fbpx

quarta, 19 de janeiro de 2022

Bares e restaurantes fecham o ano com crescimento de 40% nas vendas

Apesar do índice positivo, percentual ainda é 30% menor do que o registrado em 2019. O segmento busca estratégias para fidelizar clientes e manter vendas.

2 de janeiro de 2022

Compartilhe

Bares e restaurantes fecham o ano com crescimento de 40% nas vendas (Foto: Reprodução)

O setor de bares e restaurantes projeta encerrar 2021 com crescimento de 40% em relação ao ano anterior. Apesar do índice positivo, o percentual ainda é 30% menor do que o registrado em 2019. O segmento tenta se reequilibrar nas comercializações e busca estratégias para fidelizar clientes e manter incremento nas vendas.

Conforme levantamento realizado pela diretoria da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes seccional Amazonas (Abrasel-AM), o segmento de alimentação fora do lar opera em ritmo que caminha para a normalidade. Os estabelecimentos ainda funcionam com capacidade reduzida e distanciamento entre as mesas, atendendo aos protocolos de prevenção à Covid-19, estabelecidos por decreto estadual.

Na pesquisa, os empresários da Abrasel afirmam que um dos principais entraves enfrentados pelo segmento atualmente é tentar garantir a frequência dos clientes em meio ao momento de redução no poder de compra do consumidor decorrente do alto índice de desemprego.

Durante todo o ano a frequência da população amazonense aos bares e restaurantes reduziu em 51% em relação a 2019, ano considerado de normalidade no fluxo comercial.

Na tentativa de fidelizar o cliente e manter a frequência do consumidor, nos estabelecimentos, as empresas precisaram rever os itens e os valores do cardápio. Entre as alternativas, os estabelecimentos adotaram a composição de combos promocionais que apresentam maior volume de produtos por menores preços.

Segundo os empresários da Abrasel, há um esforço concentrado para manter os preços sem repasse dos reajustes.

Ao longo de 2021 as bebidas tiveram preço reajustado em 45% e os alimentos ficaram 18% mais caros.

Mão de obra reduziu em 62%

Segundo a Abrasel, as empresas perderam 62% do quadro laboral em 2021, em relação ao quantitativo de trabalhadores contabilizado em 2019.

Na tentativa de segurar a mão de obra, as empresas aderiram ao programa emergencial criado pelo governo federal, além de utilizar capital próprio.

Expectativa para 2022

A diretoria da Abrasel mantém expectativas positivas com esperança de normalização nas comercializações e menos impactos decorrentes da inflação. Os empresários acreditam que no próximo ano o poder público conseguirá lidar melhor com as questões relacionadas à pandemia, assim como com as variantes do vírus.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Santander renegocia dívidas com clientes do Amazonas até 31 de março

Santander lança campanha nacional para negociação de dívidas com prazos estendidos de parcelamento e descontos de mais de 90% tanto pessoa física quanto jurídica.

19 de janeiro de 2022

Greve da Receita Federal pode gerar desemprego no PIM, alerta Cieam

Greve dos auditores fiscais preocupa o presidente do Centro das Indústrias do Amazonas, que teme demissão de postos de trabalho caso empresas precisem se reprogramar.

19 de janeiro de 2022

App se posiciona a favor de motoboys, após encerramento da Uber Eats

Fui App se posiciona a favor de motoboys quee receberam notícia do fim das atividades da Uber Eats, após sanção de lei que amplia direitos de entregadores de refeições.

18 de janeiro de 2022

FGV recebe inscrições até sexta-feira para seleção do Censo 2022 do IBGE

FGV inscreve online para mais de 206 mil vagas para o recenseamento que deve visitar mais de 70 milhões de domicílios em todo o País, de acordo com projeção do IBGE.

18 de janeiro de 2022

Governo do Amazonas investe na piscicultura familiar de Iranduba

Fomento abrange desde entrega de alevinos e kits de análise de água a assistência técnica e compra de pescado. Ao todo, foram beneficiados 700 piscicultores do estado.

18 de janeiro de 2022

Com 70,9% das famílias devendo, país encerra 2021 com recorde de endividados

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), o nível de endividamento médio das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos.

18 de janeiro de 2022

Servidores federais realizam ato contra ‘congelamento salarial’

Protestos acontecem em frente ao edifício-sede do Banco Central, em Brasília. Mobilização de servidores federais pede reestruturação de carreiras e reajuste salariais.

18 de janeiro de 2022

Anac autoriza redução no número de comissários em voos da Gol e Azul

Decisão leva em consideração "o recente e ainda crescente surto da variante ômicron do coronavírus no Brasil e seus respectivos impactos na disponibilidade de tripulantes".

18 de janeiro de 2022