fbpx

terça, 24 de maio de 2022

‘Se empresas deixarem Zona Franca, problemas vão surgir na UEA’, diz reitor

Com ao menos três decretos sobre o IPI que afetam a Zona Franca de Manaus, o orçamento da UEA fica comprometido, mas a real dimensão do impacto ainda não foi calculada.

30 de abril de 2022

Compartilhe

Orçamento da UEA tem como principal fonte de recursos as contribuições das indústrias da Zona Franca (Foto: Divulgação/UEA)

A emissão de três decretos do Governo Federal reduzindo e zerando alíquotas do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) prejudicando a Zona Franca de Manaus (ZFM), afeta, por tabela , a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que tira recursos das indústrias instaladas no Estado. Até o momento, no entanto, ainda não há dados sobre o quanto pode ser o corte nos recursos da instituição.

Questionado nesta sexta-feira (29) sobre qual seria o percentual ou valor estimado de cortes no orçamento da UEA, o governador Wilson Lima disse que ainda não é possivel ter esses dados.

“Só o decreto que reduziu o IPI em 35% tem mais de 500 páginas. São 4 mil itens produzidos no País que estão no decreto”, respondeu ele explicando que os decretos precisam ser analisados minuciosamente para se ter a dimensão do impacto na UEA.

Relatório da UEA, divulgado no dia 20 de abril pelo Sindicato dos Docentes da instituição (Sind-UEA), aponta preocupação da própria instituição que vê “chance real de frustração na arrecadação financeira da instituição para 2022”.

O orçamento previsto para o exercício é de R$ 589 milhões, mas a estimativa é anterior aos decretos de Bolsonaro contra a Zona Franca.

O reitor recém-empossado da UEA, André Zogahib, disse ao RealTime1, nesta sexta, que “quanto aos novos decretos do Governo Federal que impactam diretamente a Zona Franca de Manaus, pode-se dizer que ainda não teve impacto na universidade, pois não foi registrada a saída de nenhuma empresa do Polo Industrial de Manaus (PIM). Mas a partir do momento que isso acontecer, os problemas vão começar a ocorrer”.

No dia 21 de abril, a bancada amazonense no Congresso citou a universidade na nota oficial anunciando a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o decreto de Bolsonaro, que reduziu em 25% a alíquota do IPI. O documento divulgado pelos parlamentares mostra que a Universidade e seus 19 mil alunos também serão atingidos com o decreto, pois é sustentada por meio da verba da Contribuição para o Desenvolvimento do Ensino Superior, que é paga pelas empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Nesta sexta-feira, o deputado federal Zé Ricardo (PT) também demonstrou preocupação com a universidade ao divulgar ação na justiça contra o decreto dos concentrados de refrigerantes. “Nossa luta é para manter as empresas, os empregos e os recursos financeiros que garantem, entre outras coisas, a UEA e o desenvolvimento econômico do Amazonas”, finalizou o deputado.

Trecho do documento cita que: “as consequências serão queda na arrecadação, com menos dinheiro para saúde, educação, segurança; ameaça à UEA, porque depende dos recursos do Polo Industrial; além de milhares de pessoas desempregadas, aumentando a pressão por atividades que podem impactar a floresta amazônica”.

Texto: Emerson Medina

Leia Mais

Leia mais sobre Política

Semmas defende educação ambiental para combater lixo em igarapés

Secretaria tem a menor previsão orçamentária para 2022 e qualquer implementação de política pública neste sentido pode ser afetada pela falta de recursos.

24 de maio de 2022

CPI da Amazonas Energia terá relatório final entregue até 30 de maio

O presidente da CPI, Sinésio Campos, destacou o trabalho de fiscalização dos medidores de energia que localizou diversos equipamentos com defeito prejudicando os clientes.

24 de maio de 2022

‘A responsabilidade é sua’, diz líder de caminhoneiros a Bolsonaro em vídeo

Wallace Landim, o "Chorão", um dos principais líderes da greve de 2018, cobrou atitude de Bolsonaro: "chame a responsabilidade, porque senão esse país vai estar parado".

24 de maio de 2022

Wilson afirma que luta continua para reverter danos à Zona Franca de Manaus

Antes de ingressar com ações no STF contra decretos federais, Wilson reuniu com Bolsonaro, e o presidenteu não cumpriu a promessa de rever os danos à Zona Franca de Manaus.

24 de maio de 2022

‘Próximo passo é trabalhar para termos ônibus a gás’, diz Wilson

Durante evento que anunciou a compra de ônibus elétricos na Prefeitura de Manaus, o governador afirmou que ter ônibus movidos a gás na capital é algo iminente.

24 de maio de 2022

AGU deveria ter aula de Geografia após ação contra ZFM, diz Serafim

Advogado-geral, Bruno Bianco Leal disse que grande distância não mais se apresenta como fator capaz de inibir o desenvolvimento econômico social da região

24 de maio de 2022

Shádia Fraxe deve substituir Fernanda Aryel na chapa federal do Avante

Aryel teria optado por recuar da disputa deste ano para priorizar projetos pessoais. Ela cursa Medicina. A decisão de deve aliviar a situação de pré-candidatos do Avante.

24 de maio de 2022

Lula diz que é ‘crime’ atentar contra a Zona Franca de Manaus

O ex-presidente disse que o Amazonas não pode ser prejudicado por interesses dos estados que têm mais vantagens de infraestrutura e mão-de-obra qualificada.

24 de maio de 2022