fbpx

sábado, 29 de janeiro de 2022

Procurador pede que Coari suspenda festividades pelos 89 anos da cidade

A comemoração dos 89 anos da fundação de Coari, recheada de eventos, deve ser suspensa a pedido Ministério Público do Amazonas devido ao risco sanitário.

29 de julho de 2021

Compartilhe

Eventos esportivos, concursos de beleza, show pirotécnico e o 'Agita Coari' integram a programação da prefeitura em plena pandemia (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) pediu, nesta quinta-feira (29), a suspensão dos eventos marcados para comemorar o aniversário do município de Coari, na região do Médio Solimões, entre os dias 28 de julho a 2 de agosto. A decisão tem por objetivo evitar aglomerações e risco à segurança sanitária da população em meio à pandemia da Covid-19, mas a prefeitura do município segue divulgando o calendário com a programação nas redes sociais.

O pedido de suspensão foi encaminhado pela 2ª Promotoria de Justiça de Coari à prefeita Dulce Menezes (MDB) e ao secretário municipal de Saúde, Rafael Ferreira.

“No município, houve um razoável aumento nos índices de contágio de Covid-19 e de internações e, mesmo diante do início da vacinação no território nacional, os especialistas recomendam a manutenção do distanciamento social, higiene respiratória e demais medidas de prevenção não farmacológicas”, apontou a promotoria.

A maior parte dos eventos, conforme divulgação nas redes sociais da prefeitura, são competições esportivas. No entanto o MP-AM recomenda a suspensão do Show Cultural e do Parabéns/Bolo “Niver” Coari, que ocorreria no dia 1º de agosto, bem como do evento Agita Coari, previsto para o dia 2 de agosto.

Divulgação feita pela Prefeitura de Coari no Facebook (Foto: Reprodução)

O documento recomenda ao comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar do Estado do Amazonas e ao titular da Delegacia Interativa de Polícia de Coari, que adotem as providências legais cabíveis quanto àqueles que insistam em descumprir as normas sanitárias sobre a vacinação e distanciamento social.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Coari e ainda aguarda um posicionamento do município sobre a determinação do MP.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Justiça suspende aumento do ‘cotão’ aprovado pela Câmara de Manaus

A decisão da Justiça sobre o Cotão, que saiu na tarde desta sexta-feira (28) e cabe recurso, prevê também multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

28 de janeiro de 2022

Damares libera ‘Disque 100’ para não-vacinados relatarem discriminação

Em nota, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos ainda se manifestou contra a obrigatoriedade da vacinação de crianças contra a Covid.

28 de janeiro de 2022

Moraes nega recurso da AGU e mantém obrigação de Bolsonaro depor na PF

Depoimento estava marcado por Moraes para esta sexta-feira, mas o presidente novamente decidiu faltar com intervenção da Advocacia Geral da União (AGU).

28 de janeiro de 2022

PT entra com ação no STF por ampliação de prazo para federações

O PT entende que o prazo previsto na Lei para a formação das federações é muito curto e pede que seja estendido pelo STF pelo menos até maio deste ano, ou até agosto.

28 de janeiro de 2022

Bolsonaristas apelam para reajuste de professores para cativar votos

Reajuste de 33,24% concedido pelo presidente Jair Bolsonaro ignorou técnico do Ministério do Educação e não considerou a pressão nas contas dos governadores e prefeitos.

28 de janeiro de 2022

Pré-candidato a deputado federal, Saullo Vianna caminha com Wilson e David

À TV RealTime1, o deputado revelou os planos dele para disputar uma vaga na Câmara Federal, bastidores da política local e quem está na frente na corrida presidencial no AM.

28 de janeiro de 2022

Bolsonaro avalia com AGU se vai ou não prestar depoimento à PF

O ministro Bruno Bianco analisa os precedentes que podem ser aplicados a Bolsonaro para tentar minimizar o desgaste que poderia sofrer ao prestar depoimento.

28 de janeiro de 2022

Justiça do Distrito Federal arquiva caso do tríplex contra Lula

O MPF afirma que os crimes imputados ao ex-presidente Lula prescreveram. O petista tem 76 anos e, mesmo se condenado, a pena estaria prescrita até que pudesse ser cumprida.

28 de janeiro de 2022