fbpx

sábado, 24 de julho de 2021

‘Tentar calar a imprensa é típico de fascista’, dizem membros da CPI

Os senadores destacam que o comportamento de Bolsonaro é de quem é "avesso à democracia" e garantiram mais uma vez que CPI responderá quem são culpados por mortos pela Covid.

21 de junho de 2021

Compartilhe

Além dos três, outros sete senadores assinaram a nota de repúdio (Foto: Agência Senado)

Omar Aziz (PSD), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL), presidente, vice e relator, respectivamente, da CPI da Covid-19 no Senado Federal e outros sete senadores emitiram uma nota de repúdio ao ataque do presidente Jair Bolsonaro á jornalista Laurene Santos, da Vanguarda TV, ocorrido na manhã desta segunda-feira (21), em Guaratinguetá (SP).

Na ocasião, o presidente mandou que a profissional calasse a boca e começou a vociferar contra emissoras de TV que, segundo ele, “destroem famílias brasileiras”. Os senadores destacaram que é uma atitude fascista tentar calar a imprensa e sugeriram ainda que tal comportamento é de quem é avesso à democracia brasileira.

Além do presidente, vice e relator, assinam a nota os senadores Tasso Jereissat (PSDB-CE), Otto Alencar (PSD-BA), Eduardo Braga (MDB), Humberto Costa (PT-PE), Alessandro Vieira (CIDADANIA-SE), Rogério Carvalho (PT-SE) e Eliziane Gama (CIDADANIA-MA).

Leia a nota na íntegra:

As Senadoras e Senadores desta Comissão manifestam solidariedade à jornalista Laurene Santos, que hoje, enquanto trabalhava, foi submetida a uma reação, no mínimo, desproporcional do presidente da República a uma pergunta legitimamente feita pela repórter. A agressão do senhor presidente da República não foi apenas à jornalista Laurene, mas a todos os brasileiros que anseiam por uma resposta à tragédia que atingiu mais de 500 mil famílias desde o início da Pandemia, no ano passado.

Tentar calar e agredir a imprensa é típico de fascistas e de pessoas avessas à democracia brasileira.

Asseguramos que os responsáveis pagarão por seus erros, omissões, desprezos e deboches. Não chegamos a esse quadro devastador, desumano, por acaso. Há culpados e eles, no que depender da CPI, serão punidos exemplarmente. Os crimes contra a humanidade, os morticínios e os genocídios não se apagam e nem prescreveram.

Da Redação

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Bancada gastou R$ 5,2 milhões com verba de gabinete em Brasília

Verba é destinada para a contratação de funcionários diretamente por cada um dos deputados do Amazonas em Brasília ou em escritórios montados no Estado.

24 de julho de 2021

Aleam concede 28 autorizações de viagens no recesso parlamentar

Após o início do recesso parlamentar a Aleam autorizou o pagamento de viagens e diárias para servidores da Casa. Destinos no Sul e Sudeste e Tabatinga foram os preferidos.

23 de julho de 2021

Luis Miranda chora após fim da parceria entre Precisa e Bharat Biotech

Chorando, o deputado Luis Miranda questionou ser chacota dos colegas e estar no conselho de Ética após depoimento à CPI da Covid-19.

23 de julho de 2021

David prorroga ‘Auxílio Manauara’ e amplia para outras 410 famílias

A prorrogação do auxílio será por mais três meses e foi anunciada nesta sexta-feira (23) pelo prefeito de Manaus, David Almeida. Benefício vai comtemplar mais 410 famílias.

23 de julho de 2021

Bi Garcia confirma propostas para ser candidato a vice-governador

Embora esteja focado na administração municipal, o prefeito de Parintins, Bi Garcia, disse que tem avaliado propostas para compor uma chapa como vice-governador nas eleições.

23 de julho de 2021

Deputado quer auxílio para catadores no valor de R$ 275, no AM

Estudo apresentado pelo parlamentar estima que catadores são responsáveis pela coleta de 90% de tudo que é reciclado hoje no país e que a categoria trabalha em meio ao risco.

23 de julho de 2021

Lideranças do DEM e do PP no Amazonas divergem sobre ‘superpartido’

Enquanto Pauderney Avelino (DEM) nega a fusão entre os partidos, Belarmino Lins (PP) não descarta a possibilidade de criação do 'superpartido'.

23 de julho de 2021

Auxílios e soluções tributárias foram destaque na Aleam durante a pandemia

Apesar da baixa quantidade de projetos propostos diretamente pelos parlamentares sobre ajuda financeira, a maioria recebeu celeridade na aprovação na Assembleia Legislativa.

23 de julho de 2021