terça-feira, 16 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

'Omar foi a resistência diante do fascismo', diz Randolfe Rodrigues

No comício do ex-presidente em Manaus, realizado ontem, o vice-presidente da extinta CPI, Randolfe Rodrigues relembrou o papel de Omar no comando do colegiado.
COMPARTILHE
Omar

No comício do candidato à presidência, Lula (PT), em Manaus, o vice-presidente da extinta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid do Senado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) encheu a bola do senador Omar Aziz (PSD), que presidiu tal CPI.

Randolfe chegou a dizer que Omar “construiu a mais bela página de resistência contra o fascismo” ao presidir o colegiado que atuou para investigar as ações – e omissões – do Governo Federal durante a pandemia do coronavírus.

“Meu companheiro, senador Omar Aziz, senador da vida, senador de todo o Amazonas e permita dizer, senador de todos os brasileiros pelo trabalho que fizemos juntos em defesa da vida e para garantir vacina”, destacou Randolfe.

O senador do Amapá lembrou que Manaus foi palco da tragédia provocada pela pandemia, citando o caso da falta de oxigênio que matou milhares de pessoas durante o segundo pico da doença no Amazonas, em janeiro de 2021.

“Se teve um local que sofreu foi essa Manaus querida. Vocês ao longo dos últimos quatro anos viram o que foi a tragédia do fascismo dos últimos tempos”, discurso o senador.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Randolfe Rodrigues foi o parlamentar que colheu assinaturas para a instalação da CPI da Covid, iniciando o processo justamente por Manaus.

A CPI durou seis meses. No final, o relatório da comissão cunhado pelo senador alagoano Renan Calheiros (MDB) atribuiu nove crimes a Bolsonaro. O relatório foi entregue a Procuradoria Geral da República (PGR).

Texto: Jefferson Ramos

Leia Mais:

COMPARTILHE