fbpx

sábado, 27 de novembro de 2021

Três ministros do TSE votam contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

Após as manifestações, o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral foi suspenso e será retomado na quinta-feira (28), às 9h.

26 de outubro de 2021

Compartilhe

(Foto: Evaristo Sá/AFP)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou nesta terça-feira (26) o julgamento de duas ações que pedem a cassação da chapa vencedora das eleições de 2018, formada pelo presidente Jair Bolsonaro e o vice-presidente, Hamilton Mourão.

Até o momento, três dos sete ministros da Corte votaram contra a cassação. Após as manifestações, o julgamento foi suspenso e será retomado na quinta-feira (28), às 9h.

A Corte eleitoral iniciou o julgamento de duas ações protocoladas pela coligação que foi formada pelo PT, PCdoB e PROS. As legendas pedem a cassação da chapa formada por Bolsonaro e Mourão pelo suposto cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

De acordo com os partidos, teria ocorrido o impulsionamento ilegal de mensagens pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018.Está prevalecendo o voto do relator, ministro Luís Felipe Salomão.

O ministro reconheceu que houve uso da ferramenta para “minar indevidamente candidaturas adversárias”, mas afirmou que faltam provas sobre o alcance dos disparos e a repercussão perante os eleitores.

“Não há elementos que permitam firmar, com segurança, a gravidade dos fatos, requisito imprescindível para a caracterização do abuso de poder econômico e do uso indevido dos meios de comunicação social”, afirmou o relator.

O entendimento foi seguido pelos ministros Mauro Campbell e Sérgio Banhos.

Defesa

Durante o julgamento, a advogada Karina Kufa, representante de Bolsonaro, disse que as acusações foram fundamentadas apenas em matérias jornalísticas e não foram apresentadas provas de que tenham relação com a atuação da campanha.

“Com base em tudo o que está nos autos e a comprovação que nada foi feito pela campanha de Jair Messias Bolsonaro e Hamilton Mourão é que a gente pleiteia a improcedência das ações”, afirmou.

Karina Fidelix, representante de Mourão, também reforçou a falta de comprovação das acusações. De acordo com a advogada, “não houve qualquer comprovação de abuso de poder econômico ou de abuso dos meios de comunicação pelos investigados”.

Com informações da Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Coari: Justiça libera entrega de cartões do Auxílio Estadual e cestas básicas

No último dia 20, populares se revoltaram com o ex-prefeito de Coari, Adail Filho, após a juíza da eleição suplementar, Mônica do Carmo, ter proibido a entrega dos cartões.

26 de novembro de 2021

‘Dinheiro pro espaço’: Aleam compra direito de uso em satélite

Mesmo diante de uma grave crise econômica, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, Roberto Cidade não tem feito esforços para poupar o erário público.

26 de novembro de 2021

Plínio vota em Eduardo Leite e descarta Arthur Neto nas prévias do PSDB

'Manda quem tem mandato. E eu tenho', diz Plínio sobre disputa com Arthur. Avalia disputar a eleição para o Governo, mas não conta com a garantia de apoio do ex-prefeito.

26 de novembro de 2021

Prefeito reúne secretariado para alinhar estratégias econômicas para 2022

Entre os projetos está a construção de seis viadutos; o Mirante da Ilha de São Vicente; o Mirante “Encontro das Águas” Rosa Almeida; e a reforma de paradas de ônibus.

26 de novembro de 2021

Candidato à presidência pelo PSDB deve ser revelado neste sábado

Após cinco dias de suspensão por conta de problemas no aplicativo de votação, o PSDB vai retomar suas prévias presidenciais a partir deste sábado (27), das 8h às 17h.

26 de novembro de 2021

Lula diz que Bolsonaro segue sendo o maior aliado do coronavírus no país

Ex-presidente responsabiliza atual governante por manter fronteiras abertas mesmo com novas variantes detectadas. Hoje, a Anvisa recomendou algumas restrições para viajantes.

26 de novembro de 2021

Texto que institui Auxílio Brasil será analisado pelo Senado Federal

A manutenção da famílias beneficiárias dependerá, no mínimo, do cumprimento de algumas condições relativas à realização do pré-natal, calendário de vacinação e entre outras.

26 de novembro de 2021

Teste do pezinho é ampliado e passa a detectar até 53 doenças no bebê

O projeto aprovado pelo Senado Federal ampliou o alcance do exame, detectando até doenças raras e que só podem ser descobertas após testes na rede particular de saúde.

26 de novembro de 2021