terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Câmara pode votar regras mais rígidas contra pesquisas na semana que vem

Presidente da Câmara, Arthur Lira quer aprovar regras mais rígidas contra as pesquisas eleitoras e unificar os diversos projetos com esses objetivos em um texto apenas.
COMPARTILHE
Para Lira, "hoje a pesquisa perdeu credibilidade" e o Senado também deve acelerar a votação das novas regras (Foto: Marina Ramos/Agência Câmara)
Para Lira, "hoje a pesquisa perdeu credibilidade" e o Senado também deve acelerar a votação das novas regras (Foto: Marina Ramos/Agência Câmara)

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou, nesta quinta-feira (6), que deve votar em Plenário já na próxima semana projeto que torna mais rígida a legislação sobre institutos de pesquisas e pune essas empresas em caso de erros muito acima da margem de erro.

Há vários projetos em tramitação na Casa que devem ser apensados em só texto. O relator dessa proposta ainda não foi definido.

Lira disse ainda que pretende pedir ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), celeridade para aprovar a proposta entre os senadores.

“Hoje a pesquisa perdeu credibilidade. Não podemos ter resultados tão díspares, com erros ou manipulações”, afirmou o presidente da Câmara.

Problemas

No Amazonas, algumas pesquisas divulgadas no primeiro turno apresentaram diversos erros contrariando as regras da Justiça Eleitoral.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Teve caso de pesquisa que não apresentou campo para pergunta e registro do nome, município e nem bairro que reside o entrevistado.

Houve também pesquisa com o nome e foto de Roberto Jefferson (PTB), que não era mais candidato. Ele foi substituído pelo candidato Padre Kelmon.

Uma outra pesquisa teve falha detectada no disco de candidatos ao Senado a ser apresentado aos entrevistados, onde não constava a foto e nome do candidato Omar Aziz, do PSD, que acabou vencendo a eleição e reeleito.

Com informações da Agência Câmara

Leia Mais:

COMPARTILHE