terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Concentração dos 5 maiores bancos no mercado de crédito brasileiro cai em 2021

Apesar do recuo, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander concentram 68% das operações, segundo relatório de economia bancária, do BC.
COMPARTILHE
crédito
(Foto: Reprodução)

A participação dos cinco maiores bancos do país no mercado de crédito seguiu a tendência dos anos anteriores e voltou a cair em 2021. Apesar do recuo, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander concentram 67,9% das operações, segundo o Banco Central no relatório de economia bancária divulgado nesta quinta-feira (6).

O documento mostra em um de seus anexos que houve queda de 0,6 ponto percentual em relação a 2020, quando o grupo detinha 68,5% do mercado de crédito. Em dezembro de 2018, esse índice de concentração era de 70,9%.

Os dados consideram, além do setor bancário, o segmento não bancário, que inclui fintechs e cooperativas de crédito.

Apenas no setor bancário, as cinco principais instituições financeiras contabilizaram 78,7% das operações de crédito, ante 79,2% em 2020. Já no segmento de bancos com carteiras comerciais, a concentração caiu marginalmente para 81,4% em 2021, contra 81,8% no ano anterior.

“A tendência de redução da concentração no SFN [Sistema Financeiro Nacional] entre 2018 e 2020 manteve-se em 2021, apesar da avaliação de doze atos de concentração neste último ano. A queda da concentração é observada em todos os agregados contábeis e, de forma mais intensa, nos depósitos totais”, disse o BC.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

No relatório, a autoridade monetária passou a adotar uma nova metodologia ao mensurar a concentração do sistema financeiro, considerando apenas as quatro maiores instituições do país. Com isso, o Santander, que ocupa a quinta posição, ficou fora.

Pela nova métrica, a redução da concentração do mercado de crédito nas mãos dos maiores bancos foi marginal, passando de 59,4% para 59,3% entre 2020 e 2021, ou seja, queda de 0,1 ponto percentual.

Segundo o BC, a nova edição passou a adotar o conceito “tradicionalmente empregado na literatura e por organismo multilateral”.

No relatório, a autoridade monetária destacou que houve redução de concentração bancária em mercados relevantes de crédito, entre eles, os financiamentos rurais e agro, financiamentos habitacionais para pessoas físicas e jurídicas, crédito consignado e cartão de crédito para pessoas físicas e jurídicas.

“A redução da concentração do mercado de cartões de crédito reflete o aumento da participação das instituições de pagamento”, destacou. A autoridade monetária, contudo, admite que o nível de concentração ainda é elevado.

Ainda de acordo com o BC, a participação dos bancos públicos continua sendo superior à dos privados dentre os mercados com alta concentração, nos quais prevalece o crédito direcionado. “Entre os mercados com moderada concentração, caracterizados por recursos de livre direcionamento, predomina a participação dos bancos privados”, ressaltou.

Fonte: Folhapress

Leia Mais:

COMPARTILHE