fbpx

domingo, 16 de maio de 2021

Operadoras de turismo perdem dois terços do faturamento em 2020

Segundo dados da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), o faturamento das empresas caiu de R$ 15,1 bilhões em 2019 para R$ 4 bilhões no ano passado.

20 de abril de 2021

Compartilhe

Vendas cairam de R$ 15,1 bilhões em 2019 para R$ 4 bilhões em 2020 (Foto: Reprodução)

As operadoras de turismo perderam dois terços do faturamento em 2020, segundo o anuário do setor divulgado nesta terça-feira (20) pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). Segundo o levantamento, o faturamento das empresas caiu de R$ 15,1 bilhões em 2019 para R$ 4 bilhões no ano passado.

O número de passageiros transportados caiu pela metade, de 6,5 milhões no ano anterior para 3,3 milhões em 2020. A maior parte das vendas (77%) ficou concentrada em viagens dentro do Brasil, enquanto o turismo para o exterior respondeu por 23% da renda das empresas no período.

Emprego

A crise causada pela pandemia de Covid-19 também afetou o emprego no setor, que perdeu, segundo o anuário, 2,7 milhões de postos de trabalho ao longo de 2020. Os serviços de alimentação foram os que mais demitiram, com o corte de 1,7 milhão de empregos, seguido pelo setor de transporte rodoviário, que reduziu em 559 mil vagas a força de trabalho e as agências de viagem que demitiram 197 mil pessoas.

Apesar da forte retração, o presidente da Braztoa, Roberto Haro Nedelciu, acredita que, comparando com o cenário mundial, a queda no Brasil não foi tão forte. “Eu acredito que a retração não foi tão grande assim”, disse durante a apresentação dos números. “Os números do Brasil não são significativos, são até melhores do que foram no mundo”.

Retomada

O mercado do turismo no país caiu para um patamar inferior ao registrado em 2009, quando o setor faturou R$ 6,1 bilhões, segundo os dados da Braztoa. Uma retomada para um nível semelhante ao de 2019, Nedelciu avalia que só deve acontecer na metade ou no fim de 2022. “Vai demorar um ano e meio, dois anos para voltar àqueles números”, estimou.

O presidente da associação acredita que quando for possível fazer uma reabertura para uso de toda a capacidade turística, haverá um crescimento na procura. “Tem uma tendência das pessoas estarem loucas para viajar”, ressaltou.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Negócios

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial

Mais de 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial, que será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020.

16 de maio de 2021

Diesel S-10 tem recorde de vendas em abril, indica Petrobrás

Mesmo com as remarcações constantes nos preços dos combustíveis no início deste ano, a Petrobras anunciou o aumento de 4,4% nas vendas do diesel S-10.

15 de maio de 2021

Guedes quer estreitar laços comerciais com os Estados Unidos

Apesar do posicionamento ideológico do governo Bolsonaro estar distante do defendido pelo presidente estadunidense, Joe Biden, na área econômica Paulo Guedes vê convergências

15 de maio de 2021

Cerca de 12 milhões de pessoas ainda não enviaram declaração do IR

O prazo de entrega começou em 1º de março e vai até as 23h59min59s de 31 de maio. A data limite foi adiada em um mês devido a pandemia de Covid-19.

15 de maio de 2021

Estado beneficia produtores com compra de 113 toneladas de alimentos

Programa estadual atende aos produtores rurais afetados pela pandemia e pela cheia dos rios. Em dois meses, o estado adquiriu mais de R$190 mil em produtos, que são doados.

15 de maio de 2021

Governo lança edital de chamamento público para aquisição de casa de farinha

Para o Estado, a aquisição desses equipamentos é importante para atender o produtor da ponta e fomentar ainda mais a cadeia produtiva da mandioca.

14 de maio de 2021

Pix Cobrança começa a funcionar com pagamentos por meio de QR Code

Nova funcionalidade do sistema Pix permite que prestadores de serviços recebam pagamentos por meio de QR Code. A partir de julho, pagamentos poderão ser agendados.

14 de maio de 2021

AM aderiu a 6,6 mil acordos em programa de redução de salários

O volume de acordos firmados no Estado representa 0,43% do total registrado em todo o país, com crescimento de 205%. No dia 6 de maio, o Amazonas somava 2.184 adesões.

14 de maio de 2021