fbpx

domingo, 16 de janeiro de 2022

Fundeb, auxílios e reajuste salarial devem segurar empregos temporários

A previsão é que a injeção de recursos de benefícios, abonos e reajustes salariais anunciados em 2021 impulsione o comércio e mantenha os empregos temporários

3 de janeiro de 2022

Compartilhe

Abonos e reajustes salariais devem segurar empregos temporários. (Foto: Reprodução)

Empresários estão otimistas quanto ao resultado do comércio para os primeiros meses de 2022. A previsão é que a injeção de recursos de benefícios, abonos e reajustes salariais anunciados no final de 2021 impulsione o segmento e consequentemente, mantenha os empregos, contratados inicialmente como temporários.

O pacote de recursos que começou a circular no mercado em dezembro e deverá se estender ao longo de 2022 é proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), dos auxílios permanentes de programas de renda federal e estadual, além de reajuste salarial dos servidores estaduais.

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM), Aderson Frota, relata que o repasse dos valores foi sentido no mês de dezembro, período de alta nas vendas. A expectativa, segundo ele, é que o primeiro bimestre de 2022 seja diferente dos anteriores e feche com saldo positivo e manutenção de empregos.

“Já estamos sentindo melhorias nas vendas. Quando a economia funciona a renda circula, gerando mais emprego, arrecadação ao estado, ampliando o mercado com novas perspectivas. Os empregos temporários têm possibilidades de serem mantidos”, disse o empresário.

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, o resultado dos repasse dos recursos à população deverá refletir no balanço do comércio de janeiro e fevereiro. O empresário também considera a possibilidade de manter os trabalhadores temporários em seus postos.

“A injeção dos recursos vai colaborar para que os valores circulem no mercado e os meses de janeiro e fevereiro voltem a ter bons resultados. Se isso acontecer empregos que seriam encerrados tendem a permanecer. É isso que esperamos”.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Parceria busca soluções para desenvolvimento sustentável da Amazônia

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação e Rede Rhisa querem integrar por meio de soluções tecnológicas ao menos duas mil comunidades rurais.

16 de janeiro de 2022

Sine Manaus oferece 79 vagas de empregos novas nesta segunda-feira

Serviço Nacional de Emprego da prefeitura de Manaus tem vagas novas e remanescentes para diversos profissionais, que devem agendar o atendimento por meio da internet.

16 de janeiro de 2022

Burnout, a ‘nova’ síndrome que vai impactar o mundo do trabalho

Organização Mundial do Trabalho reconhece a Síndrome de Burnout como uma doença ocupacional ligada a atividade do trabalhador. Advogada relata o drama após ser diagnosticada.

16 de janeiro de 2022

Pix é a modalidade de pagamento preferida dos ‘pequenos’

Ao menos 86% dos pequenos negócios realizados no País estão utilizando o Pix como forma preferencial de pagamento. Essa modalidade foi desenvolvida pelo Banco Central.

15 de janeiro de 2022

Pandemia afetou mais empreendedores negros, diz pesquisa do Sebrae

A 13ª Pesquisa de Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios, feita pelo Sebrae, apontou que 72% dos empresários negros estão faturando menos que brancos.

15 de janeiro de 2022

Supremo Tribunal recebe nova ação contra a PEC dos Precatórios

Ação apresentada ao Supremo Tribunal Federal pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil questiona vários pontos da emenda aprovada no Congresso.

15 de janeiro de 2022

Governo Bolsonaro implodiu mesa de negociação e pode encarar greves

Presidente do Fórum Nacional das Carreiras Típicas de Estado prevê que a falta de diálogo com categorias do serviço público causará sucessivas paralisações e greves.

15 de janeiro de 2022

Pagamento pela internet conquistou a preferência dos brasileiros

Levantamento feito por empresa especializada em novas tecnologias mostrou que em 2021 mais da metade dos brasileiros optaram por realizar pagamentos via internet.

15 de janeiro de 2022