fbpx

sábado, 06 de maro de 2021

Páscoa: setor de chocolates busca alternativas para driblar crise

Com expectativas tímidas em relação à páscoa, empresas apostam em chocolates com preços mais acessíveis e doces saudáveis para atrair o consumidor.

8 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Ovos de chocolate deverão começar a ser expostos após o Carnaval (Foto: Divulgação)

Em tempos de pandemia, supermercados e fabricantes de chocolates não têm grandes expectativas com relação às vendas na páscoa.

Para tentar driblar a crise, marcas com preços mais acessíveis e doces considerados ‘saudáveis e conscientes’ são algumas estratégias de fabricantes e revendedores de chocolates do estado na tentativa de não deixar que a data passe em branco.

Chocolate saudável é aposta

A empresa NA’KAU aposta no chocolate ‘saudável’ como alternativa para o incremento às vendas da páscoa. O fundador da empresa, Artur Coimbra, conta que o aumento da demanda por alimentos mais saudáveis leva a empresa a apostar na tendência.

A NA’KAU aumentou em 50% o quadro de mão de obra.

“Será um trabalho em parceria com outras empresas de Manaus para uma páscoa que seja de encontro com a cultura cacaueira do estado. Envolve a divulgação do consumo de chocolates mais conscientes e saudáveis. Focaremos em delivery. Não posso ‘abrir’ muito agora, mas haverá novidades”, adiantou.

Vendas em supermercados devem ser tímidas

De acordo com o vice-presidente da Associação Amazonense de Supermercados (Amase), Ralph Assayag, o segmento se prepara para a data sem grandes expectativas e busca alternativas que atraiam o cliente.

“Todos estamos com o ‘freio de mão puxado’ tendo cuidado com o que comprar. Estamos verificando outras marcas de chocolates que podem estar surgindo e talvez com preços mais acessíveis que possam agradar ao consumidor”, informou Assayag. “Os chocolates deverão estar à venda após o Carnaval”, completou.

Produção parada

Segundo o gerente de marketing da fabricante Bombons Finos da Amazônia, Jorge Silva, neste ano a empresa não contratou novos funcionários e a produção está parada. Ele afirma que a empresa vai manter o volume de produção no mesmo nível de 2020.

“Temos somente orçamentos, sem pedidos. 2020 já foi bem complicado, as vendas caíram drasticamente, boa parte do faturamento nesse período vem da venda ao consumidor final, porém com as lojas todas fechadas perdemos o faturamento total desses pontos de vendas, mesmo utilizando canais de vendas como delivery, venda online e outros”, explicou.

Reportagem: Priscila Caldas

Leia mais:

Leia mais sobre Economia

Brasil e Israel estreitam cooperação científica em tecnologia e saúde

O ministro Ernesto Araújo está em Israel, com representantes dos ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia, para estreitar relações.

6 de março de 2021

Veículos flex sentem impacto do aumento de 21% no preço do etanol

Expansão da demanda pelo etanol, aliada à entressafra de cana-de-açúcar, no início do ano, contribui para expansão no preço do combustível.

6 de março de 2021

Petroleiros do Amazonas anunciam greve por tempo indeterminado

Entre as reclamações estão: desrespeito a protocolos de prevenção da Covid-19 na Reman, más condições de trabalho e descumprimento de cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho

5 de março de 2021

PEC Emergencial prevê diminuição de incentivos, mas preserva a ZFM

Segundo o texto, o presidente deverá apresentar, em até seis meses após a promulgação da emenda constitucional, um plano de redução gradual desse tipo de benefício.

5 de março de 2021

Custo da cesta básica registra queda em 12 capitais brasileiras

As maiores reduções foram registradas nas cidades de Campo Grande (-4,67%), Brasília (-3,72%), Belo Horizonte (-3,16%), Vitória (-2,46%) e Goiânia (-2,45%).

5 de março de 2021

Caminhoneiros sugerem corte de benefícios que ameaça 14 mil empregos na ZFM

Retirada de benefícios do setor de bebidas da ZFM seria uma forma de compensar as perdas na arrecadação decorrentes da promessa do governo federal de zerar imposto do diesel.

5 de março de 2021

Beneficiários com nomes incorretos vão receber Auxílio Manauara

De acordo com a Semasc, como a verificação do cadastro é feita com base no número do CPF, mesmo que haja erro de digitação no nome, o cadastro do beneficiário será aprovado.

5 de março de 2021

Miséria: Mais de dois milhões de amazonenses vivem com R$ 1 por dia

Dados da PNAD Contínua do IBGE mostram que em 2019 o Amazonas era o Estado brasileiro com o maior número de miseráveis, com mais de dois milhões nessa condição degradante

5 de março de 2021