quinta-feira, 25 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Com menos de R$ 20, é possível investir em fundos imobiliários

Ativos oferecem uma série de vantagens, como a facilidade de venda, a diversificação da carteira e a possibilidade de investir em empreendimentos de grande porte.
COMPARTILHE
Investimentos

Investir no mercado imobiliário pode parecer inacessível para algumas pessoas, especialmente para aqueles que possuem um orçamento limitado ou que desejam começar a explorar esse universo aos poucos.

No entanto, com a popularização dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs), essa realidade tem mudado. Com menos de R$ 20, é possível se tornar um investidor desse setor.

Os FIIs operam como um condomínio de investidores que aplicam recursos em imóveis e recebem os rendimentos proporcionais às cotas que possuem no fundo. Dessa forma, é possível investir em imóveis sem precisar comprar um propriamente dito.

Além disso, como ressalta a B3, os FIIs oferecem uma série de vantagens em relação à compra direta de imóveis, como a facilidade de venda, a diversificação dos investimentos e a possibilidade de investir em empreendimentos de grande porte.

Antes de investir em FIIs, é necessário realizar uma pesquisa e a análise do mercado, como apontam portais especializados em educação financeira e investimentos.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Uma opção para quem busca orientação é recorrer a uma carteira recomendada de fundos imobiliários. Trata-se de uma seleção de fundos elaborada por especialistas do mercado. 

De acordo com a Lei Federal n.º 9.779/1999, que regulamenta os FIIs, os fundos devem distribuir pelo menos 95% do lucro líquido aos cotistas, apurado com base no regime de caixa e em balanço ou balancete semestral.

Além disso, os fundos podem distribuir seus proventos até o 10º dia útil de cada mês, caso desejem antecipar os lucros semestrais aos cotistas. Essa característica faz dos FIIs uma opção interessante para quem busca renda recorrente.

Alternativas de FIIs em conta

Existem diferentes tipos de FIIs disponíveis no mercado que podem ser adquiridos por menos de R$ 20. Como explica a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), esses FIIs são classificados em três categorias: de tijolo, de papel e híbridos.

Os FIIs de tijolo são aqueles que investem diretamente em imóveis físicos, como prédios comerciais, shoppings centers, galpões logísticos e hospitais.

Alguns exemplos incluem XTED11, que aplica em edifícios corporativos; TORD11, em imóveis comerciais como escritórios, lojas e galpões logísticos; e CTXT11, em lajes comerciais. 

Já os FIIs de papel investem em títulos financeiros do setor imobiliário, como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e Letras de Crédito Imobiliário (LCIs). Os fundos VSLH11, MXRF11 e RBVO11 são exemplos.

Por fim, os FIIs híbridos investem tanto em imóveis físicos quanto em títulos financeiros do setor imobiliário. Os exemplos são RBDS11, BIME11 e APTO11.

Todos os FIIs são negociados diretamente na bolsa de valores e possuem suas próprias peculiaridades em relação à gestão e aos tipos de ativos nos quais investem.

Assim, é importante que o investidor faça uma análise cuidadosa do mercado e das características de cada FII antes de tomar uma decisão de investimento.

Vantagens dos fundos imobiliários

De acordo com a B3, os FIIs apresentam uma série de vantagens no mundo dos investimentos. A primeira delas é a possibilidade de investir em ativos do mercado imobiliário sem precisar adquirir um imóvel.

Dessa forma, não é preciso desembolsar todo o valor necessário para a compra de um imóvel. Além disso, há a possibilidade de diversificar em diferentes tipos de ativos imobiliários, como shoppings, hotéis e residências, por exemplo. As receitas geradas por esses ativos são distribuídas periodicamente aos cotistas.

Outra vantagem dos FIIs é a possibilidade de lucro dinâmico. Quanto mais os preços dos imóveis do fundo aumentam, maior é o crescimento registrado no patrimônio do fundo, o que consequentemente leva à valorização das cotas.

Além disso, toda a gestão e administração dos imóveis, incluindo procura de inquilinos, trâmites de compra e venda, impostos e manutenção, fica sob a responsabilidade dos profissionais encarregados do fundo, o que torna o investimento mais prático para o investidor.

Por fim, outra vantagem importante dos FIIs é a isenção de imposto de renda para pessoas físicas que investem em fundos admitidos à negociação somente no mercado de balcão organizado ou em bolsas de valores, e que tenham no mínimo 50 cotistas.

Essa característica torna o investimento ainda mais atraente para quem busca uma renda recorrente advinda do mercado imobiliário.

Leia mais:

COMPARTILHE