fbpx

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Menor demanda e alta do combustível encarecem hortifrutis em 20%

Os pedidos estão reduzidos em 50%. Situação é agravada pelo reajuste no preço do combustível, que encarece o valor do frete e a mão de obra. O aumento dos produtos é de 20%.

22 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Produtos estão mais caros nas feiras. (Foto: Reprodução)

O Sindicato dos Feirantes de Manaus registrou redução de 40% nas vendas do setor entre os meses de janeiro e fevereiro de 2021, decorrentes das medidas de restrição contra a Covid-19.

Com a menor demanda e o encarecimento na cadeia produtiva, o consumidor pode sentir o aumento de 20% no valor dos produtos.

De acordo com o presidente da Comissão Gestora da Feira Manaus Moderna e do Sindicato dos Feirantes de Manaus, Davi Lima, o abastecimento dos hortifrutigranjeiros foi reduzido em 50% em relação ao comercializado antes da pandemia.

Com a diminuição das vendas os produtos ficam estocados e impróprios para o consumo.

“Boa parte da categoria está parada. Os trabalhadores do comércio, motoristas de aplicativos e camelôs consomem boa parte do que fornecemos e se não podem trabalhar, não têm como comprar. Vamos observar o movimento a partir dessa semana com a reabertura do comércio. A expectativa é que as vendas melhorem”, disse.

Cautela

O Feirante e proprietário do Atacadão Reis Ltda, Sérgio Reis, afirma que está tendo cautela para efetuar novos pedidos e informa que além da menor demanda, os feirantes são afetados pelo aumento no valor do combustível e consequentemente, repassam os encargos ao consumidor.

“Os pedidos estão reduzidos em 50% porque o mercado está quase parado. A situação ainda é agravada pelo reajuste no preço do combustível, que afeta em cadeia, encarecendo o valor do frete, a mão de obra. Com tudo isso, o produtor também reduziu a colheita. O consumidor pode sentir um aumento de 20% nos valores em Manaus”, informou.

O estabelecimento de Reis recebe semanalmente de cinco a seis carretas com legumes e verduras fornecidos pelos estados de São Paulo, Goiás, Bahia, Paraná, Pernambuco e Minas Gerais.

Reportagem: Priscila Caldas

Leia mais:

Leia mais sobre Economia

Cheia dos rios afeta produção agrícola nas calhas do Purus e Juruá

Em 13 municípios, manejos que ocorrem em áreas de várzea, como o cultivo de frutas e hortaliças, e a pecuária, foram interrompidos pela elevação do nível das águas.

26 de fevereiro de 2021

IR: acaba hoje prazo para empresas entregarem informes de rendimento

Segundo a Receita, o empregador que deixar de fornecer o comprovante dentro do prazo ou fornecer com inexatidão, ficará sujeito ao pagamento de multa de R$ 41,43.

26 de fevereiro de 2021

Grileiros vendem terras públicas no Sul do Amazonas até pelo Facebook

Decisão da Justiça Federal mostra que pecuaristas estão comprando terras públicas ou de áreas de conservação ambiental a espera da MP da Grilagem

26 de fevereiro de 2021

Caminhoneiros: MEI pode desburocratizar e baratear frete

Como MEI, trabalhadores autônomos poderão ter redução de 30% no pagamento de tributos e acesso à liberação de cargas por meio eletrônico.

26 de fevereiro de 2021

Índices de confiança da indústria e dos serviços caem em fevereiro

Índice de Confiança da Indústria recuou 3,4 pontos, na segunda queda consecutiva, e chegou a 107,9 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, o menor patamar desde setembro.

26 de fevereiro de 2021

13,4 milhões sem trabalho: Brasil bate recorde de desemprego em 2020

Com taxa média de desemprego de 13,5%, 2020 registrou o pior resultado desde o início da série histórica, em 2012, segundo números da Pnad Contínua, divulgada pelo IBGE.

26 de fevereiro de 2021

Amazonas continua sem resposta com relação ao imposto das bicicletas

Na última terça-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu um prazo de 24 horas para dar uma resposta a sobre a redução no Imposto de Importação sobre bicicletas.

25 de fevereiro de 2021

Pandemia reduziu em quase 70% o número de voos para Manaus

Manaus teve queda de 69% no receptivo em janeiro de 2021, em relação a janeiro de 2020. Para Abear, menor fluxo de passageiros no aeroporto é reflexo da pandemia da Covid-19.

25 de fevereiro de 2021