terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

José Melo alcança só 5 mil votos e perde eleição para deputado na Aleam

Homem forte nas gestões de Amazonino, Braga e Omar, Melo não teve o apoio de nenhum deles na tentativa de voltar à Aleam. O resultado é o pior desempenho dele nas urnas.
COMPARTILHE
José Melo
O resultado do pleito deste ano foi o pior desempenho de Melo nas urnas em 28 anos de carreira política (Foto: Reprodução)

Ex-governador do Amazonas de 2014 a 2017,  José Melo (Pros) obteve apenas 5.127 votos na corrida por uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Esse é o pior desempenho dele nas urnas em 28 anos de carreira política.

Depois de ter o mandato cassado por compra de votos nas eleições de 2014, Melo – tido como ‘homem forte’ nos governos de Amazonino Mendes (Cidadania), Eduardo Braga (MDB) e Omar Aziz (PSD) – não teve o apoio desses nomes e êxito na tentativa de voltar à Aleam.

A candidatura de Melo, aos 76 anos, estava ameaçada desde a pré-campanha por conta de uma disputa judicial pelo comando do Pros. Ele só teve o registro aprovado a dois dias do pleito.

O Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação por considerá-lo inelegível, mas o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas decidiu que o impedimento dele se encerrará no próximo dia 5 de outubro antes da data limite da diplomação, 19 de dezembro.

Trajetória

De 1989 a 1991, José Melo foi secretário de Educação e Cultura do Amazonas na gestão de Amazonino e Gilberto Mestrinho. Quando Amazonino assumiu a Prefeitura de Manaus, em 1993, Melo comandou a pasta no município.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Em 1994, Melo foi eleito deputado federal com 42.104 votos. No pleito seguinte, foi o mais votado, com 93.521 votos. Ele licenciou-se do mandato e voltou a exercer o cargo de secretário estadual de educação e de coordenação do interior na gestão de Amazonino (1994-2002).

Em 2002, conquistou uma vaga na Aleam com 29.292 votos. Entre 2005 e 2006, presidiu a Sociedade de Navegação Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH). Ele deixou a SNPH e assumiu a Secretaria de Governo até 2010, de Braga, quando foi eleito vice-governador de Omar.

Em 2014, Melo assumiu a cadeira de governador quando Omar disputou o Senado e Melo concorreu à reeleição, vencendo no 2º turno Braga.

Em maio de 2017, José Melo teve o registro cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Em dezembro do mesmo ano, o ex-governador foi preso durante a terceira fase da operação “Maus caminhos”. Em novembro de 2021, voltou à vida pública e anunciou a candidatura à Aleam.

Texto: Larissa Cavalcante

Leia Mais:

COMPARTILHE