sexta-feira, 12 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

G7 e governistas armam estratégia para o pós CPI da Covid-19

Grupo majoritário de senadores da CPI, o G7, pretende cobrar providências da PGR por meio de uma frente parlamentar, estratégia semelhante a dos governistas.
COMPARTILHE
G7

Tanto o bloco da oposição e senadores independentes ao governo de Jair Bolsonaro na Comissão Parlamenar de Inquérito da Covid-19, o G7, quanto a tropa de choque governista na comissão já traçaram estratégias de ação após o encerramento dos trabalhos do colegiado. O G7 se articula para dar andamento aos processos que serão recomendados no relatório final, que será discutido e votado nesta terça-feira (26). Já a ala governista se prepara para investigar questões estaduais, que passaram à margem das investigações.

Nesta quarta-feira, seguinte à votação, o relatório será entregue à Procuradoria Geral da República (PGR). Inicia-se então uma nova etapa dos trabalhos do G7: a criação da Frente Parlamentar Observatório da Pandemia. De acordo com o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o observatório funcionará como uma espécie de fiscal do cumprimento das conclusões da CPI. Suas principais funções serão a entrega do relatório a todas as autoridades competentes para análise e o monitoramento dos passos seguintes e de futuras investigações.

Governistas em ação

Na ala governista, de oposição ao G7, também há previsão de se criar um novo bloco. “Criaremos um grupo para dar sequência à CPI naquilo que a CPI não fez: acompanhando investigações nos estados e CPIs estaduais, como a da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Lá, eles estão investigando o que a CPI do Senado deixou de investigar, que foi o escândalo que já tem delação e confissão de crimes, no caso do Consórcio Nordeste”, declarou o senador Marcos Rogério (DEM-RO).

A atuação do novo bloco, ainda sem nome definido, se dará por meio de apoio aos deputados estaduais nas CPIs estaduais, bem como em juntar forças ao lidar com demais instituições. “Vamos compartilhar informações. Pegar o que eles estão levantando lá e subsidiar na PGR. Vamos pedir providências à PGR, pedir providências à Polícia Federal. Isso tudo é o que a gente, com esse acompanhamento de perto, pode fazer”, explicou o senador.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Com informações do Congresso em Foco

Leia Mais:

COMPARTILHE