fbpx

domingo, 23 de janeiro de 2022

Crédito concedido por bancos deve crescer 14,6% este ano, estima BC

O resultado vem do crescimento de 18,6% no crédito para famílias e de 9,6% para pessoas jurídicas. A estimativa é maior do que a observada no relatório anterior, de 12,6%.

16 de dezembro de 2021

Compartilhe

Previsão é maior que a do relatório anterior, de 12,6% (Foto: Reprodução)

O saldo do crédito concedido pelos bancos deve crescer 14,6% este ano, de acordo com o Relatório de Inflação, publicação trimestral do Banco Central (BC), divulgado nesta quinta-feira (16). O resultado vem do crescimento de 18,6% no crédito para famílias e de 9,6% para pessoas jurídicas. A estimativa é maior do que a observada no relatório anterior, de 12,6%.

“Essa revisão decorreu de surpresas positivas nos últimos três meses nos saldos nominais de pessoa física e jurídica e do impacto do aumento na inflação esperada para o final do ano”, diz o relatório.

As modalidades para a pessoas físicas com recursos livres tiveram a variação do saldo revisada de 18% para 20%, e as com recursos direcionados de 14% para 17%. Nos financiamentos às empresas, as projeções para o aumento do saldo foram elevadas de 13% para 15% no segmento livre, e de zero para 1% no direcionado.

O crédito livre é aquele em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros cobradas dos clientes. Já o crédito direcionado tem regras definidas pelo governo, e é destinado, basicamente, aos setores habitacional, rural, de infraestrutura e ao microcrédito.

De acordo com o BC, os dados do mercado de crédito bancário divulgados desde o último Relatório de Inflação mostraram crescimento acima do esperado nas carteiras de crédito livre e do crédito direcionado às famílias.

“Entre os empréstimos às famílias com recursos livres destacam-se as modalidades de cartão de crédito e de crédito pessoal não consignado. No crédito direcionado a pessoas físicas, os financiamentos imobiliários em patamar elevado continuaram impulsionando o saldo. O crédito rural, por sua vez, surpreendeu pelo aumento significativo nas concessões ao longo do ano, em linha com os altos preços das commodities e dos insumos agrícolas”, diz o relatório.

No crédito para empresas, o BC observa nos últimos meses maior expansão das linhas de desconto de recebíveis e de crédito rotativo. “Como esperado, o crescimento do saldo de crédito direcionado a pessoas jurídicas continua exibindo relevante desaceleração”, explicou a autarquia.

O crescimento no crédito acontece mesmo em meio à elevação da taxa de juros. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, elevou pela sétima vez consecutiva a taxa básica de juros, a Selic, para 9,25% ao ano, mantendo a trajetória mais contracionista para a política monetária para conter o avanço da inflação.

Isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Previsão para 2022

Para 2022, a projeção é de crescimento de 9,4% do estoque de crédito, ante 8,5% no relatório anterior. “A revisão considerou a persistência no crescimento do crédito nominal e os níveis maiores de inflação corrente e projetada, fatores que compensam a deterioração do cenário prospectivo para a atividade econômica e o maior nível esperado de taxas de juros”, diz o relatório.

A carteira de crédito a pessoas físicas deve crescer 11,7% (ante projeção de 11,1% em setembro), com elevações de 13% no saldo dos empréstimos com recursos livres e de 10% no dos financiamentos com recursos direcionados. Segundo o BC, em particular, o financiamento imobiliário, que já mostra sinais de perda de força, deve ter crescimento contido no atual contexto de subida dos juros.

Para o segmento de pessoas jurídicas, a projeção passou de 5% para 6,3%, com crescimento de 12% no crédito livre e contração de 4% no direcionado.

“Essa projeção continua representando cenário de desaceleração do crédito, tanto direcionado como livre, pelo segundo ano consecutivo. A previsão considera a manutenção do processo de desalavancagem das empresas e a procura por fontes alternativas de financiamento ao crédito bancário doméstico, mesmo que em condições menos favoráveis que as registradas em 2021”, diz o relatório.

O BC destaca que as novas projeções de crescimento do estoque de crédito para 2021 e 2022 são superiores às indicadas no relatório anterior, mas continuam indicando gradual desaceleração em comparação a 2020. “As projeções atuais levam em consideração um cenário mais desafiador para a atividade econômica, com condições financeiras mais restritivas, porém incorpora as surpresas positivas recentes na evolução nominal do crédito e uma inflação maior esperada para 2022”, explicou o BC.

Em 2020, o saldo do crédito cresceu 15,6%, com alta de 11,2% para famílias e 21,8% para empresas.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Empregos voltam com salário menor e levam à precarização do trabalho

Entre o primeiro trimestre de 2020 e o terceiro do ano passado, o total de desempregados há mais de um ano cresceu 37%: de 4,758 milhões para 6,508 milhões brasileiros.

23 de janeiro de 2022

Empreendedoras faturam 20 milhões por ano com setor de beleza

Franquias Fast Escova, especializada em escovas e penteados, cresceu 50% em faturamento todo mês durante o ano de 2021, recebeu mais de 40.000 mil mulheres mensalmente.

23 de janeiro de 2022

Receita abre consulta para lote residual de restituições do IRPF

As restituições serão depositadas diretamente na conta bancária informada na Declaração de Imposto de Renda. A soma dos valores restituídos é superior a R$ 281 milhões.

23 de janeiro de 2022

Grupo Sabin possui vagas disponíveis para contratação em Manaus

Dentre as oportunidades oferecidas estão vagas para colhedor para coleta domiciliar, agente de serviços gerais, auxiliar administrativo e coordenador de relacionamento.

23 de janeiro de 2022

ANTT publica tabela com valores atualizados de frete rodoviário

Atualização traz reajuste médio de 9,64%, variando de acordo com o tipo de carga, a quantidade de eixos e a caracterização da operação de transporte como alto desempenho.

23 de janeiro de 2022

Emissões de debêntures incentivadas batem recorde em 2021

Segundo a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, a alta de 68,3% das emissões pode ser explicada por causa da recuperação econômica.

23 de janeiro de 2022

Shopping do Artesanato e Economia Solidária permanece fechado

Espaço permanecerá fechado por mais uma semana, no período de 24 a 29 de janeiro, como medida de prevenção da disseminação da Covid-19 e da Influenza H3N2.

23 de janeiro de 2022

Amazonas economiza cerca de R$ 684 milhões em licitações em 2021

Quantia corresponde a uma economia de mais de 20% de tudo que o Estado licitou no ano de 2021. Todo o trâmite é feito por meio do portal de compras do Estado do Amazonas.

23 de janeiro de 2022