domingo, 14 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Caso de polícia: fábricas de pesquisas no Amazonas desafiam as autoridades

Constituída a apenas 3 meses, empresa LOTTVS V divulgada nesta quarta-feira (28), copia metodologia de pesquisa da empresa Eficaz, registrada três dias antes.
COMPARTILHE
caso de polícia

Faltando três dias dias para as eleições, levantamento do RealTime1 comprova que o cenário político local vem sendo bombardeado por dados questionáveis divulgados por empresas – algumas delas “ditas” de pesquisa – e que surfam na falta de fiscalização e posicionamento de autoridades como preza a legislação eleitoral. Para alguns observadores políticos, o problema já está virando caso de polícia.

Falhas graves como questionários insuficientes a serem apresentados aos eleitores, estatístico que responde a mais de 30 inquéritos por todo o país e erros grotescos como apresentar cenário de segundo turno para presidente entre Bolsonaro e Fernando Haddad foram observados.

Mas copiar ipis letters – literalmente – a metodologia de pesquisa de uma outra empresa, sem se dar ao trabalho de “deletar” ou omitir o nome da metodologia de “autoria” da outra empresa, é inadmissível e repudiado por empresas de pesquisas com tradição em sondagens eleitorais consultadas pelo RealTime1 e ter a certeza de impunidade.

Trata-se da empresa C.L Monteiro / LOTTVS V – aberta a menos de três meses, em 28 de julho deste ano -, cuja pesquisa divulgada na última quarta-feira (28) e registrada com o número AM-05522/2022 no dia 24 deste mês, tripudia com os órgãos fiscalizadores apresentando a seguinte definição de sua metodologia de pesquisa: “Podemos descrever a metodologia da Eficaz como uma pesquisa quantitativa, que utiliza questionário estruturado em entrevistas presenciais e amostragem probabilísticas (…)”.

caso de polícia
Metodologia apresentada pela LOTTVS V, registrada no dia 24/09/2022 no site do TSE (Foto: Reprodução)

O texto da LOTTVS V mencionado é exatamente o mesmo descrito na metodologia da empresa Eficaz Pesquisas & Tecnologia / Igor Olavo Ramos Tavares, cujo CNPJ é 38346323000104, registrada três dias antes no site do TSE.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Esta é a segunda, de três pesquisas, registradas pela empresa C.L Monteiro / LOTTVS V para sondagem eleitoral no Amazonas, que tem Augusto da Silva Rocha como estatístico responsável, o mesmo das empresas AR7 Pesquisa e Instituto Phoenix, investigadas junto com o estatístico por irregularidades em várias pesquisas por todo o país desde 2020.

O RealTime1 vem diariamente denunciando as falhas existentes nas várias pesquisas eleitorais registradas no Tribunal Superior Eleitoral para as eleições 2022 no Amazonas, detectou ainda que a terceira pesquisa da C.L Monteiro / LOTTVS V, registrada com número AM-09343/2022, tem divulgação prevista para o dia 30 de setembro e traz as mesmas irregularidades.

Detalhe: o questionário usado pela empresa Eficaz também apresenta grave falha: a foto e o nome de Roberto Jefferson (PTB), impossibilitado de concorrer desde 30 de agosto de 2022, sendo substituído pelo Padre Kelmon, como candidato à presidência no disco a ser apresentado ao eleitor.

A LOTTVS V apresentou disco contendo os nomes dos candidatos ao Senado, sem o nome do senador Omar Aziz (PSD).

Da Redação

Leia Mais:

COMPARTILHE