presidente Lula prescreveram. O petista tem 76 anos e, mesmo se condenado, a pena estaria prescrita até que pudesse ser cumprida.

28 de janeiro de 2022